"Eu não poderia estar no DM e me omitir", diz Rafael Moura após vitória do Figueirense - Esportes - A Notícia

Versão mobile

Tudo certo25/09/2016 | 13h22Atualizada em 25/09/2016 | 15h01

"Eu não poderia estar no DM e me omitir", diz Rafael Moura após vitória do Figueirense

Atacante surpreendeu a todos por ter jogado contra o Santa Cruz

"Eu não poderia estar no DM e me omitir", diz Rafael Moura após vitória do Figueirense Cristiano Estrela / Agência RBS/Agência RBS
Foto: Cristiano Estrela / Agência RBS / Agência RBS

Rafael Moura se lesionou no dia 7 se setembro, na vitória do Figueirense sobre o Atlético-PR, por 1 a 0. Com uma lesão muscular na panturrilha, o centroavante ficou de fora de três partidas e teve uma previsão dos médicos do Furacão de uma recuperação de quatro a seis semanas. Porém, em 18 dias ele voltou aos campos. 

Na estreia de Marquinhos Santos, Figueirense vence o Santa Cruz
Leia mais sobre o Figueirense
Confira a tabela da Série A

Surpreendentemente, ele enfrentou o Santa Cruz e ajudou o time a vencer o time pernambucano por 3 a 1.

O atleta não estava nem na lista dos jogadores relacionados para a partida, mas pediu para jogar e foi liberado pelo departamento médico para atuar.

– Eu dificilmente ficaria de fora do jogo. Tenho que agradecer muito ao departamento médico do clube e aos fisioterapeutas pelo tratamento dia, tarde e noite. Eles acreditaram na minha palavra, eu falei em todo momento que aguentava jogar e que meu linear de dor é forte. Estou feliz por voltar a ajudar a equipe nesse momento difícil, eu não poderia estar no DM e me omitir com o clube em uma situação dessa – disse Rafael Moura na saída do campo.

Segundo o centroavante ele pediu para jogar e disse que suportaria a dor. Apesar de ter jogados os 90 minutos contra o Santa isso não quer dizer que ele estará em campo contra o Internacional, no próximo sábado, às 21h, no Beira-Rio.

– Eu enchi o saco do pessoal falando que aguentava jogar e hoje foi a prova disso. Mas não adianta empolgar por eu ter jogada os 90 minutos, existe um risco. O Fluminense e o São Paulo perderam jogadores lesionados e todos estão muito desgastados nessa fase do campeonato. Mas agora tem que ter um pouco de superação e não será qualquer dor que vai me tirar de campo – completou. 

 
 
  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros