Liberação do Contorno de Garuva ainda deve demorar um mês para acontecer - Economia - A Notícia

Versão mobile

 

Entrave11/04/2018 | 07h01Atualizada em 11/04/2018 | 07h01

Liberação do Contorno de Garuva ainda deve demorar um mês para acontecer

Com 98% dos trabalhos concluídos há quase seis meses, rodovia aguarda a instalação da iluminação para ser utilizada

Liberação do Contorno de Garuva ainda deve demorar um mês para acontecer Salmo Duarte/A Notícia
Foto: Salmo Duarte / A Notícia

Motoristas que pretendem usar o contorno viário de Garuva como alternativa para acessar, por exemplo, o Porto de Itapoá precisarão esperar mais um mês até a liberação do trecho. Esse é o novo prazo estipulado pelo governo do Estado para a entrega total da obra. Com 98% dos trabalhos concluídos há quase seis meses, houve alguns entraves durante a construção da rodovia, que aguarda a instalação da iluminação. Só depois os motoristas poderão utilizá-la. 

A obra começou em 2013, com prazo inicial para finalização em 2016, mas atrasou. Outras datas foram estipuladas pelo Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), sendo a penúltima março deste ano. A expectativa, agora, é que o contorno esteja liberado até a primeira quinzena de maio. 

— Estamos iniciando abril, acreditamos que até o final deste mês essa questão da rodovia seja resolvida — assegurou o superintendente do Deinfra, Ademir Machado, em entrevista à NSC TV. 

O superintendente também afirmou que o governo estadual não liberou os recursos para instalação dos postes, o que deverá ocorrer ainda nesta semana. Após a liberação do empenho, as lâmpadas começarão a ser colocadas. A pavimentação e a sinalização da estrada foram concluídas, mas dois trechos permanecem interditados: o viaduto e o trevo com a rodovia estadual. A liberação total só ocorrerá após a completa iluminação, conforme prevê uma determinação da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). 

Somente no viaduto que liga a rodovia com a BR-101 serão colocados 24 postes de iluminação, tanto na parte de cima quanto na de baixo do elevado. As lâmpadas deverão ser de LED, com um investimento previsto de cerca de R$ 250 mil. Para a instalação dos postes, algumas tratativas chegaram a ser feitas com a Autopista Litoral Sul – concessionária da BR-101 – e com a Celesc para implantação da iluminação. Entretanto, as empresas não aceitaram a parceria, ficando a cargo do Deinfra a realização da obra.   

O Contorno Sul começa no Km 10 da BR-101 e termina na intersecção com a SC-417, na localidade de Palmital, com nove quilômetros de extensão. Assim que estiver liberada, será alternativa para desafogar o trânsito para veículos pesados em direção ao Porto de Itapoá. Além disso, o acesso às praias da região também poderá ser feito sem a necessidade de passar pela área urbana de Garuva. 

Linha do tempo

Além da falta de iluminação, outros entraves contribuíram para o atraso na finalização das obras do contorno. Confira a linha do tempo:

2011
O Deinfra já trabalhava no desenvolvimento do projeto do contorno de Garuva e fazia levantamento das desapropriações necessárias;
O traçado previsto era de 18 km de extensão, com investimento de R$ 35 milhões.

2012
No mês de junho, é assinado o edital de licitação para a contratação de responsável pela obra. O investimento previsto é de R$ 30,8 milhões para trecho que liga a BR-101, na altura do km 10, à entrada do rio Palmital;
Em novembro, o consórcio Empo/Fortunato é definido como responsável pela obra. A proposta vencedora foi de R$ 27,1 milhões.

2013
No mês de janeiro, o governador Raimundo Colombo entrega a ordem de serviço das obras do contorno. Onze meses depois, as obras ainda estavam em estágio inicial.

2014
Em agosto, os trabalhos continuam em ritmo devagar, principalmente por causa das desapropriações.

2015
Em janeiro, as obras são paralisadas pelo governo do Estado por falta de acordo para desapropriação de área próxima à BR-101. Naquele momento, quase 60% estavam concluídos;
No mês de maio, o prazo para a conclusão do contorno é adiado de outubro de 2015 para março de 2016;
Em agosto, cinco dos nove quilômetros estavam asfaltados. Também estavam em andamento as obras do viaduto, com previsão de entrega para abril de 2016.

2016
Em fevereiro, as obras corriam risco de parar por causa das desapropriações. Pelo menos 77% dos trabalhos estão executados;
Em agosto, o governador Colombo reitera a necessidade de se resolver as questões com desapropriações para finalizar a obra até outubro;
Em novembro, o Deinfra consegue tomar  posse de dois imóveis desapropriados que impediam a continuam da obra.

2017
Em fevereiro, obras estão na parte final, na localidade do Palmital, onde o contorno fará interseção com a SC-417;
No mês de outubro, 98% dos trabalhos estão concluídos. Falta apenas a instalação de postes de iluminação sobre o viaduto que passa sobre a BR-101. O impasse impede a inauguração do contorno, e o Deinfra busca uma solução com a Autopista Litoral Sul para terminar a obra e liberar o tráfego;
Em dezembro, a previsão de liberação ficou para fevereiro de 2018, o que não aconteceu.

Leia mais:

Más condições da SC-417, entre Garuva e Itapoá chamam a atenção de motoristas

Governo estadual estuda concessionar estrada entre Itapoá e Garuva, Rodovia do Arroz e

Estrada Dona Francisca na região de Joinville

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaEm meio à crise, JEC busca vitória para respirar na Série C https://t.co/TWFXNZk2br #LeianoANhá 12 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaNSC TV apresenta especial Um Sonho na Nossa Santa Catarina neste sábado https://t.co/nP2H6h78Bj #LeianoANhá 12 horas Retweet
A Notícia
Busca