JEC corre o risco de estrear sem torcida no Catarinense 2018 - JEC - Esportes - A Notícia

Vers?o mobile

 
 

Problemas16/01/2018 | 11h04Atualizada em 16/01/2018 | 11h07

JEC corre o risco de estrear sem torcida no Catarinense 2018

PM informou que não vai disponibilizar policiamento porque haveria problemas no gradil do estádio

JEC corre o risco de estrear sem torcida no Catarinense 2018 Salmo Duarte/A Notícia
Foto: Salmo Duarte / A Notícia

A um dia da estreia no Campeonato Catarinense, o JEC enfrenta problemas para conseguir liberar a presença de torcida no jogo contra o Brusque, às 20h30 desta quarta-feira, na Arena Joinville. A Polícia Militar informou ao clube que não vai disponibilizar policiamento para a partida porque haveria problemas relacionados ao gradil que separa a torcida do gramado.

O clube corre contra o tempo para tentar resolver a situação antes da estreia. O JEC está tentando negociar uma solução com a PM, em Florianópolis. Caso não aconteça o acordo, o clube deve buscar uma ação judicial para garantir a realização do jogo. Até o momento, o Joinville não cogitou ter a partida adiada ou em outro local, mas se não houver uma solução a tempo a partida pode acontecer sem a presença de público.

O problema com o gradil do estádio é antigo. Em junho do ano passado, a PM deu um prazo de 120 dias ao Joinville para que aumentasse o gradil de segurança para 2,1 metros. Enquanto as adequações não fossem efetivadas, o clube poderia mandar os jogos na Arena com a presença de dois seguranças a cada dois metros. 

Na época, a Polícia Militar garantiu que em caso de descumprimento das exigências, o estádio teria os Laudos de Segurança reprovados e a Arena não poderia receber mais nenhum tipo de evento esportivo.

Segundo documento da PM, esses padrões exigidos são definidos no Guia de Recomendações de Parâmetros e Dimensionamentos para Segurança e Conforto em Estádios de Futebol, seguindo parâmetros definidos pela Fifa e Uefa.

Durante os jogos da Série C, o Joinville adotou as medidas preventivas para poder atuar com a presença da torcida. Houve um acordo com a PM e o clube precisou contratar seguranças privados para atuar no estádio, com a presença de um a cada dez metros.

O JEC desinstalou as grades de proteção após a construção dos degraus sobre o fosso que separa a arquibancada do gramado e reinstalou na nova estrutura. No entanto, a exigência de uma grade com 2,1 metros não foi atendida pelo clube.

 

Siga JEC na Rede no Twitter

A Notícia
Busca