Vigilância Sanitária de SC determina retirada de tomate pelado em lata e doce de banana dos mercados - Economia - A Notícia

Versão mobile

Consumidor28/10/2017 | 13h39Atualizada em 28/10/2017 | 16h26

Vigilância Sanitária de SC determina retirada de tomate pelado em lata e doce de banana dos mercados

Produtos são fabricados em Blumenau e Timbó

Vigilância Sanitária de SC determina retirada de tomate pelado em lata e doce de banana dos mercados Blog Por aí/Reprodução
Foto: Blog Por aí / Reprodução
Jornal de Santa Catarina
Jornal de Santa Catarina

Uma notificação publicada pela Diretoria da Vigilância Sanitária em Santa Catarina determinou a retirada das prateleiras um lote de tomates pelados enlatados fabricados pela Hemmer, de Blumenau, e de um lote de doce de banana produzidos pela Verde Vale, de Timbó.

Segundo o documento, a determinação ocorre porque amostras desses lotes foram reprovados em exames laboratoriais. No caso do tomate pelado da Hemmer, a amostra foi considerada insatisfatória por apresentar “fungos em 24% de campos positivos, acima do limite de tolerância especificado na RDC 14/2014/ANVISA".

Já no doce de banana, a reprovação foi motivada porque a amostragem analisada apresentou “um pelo inteiro de roedor, matéria estranha indicativa de risco e 31 ácaros mortos, matéria indicativa de falha das boas práticas acima do limite de tolerância, em desacordo com o artigo III e VII da RDC nº 14/2014/ANVISA”.

Com a decisão, as empresas precisam recolher os produtos dos estoques. Estabelecimentos comerciais que têm os itens em prateleira em Santa Catarina também precisam removê-los. Caso a ordem seja descumprida, as empresas estão sujeitas à multa.

Procurada pela reportagem, a Verde Vale argumentou que entrou com recurso contra a decisão, apresentando uma contraprova em que a amostra do mesmo lote teve resultados satisfatórios. O processo ainda tramita junto à Vigilância Sanitária.

Em nota, a Hemmer afirmou que os tomates pelados são produzidos na Itália, onde os índices de fiscalização são diferentes dos brasileiros e que o produto “está enquadrado plenamente na legislação, assim como na Europa e nos Estados Unidos”.

A empresa blumenauense  completa que “ao longo dos seus 102 anos de história, a companhia sempre prezou pela qualidade dos produtos e seguirá tendo esta questão como condutor de toda a sua atuação - seja com produtos produzidos na fábrica ou por parceiros”.

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaDiretoria do JEC confirma permanência do artilheiro da equipe https://t.co/Defov0DxMS #LeianoANhá 1 minutoRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaDefinida a estreia do JEC no Campeonato Catarinense de 2018 https://t.co/of9xpL7Xfx #LeianoANhá 1 minutoRetweet
A Notícia
Busca