PF investiga JBS e Palocci em fraude em aportes concedidos pelo BNDES - Economia - A Notícia

Versão mobile

Bullish12/05/2017 | 08h03Atualizada em 12/05/2017 | 11h33

PF investiga JBS e Palocci em fraude em aportes concedidos pelo BNDES

Esquema teria gerado prejuízo de aproximadamente R$ 1,2 bilhão aos cofres públicos

Estadão Conteúdo e Zero Hora

A Polícia Federal (PF) realizou, na manhã desta sexta-feira (12), uma operação contra fraudes e irregularidades em incentivos concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por meio da subsidiária BNDESPar, à JBS, dos empresários Joesley e Wesley Batista. Realizados a partir de junho de 2007, os aportes tinham como objetivo a aquisição de empresas também do ramo de frigoríficos no valor total de R$ 8,1 bilhões.

Na ação, batizada de Bullish, os agentes cumprem 37 mandados de condução coercitiva e 20 de busca e apreensão no Rio de Janeiro e em São Paulo, como o ex-presidente da instituição, Luciano Coutinho, que está sendo levado coercitivamente para depor. A polícia também realiza medidas para indisponibilizar bens de pessoas físicas e jurídicas que participam direta ou indiretamente da composição acionária do grupo empresarial investigado.

Outro alvo da operação é o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci. Segundo a PF, os aportes do banco público foram realizados após a contratação de empresa de consultoria do político, a Projeto. Por causa disso, as operações de desembolso dos recursos públicos teriam tido tramitação recorde.

Palocci foi ministro nos governos de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Dilma Rousseff (PT) e tenta negociar um acordo de delação premiada, tendo o BNDES como um dos temas a serem abordados.

Leia mais:
Marta Sfredo: O elo perdido da Lava-Jato e a "empresa do Lulinha"
Relatório do TCU indica favorecimento do BNDES à JBS
PF prepara indiciamentos dos alvos da Carne Fraca

As transações ainda foram executadas sem a exigência de garantias e com a dispensa indevida de prêmio contratualmente previsto, gerando prejuízo de aproximadamente R$ 1,2 bilhão aos cofres públicos.

Por decisão judicial, os controladores do grupo estão proibidos de promover qualquer alteração societária na empresa investigada e se ausentar do país sem autorização judicial prévia. A PF monitora cinco dos investigados que estão em viagem ao Exterior.

Bullish é uma alusão à tendência de valorização gerada entre os operadores do mercado financeiro em relação aos papéis da empresa. O termo em inglês deriva da palavra "bull", que significa touro, e é usado para designar uma tendência de valorização dos preços em determinado mercado financeiro.

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaMotorista colide contra viatura da PM na área Central de Joinville https://t.co/VpBrz0U5aa #LeianoANhá 13 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaDois homens morrem após ação de combate ao tráfico de drogas em Araquari https://t.co/ug6GIjF79N #LeianoANhá 14 horas Retweet
A Notícia
Busca