Audiência pública do novo porto de São Francisco do Sul é suspensa após tumulto do lado de fora do prédio  - Economia - A Notícia

Versão mobile

Polêmica14/09/2017 | 23h10Atualizada em 14/09/2017 | 23h10

Audiência pública do novo porto de São Francisco do Sul é suspensa após tumulto do lado de fora do prédio 

Presidente da Fatma decide adiar apresentação após constatar a impossibilidade de acesso de muitos moradores que queriam participar do debate. Uma nova audiência deve ser marcada no prazo de 15 dias

Audiência pública do novo porto de São Francisco do Sul é suspensa após tumulto do lado de fora do prédio  Maykon Lammerhirt/A Notícia
Foto: Maykon Lammerhirt / A Notícia

A audiência pública de apresentação do projeto do Porto Brasil Sul, na Praia do Forte, em São Francisco do Sul, ganhou um desfecho inesperado na noite desta quinta-feira, na sede do Clube Náutico Cruzeiro do Sul. Ao constatar que havia um grande número de pessoas do lado de fora do prédio e que as dependências internas já estavam lotadas, o presidente da Fundação do Meio Ambiente (Fatma) de Santa Catarina, Alexandre Waltrick Rates, decidiu suspender os trabalhos e pedir o adiamento da audiência. Com isso, uma nova data e local deverá ser escolhida por parte dos empreendedores para mostrar o projeto à população.

A medida recebeu o aval de boa parte das cerca de 700 pessoas que estavam no interior do Clube Náutico, muitas delas de posse de cartazes com dizeres de reprovação à implantação do projeto.

— Percebi que o clima lá fora estava pesado e fiquei preocupado com o que pudesse acontecer. Não podemos aceitar que uma audiência se transforme em uma praça de guerra. Por isso, decidi cancelar os trabalhos — declarou Rates.

Segundo ele, a WorldPort Empreendimentos Portuários, que é a autora do projeto do Porto Brasil Sul, terá de escolher um novo local para receber a população com pelo menos 2 mil lugares disponíveis. Isso deve ocorrer no prazo de 15 dias, informou Rates. Antes da audiência começar, ele ressaltou que suspenderia a audiência caso percebesse que ela fosse usada de palanque político ou ideológico. Essa situação não chegou a acontecer durante a apresentação do projeto, que teve duração de aproximadamente 30 minutos.

Contudo, do lado de fora do prédio, no Centro Histórico de São Francisco do Sul, o que se viu foram muitas manifestações contrárias à instalação de um novo complexo portuário na cidade.


 SÃO FRANCISCO DO SUL, SC, BRASIL (14-09-2017) - Audiência Publica Porto Brasil Sul em São Francisco do Sul. (Foto: Maykon Lammerhirt, A Notìcia)
Um grande número de moradores não conseguiu entrar no Clube Náutico Cruzeiro do SulFoto: Maykon Lammerhirt / A Notícia

— Finalmente, pessoas que não tinham se possicionado ainda mostraram a cara hoje. Isso é positivo. Cancelar a audiência foi uma decisão correta porque todos nós queremos ser ouvidos e do jeito que as coisas estavam sendo feitas, isso não ocorreria nesta noite — disse Tiago Constante, um dos moradores que não conseguiu entrar no Clube Náutico para assistir à apresentação.

Ana Paula Cortez, diretora da  Associação Movimento Ecológico Carijós (Ameca), também considerou acertada a decisão da Fatma. Para ela, muita gente ficou do lado de fora do prédio e a população tem o direito de conhecer e tomar uma posição sobre o projeto.

— Somos contra a vinda de um novo porto para São Francisco por vários fatores e todos precisam ser ouvidos antes que seja tomada uma decisão. Para nós, o que interessa é o cumprimento da lei — afirmou.

Para o diretor do Porto Brasil Sul, Marcus Barbosa, a população de São Francisco vai poder participar da audiência e um novo local será escolhido nos próximos dias para dar continuidade à apresentação. Ele lamentou apenas que o tumulto que ocorreu do lado de fora do prédio, colocando em risco, inclusive, a integridade de muitas pessoas que estavam ali. 


 SÃO FRANCISCO DO SUL, SC, BRASIL (14-09-2017) - Audiência Publica Porto Brasil Sul em São Francisco do Sul. (Foto: Maykon Lammerhirt, A Notìcia)
Audiência de apresentação teve duração de aproximadamente 30 minutosFoto: Maykon Lammerhirt / A Notícia

— Respeitamos a democracia e o diálogo, apenas ficamos tristes com as pessoas que vieram aqui para tumultar. De qualquer forma, a decisão da Fatma foi sábia e entendo que todas as pessoas têm o direito de participar da discussão — declarou.

A reportagem de "AN" constatou que os organizadores da audiência estavam, sim, preocupados com as questões de segurança, tanto que a cavalaria da Polícia Militar se fez presente no local. Na próxima audiência, ainda sem local e data definida, não está descartado por parte dos idealizadores do projeto do novo porto, a solicitação de mais policiais para reforçar a segurança.

Marcos Saes, advogado que acompanha o Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/Rima) do Porto Brasil Sul, considerou o pleito de uma nova audiência justo e disse que o prazo legal para isso ocorrer é de 15 dias. Enquanto isso, o processo de análise por parte da Fatma permanece parado.

Vale lembrar que, para a Fatma, a audiência pública faz parte do processo de avaliação e que ela, por si só, não tem poder deliberativo, ou seja, não decide nada. A análise dos técnicos da Fatma é que prevalecerá na tomada de decisão. A WorldPort fez o pedido de concessão de licença prévia para a instalação do projeto em outubro de 2016 e a tendência, segundo fontes ligadas à Fatma, é que a resposta não seja dada neste ano.   

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaSaiba como definir onde usar o 13º salário https://t.co/kVJhdLKBP1 #LeianoANhá 3 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJEC/Krona vence o Joaçaba e está nas semifinais do Estadual https://t.co/0THcIkplBJ #LeianoANhá 4 horas Retweet
A Notícia
Busca