JEC abre vantagem, cede o empate e perde nos pênaltis para o Vila Nova - JEC - Esportes - A Notícia

Versão mobile

 

Eliminado22/02/2018 | 21h39Atualizada em 22/02/2018 | 21h39

JEC abre vantagem, cede o empate e perde nos pênaltis para o Vila Nova

Após fazer 2 a 0, Joinville não consegue manter placar e está fora da Copa do Brasil

JEC abre vantagem, cede o empate e perde nos pênaltis para o Vila Nova JEC/Divulgação
Foto: JEC / Divulgação

 O Joinville perdeu para o Vila Nova nos pênaltis  após empatar em 2 a 2 na noite desta quinta-feira  no estádio Serra Dourada. Com a derrota, o time está fora da terceira fase da Copa do Brasil, além de deixar de receber R$ 1,4 milhão para seguir na competição.

Após um primeiro tempo morno, o JEC abriu dois  gols de diferença na segunda etapa, mas não  conseguiu segurar a pressão do time goiano,  cedendo o empate. Na cobrança de penalidades, Lazio e Gustavo erraram as cobranças e o Vila Nova converteu as quatros cobranças, vencendo por 4 a 2.

Na próxima fase, o time de Goiás enfrenta o  Ferroviário, em duas partidas. O primeiro  confronto acontece no estádio Presidente Vargas,  em Fortaleza (CE), na próxima quarta-feira, às  20h30. O jogo de volta será em 15 de março, no  Serra Dourada.

PRIMEIRO TEMPO

O Vila Nova começou a partida tentando fazer uma  pressão inicial no time visitante, mas o  Joinville não recuou e foi para cima do  adversário em busca do resultado. Apesar da  postura dos dois times, o jogo não esquentou no  Serra Dourada e poucas chances foram criadas nos  primeiros 45 minutos.

O time da casa foi um pouco superior durante  alguns minutos, mas o JEC logo conseguiu crescer  para manter a disputa equilibrada. A única  oportunidade mais clara de gol foi aos 28 minutos  com Ramon. O atacante recebeu cruzamento dentro  da área e desviou a bola, que batue na defesa e  passou muito perto da meta.

Logo na sequência, o técnico Rogério Zimmermann  teve que fazer a primeira substituição no  Joinville. Bruno Aguiar caiu em campo, pediu  atendimento e não conseguiu seguir em campo. Ele  já havia ficado dois jogos fora por lesão e  voltava aos titulares contra o Vila Nova. No  lugar dele, entrou Lazio.

SEGUNDO TEMPO

Na segunda etapa, o Joinville voltou com mais  energia do que o adversário para conquistar a  vaga na terceira vaga da competição. Aos seis  minutos, a bola foi levantada na área após um  cruzamento, o goleiro Mateus Pasinato não saiu do  gol e Evaldo mandou para o fundo das redes para  abrir o placar.

O JEC continuou em cima do time da casa após o  gol e conseguiu ampliar aos 25 minutos. Madson  chutou cruzado e Matheus Pasinato deu o rebote.  Atento, o atacante Rafael Grampola se jogou para  desviar a bola para o gol e fazer o segundo  tricolor.

A torcida do Vila Nova já se manifestava contra o  treinador e os jogadores dentro do Serra Dourada  quando Keké deu esperança para o torcedor goiano.  Aos 29, Vinícius Leite fez jogada individual,  Ramon furou na hora de chutar e a bola sobrou  para Keké chutar para as redes, diminuindo o  placar.

Foi o lance necessário para empolgar o time da  casa, que assustou o goleiro tricolor quatro  minutos depois. Ramon recebeu passe dentro da  área e chutou para o gol, mas Matheus salvou o  Joinville de levar o empate.

No entanto, a pressão do time da casa embalado  pela torcida surtiu efeito aos 41 minutos.  Maguinho cruzou para dentro da área e Ramon  empurrou para o gol, empatando a partida e  levando a decisão aos pênaltis.

Nas cobranças alternadas, Rafael Grampola e Murilo Rangel fizeram os gols para o Joinville. Matheus Pasinato defendeu a cobrança de Lazio e Gustavo chutou para fora. Pelo Vila Nova, converteram Ramon, Reis, Gastón Filgueiroa e Keké.

VILA NOVA (4) 2 x 2 (2) JOINVILLE

Vila Nova: Mateus Pasinato, Maguinho, Bruno Prado  (Gastón Filgueira), Diego Giaretta, Léo  Rodrigues, Geovane, Heitor, Mateus Anderson (Vinícius Leite), Dudu (Keké), Reis e Ramon.
Técnico: Hemerson Maria

Joinville: Matheus, Dick, Evaldo, Bruno Aguiar  (Lazio), Alex Ruan (Gustavo), Michel Schmöller, Eduardo Person, Elias (Hélder), Murilo Rangel, Madson e Rafael Grampola.
Técnico: Rogério Zimmermann

GOLS: Evaldo (J), aos 6/2ºT. Rafael Grampola (J),  aos 25/2ºT. Keké (V), aos 29/2ºT. Ramon (V), aos  41/2ºT.

PÚBLICO: 12.186 torcedores. RENDA: R$ 159.610,00.

ARBITRAGEM: Marielson Alves Silva (BA), auxiliado  por Alessandro Alvaro Rocha de Matos (BA) e Paulo  de Tarso Bregalda Gussen (BA).

LOCAL: Serra Dourada, em Goiânia (GO).

 
A Notícia
Busca