Sábado de milagre? JEC busca classificação improvável diante do Mogi Mirim - JEC - Esportes - A Notícia

Versão mobile

Futebol08/09/2017 | 20h26Atualizada em 08/09/2017 | 20h26

Sábado de milagre? JEC busca classificação improvável diante do Mogi Mirim

Tricolor precisa vencer e ainda depende de combinação de resultados para avançar na Série C

Sábado de milagre? JEC busca classificação improvável diante do Mogi Mirim Maykon Lammerhirt/Agencia RBS
Foto: Maykon Lammerhirt / Agencia RBS

Vencer não é o suficiente para o Joinville na última rodada da Série C: é preciso golear. Golear não garante a vaga na próxima fase: será necessário torcer por uma derrota do Tombense. Secar os mineiros não é certeza de que a combinação de resultados ajuda: ainda resta um empate entre Botafogo-SP e Ypiranga. Fácil? Claro que não. Mas é com esta realidade que o JEC entra em campo neste sábado, às 17 horas, diante do Mogi Mirim, na Arena. Além de fazer a sua parte, vale pedir uma forcinha para que os deuses do futebol estejam ao lado do Tricolor.

Veja mais informações do JEC em Toque de Letra

Este cenário, trágico para quem começou a Série C como favorito ao acesso, se desenhou nas duas últimas rodadas. Na teoria, o Joinville teria um caminho fácil, pois enfrentaria, na sequência, o oitavo, o nono e o décimo lugar da chave. No entanto, os tropeços diante dos últimos colocados – derrota em casa para o Macaé e empate fora com o Bragantino – praticamente eliminaram as chances de classificação.

Por este motivo, o sonho de voltar à Série B passou a ser visto como um milagre pela torcida e pela própria diretoria do JEC. Na semana passada, após o duelo diante do Bragantino, o presidente Jony Stassun chegou a considerar a equipe estava eliminada. Segundo ele, não havia razão para torcer por outros resultados que, na opinião do mandatário, "sempre ajudaram o Joinville."

Nesta semana, ele mudou de opinião. Reconheceu o erro e afirmou que, enquanto houver chances, haverá crença. Linha de discurso também seguida pelo técnico Pingo, em entrevista coletiva nesta sexta-feira.

– Enquanto estão nos dando chances, nós acreditamos. Temos que agora jogar com postura de uma decisão – avaliou.

Na mesma entrevista, Pingo reconheceu que as cobranças antes do jogo devem ser grandes, mas ele espera que o torcedor do Joinville passe a jogar ao lado da equipe ao longo dos 90 minutos.

– As cobranças serão normais pela situação que nós mesmos criamos. Quando a partida iniciar, precisamos mostrar disposição para ter a torcida ao lado.

Se de fato conseguir o milagre, o JEC quebrará uma sequência de insucessos, frequentes quando o clube depende de outros resultados. Em 2007, na última rodada da segunda fase da Série C, o JEC precisava vencer o Águia Negra-MS e torcer por uma derrota do Villa Nova diante da Ulbra. O Tricolor fez a sua parte, mas o empate entre mineiros e gaúchos eliminou o time.

Em 2009, na última rodada do quadrangular final do Catarinense, o Joinville conquistaria a vaga na final do Estadual e no Brasileiro da Série D se vencesse o Criciúma, fora de casa, e a Chapecoense tropeçasse diante do Avaí, na Capital. Novamente o JEC fez a sua parte, mas o Verdão do Oeste bateu o Leão, na Ressacada, ficando com as duas vagas e deixando o Tricolor sem calendário.

No ano passado, o JEC não cairia se ganhasse do Vila Nova-GO e o Oeste tropeçasse frente ao Náutico, em Recife. O JEC ganhou, mas o Oeste também somou três pontos e o Tricolor caiu. Será que, desta vez, a sorte sorri para os joinvilenses?

Apenas uma mudança nos titulares

Para a partida decisiva, o técnico Pingo voltará a apostar na manutenção da equipe. A única mudança prevista é a entrada de Kadu no meio-campo, substituindo Renan Teixeira e Roberto, suspensos. 

Outras alterações até foram cogitadas – entrada de Everton Júnior no ataque –, mas estas trocas são previstas para o decorrer da partida.A mudança mais significativa, segundo Pingo, é na atitude. 

Na opinião do técnico, o Joinville precisa ter foco e concentração ao longo dos 90 minutos, esquecendo o que se passa nos outros jogos.

– Quando entramos sem depender apenas do nosso resultado, precisamos primeiro fazer a nossa parte. Se ficarmos pensando nos outros, não teremos concentração para vencer.

Só esta combinação dará a vaga ao Joinville na segunda fase
Entenda
Primeiro passo
 - Vitória do Joinville sobre o Mogi Mirim

Segundo passo
 - Vitória do Macaé sobre o Tombense

Terceiro passo
- Placares dos jogos do JEC e do Macaé. Se o Macaé vencer por um gol de diferença, o Joinville precisa fazer três gols de diferença sobre o Mogi. Se o Macaé vencer por dois gols de diferença, o JEC precisa ganhar por dois gols de diferença. Se o Macaé fizer três gols de diferença, o Joinville precisa vencer por qualquer placar.

Quarto passo
- Empate entre Botafogo-SP e Ypiranga-RS, em Ribeirão Preto.


A Notícia
Busca