Ex-presidente do JEC critica trabalho do departamento de futebol - JEC - Esportes - A Notícia

Versão mobile

Toque de Letra 19/09/2017 | 20h02Atualizada em 19/09/2017 | 20h02

Ex-presidente do JEC critica trabalho do departamento de futebol

Presente na reunião do conselho, Nereu Martinelli pediu explicações do gerente da área, Carlos Kila

Ex-presidente do JEC critica trabalho do departamento de futebol Rodrigo Philipps/Agencia RBS
Segundo Nereu Martinelli, Kila errou demais e montou equipe fraca Foto: Rodrigo Philipps / Agencia RBS

Uma das lideranças importantes e presentes na reunião do conselho deliberativo do JEC, na noite de segunda-feira, foi o ex-presidente do clube, Nereu Martinelli. Em entrevista à Rádio 89 FM, ele Martinelli criticou o trabalho do departamento de futebol e afirmou que o gerente da área, Carlos Kila, deveria ter ido à reunião do conselho para explicar o insucesso da equipe na Série C e os erros de contratações. 

— Quem deveria estar aqui dando explicações para a contratação do Chaveirinho e de outros jogadores era o (Carlos) Kila, não o Jony (Stassun). Eu acho que o Joinville tinha apenas sete ou oito atletas que poderiam jogar a Série C. Vi que o Joinville tinha jogadores em excesso e de pouca qualidade  — afirmou.

Leia as últimas notas de Elton Carvalho
Confira as últimas notícias do esporte  

Na entrevista concedida para o AN na tarde desta terça-feira, o presidente Jony Stassun revelou que tem planos para diminuir os erros no número de contratações. Um deles é a efetivação na equipe profissional de Júnior Gaino, que trabalhava na equipe de base justamente na busca de atletas. Com a experiência de Júnior em pesquisas de atletas jovens e baratos, Jony acredita que o JEC terá evolução no setor.

Com a chegada de Júnior, o JEC terá o departamento de futebol com as presenças de Carlos Kila, Júnior e a participação do técnico Rogério Zimmermann. Ainda não há a presença de alguém ligado ao clube (sem ser funcionário), mas é um alento. Quanto mais as tarefas forem divididas, mais chances o Tricolor terá de errar menos num processo que custa caro ao clube.






A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros