Com mudanças, JEC tenta reagir na Série C diante do Tupi-MG - JEC - Esportes - A Notícia

Versão mobile

 

 

Futebol26/05/2018 | 20h50Atualizada em 26/05/2018 | 20h50

Com mudanças, JEC tenta reagir na Série C diante do Tupi-MG

Jogo deste domingo é um confronto-direto entre equipes que estão na zona de rebaixamento

Com mudanças, JEC tenta reagir na Série C diante do Tupi-MG Kaue Vezentainer / JEC/JEC
Foto: Kaue Vezentainer / JEC / JEC

O Joinville tem um confronto direto neste domingo, às 16h, contra o Tupi-MG, na Arena, mas o assunto que domina as discussões entre os torcedores é a saída do zagueiro Bruno Aguiar. O defensor teve a rescisão oficializada na manhã de sexta-feira e, na entrevista coletiva, o técnico Márcio Fernandes (foto) revelou que não contava com a perda do jogador, titular nos treinos de quarta e quinta-feira e capitão na rodada passada.

- Nós tivemos algumas surpresas e inclusive tivemos mais uma. Estávamos treinando com o Bruno e depois ficamos sabendo que ele estava se desligando do grupo. Atrapalhou um pouco a nossa rotina porque você está treinando com um time e um dia antes você tem que tirar esse jogador - afirmou.

Com a ausência do atleta, o JEC terá mais novidades no time titular em relação à equipe que participou do jogo do domingo passado, contra o Botafogo-SP. A tendência é que formação tenha: Emerson; Jonas, Alisson (André Baumer), Gualberto e Eduardo; Roberto, Michel Schmöller, Breno, Jean Lucas e Madson; Rafael Grampola.

Este time já havia treinado na quinta-feira, com exceção de Bruno Aguiar. Na entrevista coletiva, Márcio Fernandes manteve a dúvida apenas no gol: Emerson ou Matheus? E a armação do meio-campo: Davi ou Jean Lucas?

- Venho mantendo o Emerson porque não vejo tanta diferença nos treinamentos do Matheus e dele. Não está definido ainda. Quem estiver melhor vai jogar. No meio, dependerá da condição física que o Davi irá apresentar - apontou.

Independentemente das escolhas, Márcio Fernandes espera que o Joinville tenha mais atitude neste jogo, considerado como uma decisão pela comissão técnica. O treinador crê também que, apesar das saídas de Bruno e Emerson Silva, o grupo responderá na questão psicológica.

 - São jogadores com bagagem grande e com condições psicológicas de superar estes momentos - concluiu.
 

 

Siga JEC na Rede no Twitter

A Notícia
Busca