Delivery de comida da Uber deve começar expansão no Brasil até fim do ano - Economia - A Notícia

Versão mobile

Transporte urbano20/06/2017 | 06h00Atualizada em 20/06/2017 | 16h48

Delivery de comida da Uber deve começar expansão no Brasil até fim do ano

Atualmente funcionando apenas em São Paulo, aplicativo UberEATS chegará a mais cidades, incluindo as da região Sul 

Santa Catarina e os outros estados do Sul do país devem entrar no mapa de mais uma novidade da Uber até 2018. Por enquanto funcionando apenas em São Paulo, o aplicativo de entrega de comida UberEATS deve começar a expansão pelo país no fim deste ano, ainda sem definição de em quais cidades ele estará disponível primeiro. As informações foram divulgadas em evento da empresa que reuniu jornalistas catarinenses, paranaenses e gaúchos nesta segunda-feira na capital paulista. O encontro debateu novidades e a situação legal da Uber e as expectativas para o futuro da mobilidade urbana no mundo.

O UberEATS concorre diretamente com o iFood, prometendo ser mais prático. Ele permite que o usuário alterne entre cardápios de restaurantes, consulte preço e tempo de entrega – e que também acompanhe todo o trajeto da entrega, assim como nas corridas do Uber tradicional, levando em conta tempo de preparo e de deslocamento do motorista até o restaurante.

O app tem integração com o aplicativo da Uber, o que facilita a sincronização dos dados pessoais, de endereço e de pagamento. E a entrega pode ocorrer de moto, carro, bicicleta ou mesmo a pé. Quando o local é bem próximo de onde o UberEATS está, até pedestres podem levar as refeições.

O benefício para os restaurantes está em não precisar manter uma frota fixa de entregadores, além de poder fazer mais entregas ao mesmo tempo, conforme a demanda de pedidos.

App é regulamentado em cinco cidades brasileiras

O encontro com jornalistas também tratou sobre a situação da regulação da Uber no Brasil. Atualmente, apenas São Paulo, Porto Alegre (RS), Vitória (ES), São José dos Campos (SP) e o Distrito Federal têm regulamentações aprovadas e sancionadas. Nacionalmente, há projetos sendo discutidos ou já em tramitação na Câmara e no Senado, mas nenhum deles é visto pela Uber como favorável à livre concorrência entre os motoristas vinculados ao app e outros serviços de transporte de passageiros. 

Em Santa Catarina, um projeto de lei sobre o assunto está sendo debatido na Câmara de Vereadores de Florianópolis e a Uber diz acompanhar a situação e se põe à disposição para esclarecimentos e construção de uma proposta viável. 

Já em Balneário Camboriú, os vereadores aprovaram um projeto com dois pontos polêmicos, vistos como empecilhos à atuação do aplicativo no município nos moldes como ele foi criado. O primeiro entrave é a exigência de que os carros sejam emplacados na cidade, o que trava a circulação de motoristas de fora – e contraria o modelo do aplicativo. O segundo é o artigo que prevê que a Uber envie à prefeitura, periodicamente, o relatório de corridas por motorista, incluindo o trajeto feito, o valor pago e a avaliação feita pelo usuário.

A Uber afirma que acompanha situações como esta e que uma das possíveis saídas seria contestar judicialmente a lei. Isso porque ela seria inconstitucional ao violar a livre iniciativa, a livre concorrência e o interesse dos consumidores.

Sobre a expansão para mais cidades catarinenses, a Uber afirma apenas que a intenção é estar em ¿todos os municípios¿, sem divulgar datas ou locais – como já é de praxe na empresa de tecnologia. Atualmente, o app está presente em 11 municípios.

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaObras de duplicação da Santos Dumont devem ser concluídas até o final do ano em Joinville https://t.co/PeL6DSToPH #LeianoANhá 38 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaSaavedra: TJSC reduz pena de Marcos Schoene e amplia a de Rodrigo  https://t.co/xRNIg8YjeK #LeianoANhá 1 horaRetweet
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros