JEC perde clássico para o Avaí e duelo termina com protestos da torcida - Esportes - A Notícia

Versão mobile

Série B23/09/2016 | 22h45

JEC perde clássico para o Avaí e duelo termina com protestos da torcida

Aos 44 minutos, fogos foram lançados ao gramado por parte da torcida do Joinville. Jogo teve interrupção de 12 minutos e clube pode receber punição da justiça desportiva

JEC perde clássico para o Avaí e duelo termina com protestos da torcida Rodrigo Philipps/Agência RBS
Tricolor voltou a tropeçar em casa Foto: Rodrigo Philipps / Agência RBS

Nem a estreia do técnico Ramon Menezes foi suficiente para mudar a atual situação do JEC na Série B. Diante do terceiro maior público da Arena neste ano, o Tricolor perdeu o clássico para o Avaí por 1 a 0 e se viu cada vez mais dentro da Série C de 2017. Agora, será preciso vencer sete das 11 partidas restantes.

Antes do término do duelo, parte da torcida do JEC começou a atirar fogos no campo e ameaçou uma invasão. O jogo foi interrompido durante 12 minutos e só foi retomado com a entrada da Polícia Militar. Protestos ganharam força com coros de “time sem vergonha” e pedidos de “raça”. O caso deve render uma punição para o Joinville, com a perda de mando de campo.

Confira a tabela da Série B
Confira como foram os principais lances da partida

O primeiro tempo do Joinville foi muito ruim. A ideia de valorizar a posse de bola, com paciência, não funcionava porque o Tricolor não tinha inspiração para criar. Quando ameaçava (e foram poucas vezes que isso aconteceu), chegou em bolas paradas ou bolas longas, por cima.

Numa delas, aos 11 minutos, após cobrança de escanteio de Bruno Ribeiro, Rafael Donato apareceu e mandou de cabeça por cima. Na outra, Diego lançou da esquerda, Jael ajeitou e Donato finalizou sobre o goleiro Renan.

O Avaí respondeu num chute de fora da área de Caio César e no gol, marcado aos 22 minutos. Capa faz jogada pela esquerda, passou por Everton Silva e bateu para o gol. Jhonatan largou e a bola caiu nos pés de Rômulo, que aproveitou a chance e marcou.

No segundo tempo, o Joinville deu uma leve melhorada, especialmente após as entradas de Claudinho e Aldair nas vagas de Bruno Ribeiro e Bertotto. Aldair quase empatou num tiro de fora da área aos 17 minutos. Renan fez boa defesa. De Aldair veio também a cobrança de escanteio que encontrou a cabeça de Rafael Donato. A bola passando rente à trave esquerda de Renan.

O Avaí poderia ter matado o duelo em duas jogadas pelo direito. Nas duas, a bola procurou Romulo, autor do gol. Na primeira, finalizou mal, por cima do gol. Na segunda, chegou atrasado quando poderia ter marcado de cabeça.

O Joinville só voltou assustar novamente na bola parada. Outra vez numa cobrança de escanteio de Aldair, Donato cabeceou, mas a bola saiu à direita de Renan. Daí em diante, o desespero tomou conta do JEC, que não chegou ao gol.

Aos 44 minutos, o duelo foi interrompido em razão da confusão criada a partir dos objetos atirados da arquibancada no gramado. Depois de 12 minutos de paralisação, o jogo foi retomado, mas logo depois, encerrado.

FICHA TÉCNICA

JOINVILLE (0)
Jhonatan; Reginaldo, Rafael Donato, Ligger, Diego; Naldo, Bertotto (Aldair), Tinga, Everton Silva (Juninho), Bruno Ribeiro (Claudinho); Jael. Técnico: Ramon

AVAÍ (1)
Renan; Alemão, Fábio Sanches, Gabriel, Capa; Luan, Caio César (Luiz Gustavo), Renato, Marquinhos (Diego Jardel); Lucas Coelho e Romulo (Tatá). Técnico: Claudinei Oliveira

Gol: Romulo (A), aos 24 minutos do 1º tempo.
Cartões amarelos: Jael (J); Capa (A).
Arbitragem: Bruno Arleu de Araujo, auxiliado por Dibert Pedrosa Moises e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (trio do RJ).
Local: Arena Joinville.
Público: 8.051
Renda: R$ 87.690

A NOTÍCIA

 
 
  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros