Loetz:  Agência de investimentos em Santa Catarina entra em nova etapa - Economia - A Notícia

Versão mobile

Livre Mercado12/09/2017 | 06h23Atualizada em 12/09/2017 | 06h23

Loetz:  Agência de investimentos em Santa Catarina entra em nova etapa

Confira essa e outras informações na coluna de Claudio Loetz


A agência de investimentos Investing Santa Catarina entra numa nova etapa. O organismo, totalmente vinculado apenas à iniciativa privada, retoma seus contatos com parceiros regionais e potenciais investidores de outros Estados. A liderança desse movimento é do empresário Jonas Tilp, de Joinville. A estrutura da agência terá ampla capilaridade nas diferentes regiões do Estado. Estão previstos braços de atuação no Norte, com Joinville como polo; em Florianópolis; na região do litoral e Vale a partir de Balneário Camboriú e Itajaí; no Oeste, tendo Chapecó como base; e também no Sul, abrangendo Criciúma e Tubarão. 

Importante: a agência Investing Santa Catarina tem um nome muito parecido com  a agência Investe Santa Catarina, que é uma parceria do governo do Estado com a Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina, a Fiesc.As lideranças da Investing já estão conversando com executivos de grandes companhias, que analisam viabilidade e interesses em abrir negócios em Santa Catarina.

Na mais recente viagem a São Paulo, Tilp captou o desejo de investidores em prospectar Florianópolis e Chapecó. Na Capital, é possível que se instale escritório de empresa de tecnologia da informação em área de 3 mil metros quadrados. Para Chapecó, o diálogo se encaminha para a vinda de um empreendimento ligado à vocação econômica regional, o agronegócio. 

Tilp constata: há demanda por espaços menores nos complexos logísticos localizados no Sudeste e Sul do País. Galpões para locação de tamanho grande – acima de 10 mil metros quadrados – estão parcialmente ociosos.

Confira outras notícias de Joinville e região.
Confira outras colunas de Claudio Loetz

Alemães vão estudar mobilidade

mobility city lab, prefeitura de joinville
Termo de cooperação foi assinado nesta semana em JoinvilleFoto: divulgação / divulgação

Ao assinar o termo de cooperação com a Universidade de Stutgart, a agência de cooperação Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammernarbeit (GIZ) e a Sociedade Fraunhofer, Joinville passou a ser a primeira cidade brasileira a ser objeto de intervenção do Mobility City Lab.
Com foco na área de mobilidade urbana, em especial na eficiência energética do transporte, o novo instrumento permitirá realização de pesquisas, análise de dados, avaliação no local e, por fim, os resultados.
Os estudos começarão no final de outubro. O representante da Universidade de Stuttgart, Mike Letzgus, disse que será uma parceria de longo prazo. Mobilidade urbana é um dos mais sérios problemas de Joinville.

Máquinas e equipamentos
O comando nacional da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) reúne-se com empresários catarinenses do setor nesta terça-feira, na Acij. O encontro vai tratar de temas variados relacionados à competitividade dos negócios.

Golpistas contra os consumidores
Segundo o Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraude, foram registradas 950.632 tentativas de fraude contra o consumidor brasileiro no primeiro semestre deste ano. Isso representa uma tentativa a cada 16,5 segundos. Em relação ao mesmo período de 2016, quando foram constatadas 884.105 tentativas, o crescimento foi de 7,5%. A alta de 31,2% nos golpes contra o cidadão aplicados no setor bancário e financeiro foi a responsável por puxar o aumento geral das tentativas no semestre. 

Leiloeiro
Alex Willian Hope, com escritório em Canoinhas, é o novo leiloeiro indicado pela Justiça para cuidar do processo de leilão de imóvel da Duque, empresa metalúrgica joinvilense em recuperação judicial.

Consignado
O governo federal estuda redução da taxa de juros de empréstimo consignado para aposentados e pensionistas do INSS. O assunto consta de pauta da reunião do Conselho Nacional da Previdência marcada para o final deste mês.

Ações
Em meio a intensa guerra nos bastidores e disputas judiciais, a Teka deixará de ter suas ações negociadas na B3 (ex-BMFBovespa) a partir do dia 25 deste mês.




Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A Notícia"O corte de despesas é o caminho para o país crescer", disse Henrique Meirelles na Fiesc https://t.co/RR4UYpkn7v #LeianoANhá 3 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJEC/Krona treina no palco do jogo deste sábado https://t.co/5BGTHiFsL2 #LeianoANhá 7 horas Retweet
A Notícia
Busca