Piangers fala sobre o impacto da tecnologia na vida das pessoas: 'se algo vai nos diferenciar é ser empático e humano' - Economia - A Notícia

Versão mobile

 

 

Expogestão 201810/05/2018 | 18h20Atualizada em 10/05/2018 | 18h20

Piangers fala sobre o impacto da tecnologia na vida das pessoas: 'se algo vai nos diferenciar é ser empático e humano'

 Jornalista fez a última palestra da Expogestão 2018, que termina nesta quinta-feira em Joinville

Piangers fala sobre o impacto da tecnologia na vida das pessoas: 'se algo vai nos diferenciar é ser empático e humano' André Kopsch / divulgação/André Kopsch / divulgação
Foto: André Kopsch / divulgação / André Kopsch / divulgação

 A Expogestão 2018 encerrou na tarde desta quinta-feira com uma palestra do jornalista Marcos Piangers, na Expoville, em Joinville. Ele falou sobre comportamento e a mudança que as pessoas fazem no mundo, além do impacto que a tecnologia tem na vida de cada um.Para o radialista, a tecnologia é incrível, mas muitas vezes as pessoas não sabem a usar. Elas se viciam e esquecem o que é humano. 

Publicam nas redes sociais o que nunca falariam pessoalmente.- Se algo vai nos diferenciar é ser empático e humano. A tecnologia é maravilhosa, mas é importante saber quando e como usar porque estamos viciados e cada vez mais impacientes - explica.

Leia mais notícias de Economia e negócios na coluna de Claudio Loetz

O palestrante criticou o sistema educacional brasileiro, que cria as pessoas para fazerem tudo igual. De acordo com ele, isso era o esperado do profissional do passado, mas hoje a necessidade já é outra e continuará sendo.- A gente precisa de gente que possa e consiga imaginar porque a resposta certa a máquina pode dar. Ficar passível atrás de uma tela não é saudável - aponta.

Piangers afirmou que as pessoas passam muito mais tempo em aplicativos que as deixam tristes do que em ferramentas que contribuam. Segundo ele, o ser humano procura nos aplicativos quase que uma forma dos algoritmos controlarem aquilo que eles precisam. 

O palestrante fez o público refletir que, em caso das pessoas continuarem desta forma, no futuro a tecnologia poderá até ser capaz de escolher as profissões e relacionamentos com base em todas as informações colhidas dos usuários.

Marcos Piangers: Jornalista, escritor, radialista e apresentador.Tema: ComportamentoPalestra: A mudança que você faz no mundo
Foto: André Kopsch / André Kopsch / divulgação

No entanto, ele defende que a culpa não é da tecnologia, mas da falta de atitude que as pessoas têm todos os dias.Segundo Marcos, o problema não está nos relacionamentos ou empregos infelizes, mas na pessoa que não percebe o problema em cada atitude.

Piangers citou exemplos de pessoas que já estão usando a tecnologia para evitar suicídios ao identificar os emoticons mais usados por pessoas com tendência a se matarem; palmilhas de tênis que ajudam cegos a chegarem nos locais onde precisam ao vibrar o calcanhar para o lado que precisam virar; ou ainda luvas que os mudos usam para se comunicar em Libras e emitir sons.

Para ele, cada pessoa é a única que tem o poder de transformar a sua própria vida. E tem muita gente transformando o mundo em um lugar melhor com um propósito, que é o que faz elas terem a vontade de sair de cada todos os dias.

Leia mais:

"Quem não acha tempo para a saúde, vai ter que arrumar para doença", diz neurologista

Mudanças corporativas se baseiam em comportamento e métricas, explica o executivo Peter Walker

"A transformação digital pode ser uma oportunidade", diz palestrante 

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaGreve dos caminhoneiros continua em 17 pontos na região Norte de SC https://t.co/b7pnZxNUby #LeianoANhá 59 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJogo entre o líder e o vice-líder da Liga agita o Centreventos nesta sexta-feira https://t.co/pjwhR0PjVX #LeianoANhá 2 horas Retweet
A Notícia
Busca