Estudo mostra que pior da recessão já passou em Santa Catarina - Economia - A Notícia

Versão mobile

Recuperação17/05/2017 | 03h09Atualizada em 17/05/2017 | 03h09

Estudo mostra que pior da recessão já passou em Santa Catarina

Índices de produção industrial e arrecadação de tributos dão sinais de retomada

Estudo mostra que pior da recessão já passou em Santa Catarina Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Após dois anos e meio sombrios, em que passou pela pior recessão da história, a economia de Santa Catarina finalmente começa a sair do buraco. Indicadores dos primeiros meses de 2017 apontam que a recuperação está chegando, embora a passos lentos. Um dos setores que demonstram essa melhora gradual é o comércio varejista. Embora no acumulado dos últimos 12 meses o resultado ainda seja negativo, houve avanço nas vendas no primeiro trimestre na comparação com o final de 2016. Em março, por exemplo, o índice ficou positivo em 1,7% na comparação com fevereiro.

Para a professora de economia Thais Niquito, que coordena o Observatório da Esag na Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), a página começa a ser virada. Mas ela faz uma ressalva:

– A nossa depressão foi muito profunda, com os piores resultados de toda a série histórica. Por causa disso, a recuperação ainda é frágil. O atual estágio da economia é igual ao de um paciente saindo de uma pneumonia: se ele sair no vento, a doença pode voltar.

Segundo ela, caso as reformas trabalhista e da Previdência não sejam aprovadas, o país pode voltar a ter resultados negativos no curto prazo. Nos últimos meses, no entanto, algumas notícias têm ajudado a elevar a confiança de economistas e empresários. Em fevereiro, o índice de atividade econômica regional do Banco Central (IBC-r) registrou aumento de 1,8% na comparação com o mês anterior. Em janeiro, essa melhora havia sido ainda mais alta: 4%.

No setor público também há sinais de melhora. Um deles é a arrecadação de tributos. Segundo o secretário-adjunto da Fazenda estadual, Renato Lacerda, o atual cenário é muito mais favorável que no mesmo período de 2016. A arrecadação cresceu 7% no primeiro quadrimestre do ano, diante de uma inflação de 4,5%.

– É um ganho real de 2,5%. Em abril do ano passado, estávamos com uma perda real maior que isso.

A partir de maio, a curva arrecadatória geralmente tem uma queda, que só deve ser revertida a partir de outubro ou novembro. 

– Os números estão bons e são necessários para continuar a fazer provisões financeiras e guardar para a folha do 13o salário.



 

 

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaConfira dez vagas abertas na área de tecnologia da informação em Joinville https://t.co/NphlLGRY1f #LeianoANhá 45 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaPingo é apresentado no JEC e garante que equipe brigará pelo acesso https://t.co/AnhmTNYZID #LeianoANhá 1 horaRetweet
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros