JEC/Krona joga bem, mas perde partida de ida das semifinais - JEC - Esportes - A Notícia

Versão mobile

Liga Futsal05/11/2017 | 00h04Atualizada em 05/11/2017 | 14h31

JEC/Krona joga bem, mas perde partida de ida das semifinais

Tricolor caiu diante do Foz, na noite deste sábado, e precisará vencer para se manter vivo. Jogo teve confusão nas arquibancadas e expulsão da torcida do JEC do ginásio

JEC/Krona joga bem, mas perde partida de ida das semifinais Divulgação / Assessoria do JEC/Assessoria do JEC
Foto: Divulgação / Assessoria do JEC / Assessoria do JEC

O JEC/Krona não conseguiu superar os bons números do Foz Cataratas como mandante na Liga Nacional de Futsal. Na noite deste sábado, os paranaenses venceram os joinvilenses por 2 a 1 e inverteram a vantagem que era do JEC no confronto. 

Diante do resultado, o Joinville precisará vencer o Foz no tempo normal no próximo sábado, às 13 horas, no Centreventos. Se conseguir o triunfo, forçará a realização da prorrogação, na qual a vantagem do empate será do JEC. Se empatar ou perder no tempo normal, estará desclassificado.

Os gols do Foz foram marcados por Vini, no primeiro tempo, e Léo Costa, na segunda etapa. Gabriel fez o gol do JEC. Apesar do revés, o Joinville teve bom desempenho, especialmente após o gol de empate. 

De qualquer maneira, a derrota quebra uma longa invencibilidade da equipe de Vander Iacovino - 17 partidas (a última derrota havia acontecido diante do Joaçaba, em casa, e a primeira vitória da série invicta tinha ocorrido justamente contra o Foz, em Foz do Iguaçu). 

O jogo ainda foi marcado por uma confusão envolvendo alguns membros da Torcida Organizada União Tricolor, do Joinville. O jogo foi interrompido por quase 30 minutos e só reiniciado após a polícia retirar os torcedores do ginásio.

O jogo

Apoiado pela torcida que lotou o Ginásio Costa Cavalcanti, o Foz tomou a iniciativa da partida, mas o Joinville conseguir segurar o ímpeto dos donos da casa. O jogo deu uma esfriada justamente após a confusão envolvendo alguns membros da Torcida Organizada União Tricolor, do Joinville. Separados por uma distância mínima dos torcedores do Foz, os cerca de 60 tricolores começaram a trocar xingamentos e provocações com os paranaenses. 

Houve até um princípio de confusão quando a Polícia Militar tentou acalmar os ânimos - briga entre PMs e os torcedores joinvilenses. Algumas crianças, assustadas, pararam na quadra, chorando. O jogo só foi reiniciado após a polícia retirar todos os torcedores do JEC do ginásio.

O jogo voltou com o Foz buscando o gol, fato que aconteceu a pouco mais de dois minutos para o fim do primeiro tempo. Vini acertou lindo chute, que ainda tocou na trave direita de Willian antes de entrar. 

Na segunda etapa, o JEC buscou insistentemente o empate. E igualou o placar com pouco mais de cinco minutos do segundo tempo. Após lançamento de Jackson, Eka dominou e cruzou. A bola foi cortada pela defesa do Foz e Gabriel, de frente para o gol, tocou no canto esquerdo do goleiro Gian: 1 a 1.

O gol embalou o o JEC/Krona, que esteve muito perto da virada. Eka, Jackson e tiveram chances claras de marcar o segundo e desperdiçaram. O castigo veio a três minutos do fim. Depois de cobrança de escanteio, Léo Costa puxou para a perna direita e bateu cruzado, no canto direito de Willian: 2 a 1.

Em busca do empate, Vander Iacovino lançou Jackson como goleiro-linha e, depois, Xuxa. O JEC poderia ter empatado em chances de Xuxa, Fernandinho e Jackson, mas a bola teimou em não entrar, para a festa da torcida local, que comemorou a vitória e a reversão da vantagem nas semifinais. 

A Notícia
Busca