Festa das Flores deve movimentar R$ 5 milhões em Joinville - Economia - A Notícia

Vers?o mobile

 
 

Economia17/11/2018 | 06h30Atualizada em 17/11/2018 | 06h30

Festa das Flores deve movimentar R$ 5 milhões em Joinville

Valor considera a comercialização de flores, mudas e produtos multissetoriais durante a 80ª Festa das Flores, fora giro econômico envolvendo bares, hotéis, comércio e restaurantes da cidade

Festa das Flores deve movimentar R$ 5 milhões em Joinville Salmo Duarte/A Notícia
Volume global de vendas das Festa das Flores deve atingir a casa dos R$ 5 milhõesVolume global de vendas das Festa das Flores deve atingir a casa dos R$ 5 milhões Foto: Salmo Duarte / A Notícia

O mercado de flores deve movimentar cerca de R$ 8 bilhões neste ano no País, com crescimento de 7% a 8% em relação ao alcançado no ano passado, segundo projeções do Instituto Brasileiro de Floricultura (Ibraflor). E este bom resultado no setor tende a respingar em Joinville, que carrega o título de ‘Cidade das Flores’ mantendo cerca de 210 hectares de área plantada e produção anual de 1,2 milhões de mudas de flores e plantas ornamentais, contabilizadas pela Epagri.

Beleza das Flores e preços atrativos ganham consumidores na Festa das Flores

Confira a programação deste final de semana da Festa das Flores de Joinville

Somente nesta semana, do dia 13 até amanhã (domingo), considerando a comercialização de flores, mudas e produtos multissetoriais durante a 80ª Festa das Flores - principal evento do setor no Sul do Brasil e que chega a receber 100 mil visitantes na Expoville - o volume global de vendas deve atingir a casa de R$ 5 milhões. A estimativa é da Agremiação Joinvilense de Amadores de Orquídeas (Ajao), promotora do evento em conjunto com a Prefeitura de Joinville.

Fora a perspectiva de faturamento interno da festa, há ainda expectativa de reversão de resultados em outros setores do município. Vanessa Venzke Falk, presidente do Joinville e Região Convention & Visitors Bureau, associação de mercado com o propósito de fomentar a cadeia produtiva do turismo, aponta que a geração de negócios na cidade acaba envolvendo diversos setores e cresce em média 15% a cada ano no período em que acontece o evento.

— Embora ainda não haja um levantamento específico que indique essa movimentação econômica no todo, o que se percebe é que nos últimos anos o setor da hotelaria, por exemplo, é um dos que vem apresentando aumento na movimentação durante o período em que acontece a Festa das Flores. Também sentimos o aumento no número de excursões que chegam à cidade para participar da Festa das Flores — avalia.

 JOINVILLE,SC,BRASIL,16-11-2018.80ª Festa das Flores.(Foto:Salmo Duarte/A Notícia)
Valores das plantas variam de R$ 5 até R$ 1 mil na Festa das FloresFoto: Salmo Duarte / A Notícia

Essa tendência também é sentida por Raulino Schmitz, presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Joinville. Ele destaca que na rede hoteleira, composta por 6,5 mil leitos, a ocupação nesta época beira a totalidade. Já nos estabelecimentos de alimentação, em especial, na região central e nos arredores da Expoville, o aumento de clientes varia entre 20% e 30% no comparativo com uma semana normal de atendimento.

Apesar da alta, no entanto, Raulino aponta que muitos dos visitantes são de cidades próximas e acabam voltando do passeio no mesmo dia, centralizando os gastos na área de gastronomia e de plantas do próprio evento.

— Temos observado que a venda de mudas está enorme este ano. Antigamente eram muito caras e hoje os preços baratearam e também há mais ofertas, então as pessoas saem da exposição com as mãos cheias de sacolas de mudas e plantas. E o interessante é que esse cultivar acaba impactando não só o mercado como também, quando as flores florescem tornam a cidade mais vibrante e bonita — considera.

Setor em SC segue ritmo nacional

No Brasil o setor de floricultura mantém cerca de 200 mil empregos diretos, oito mil produtores e oito mil distribuidores. Santa Catarina é representativa no País no que tange as produções provenientes da agricultura familiar, com áreas plantadas em terrenos de, em média, três hectares (ha). São 1,6 mil hectares e 550 produtores em solo catarinense, cerca de 80 deles em Joinville.

— O setor de floricultura está em crescimento e Santa Catarina entra forte nesse contexto, até pelo clima favorável. Temos no Estado o que se chama de triângulo das flores, que reúne os maiores produtores do Estado: Biguaçu, na Grande Florianópolis; Rio do Sul e Laurentino, no Vale, e Corupá e Joinville, no Norte. Juntas essas três regiões produtoras representam 70% da produção de flores e plantas ornamentais estaduais — salienta Onévio Zabot, engenheiro agrônomo da Epagri.

Em contrapartida, ainda há desafios a serem vencidos, o principal dele no que diz respeito às exportações. Há uma tentativa do produtores de buscar o mercado externo, mas devido a uma séries de normativas é necessário haver clareza e desburocratização para que negócios externos sejam efetivados.

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaTempo instável começa nesta terça em Santa Catarina https://t.co/FeATeDy5rEhá 53 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaA cada dia, 9,7 detentos entram nas cadeias catarinenses https://t.co/VfRGdxPzzbhá 53 minutosRetweet
A Notícia
Busca