47% do nosso tempo é usado para pensar em outras coisas, diz especialista em atenção plena - Economia - A Notícia

Versão mobile

Evento10/05/2017 | 19h10Atualizada em 10/05/2017 | 19h10

47% do nosso tempo é usado para pensar em outras coisas, diz especialista em atenção plena

Médico Marcelo Demarzo fez palestra na Expogestão e abordou a temática "Mindfulness, qualidade de vida, desempenho e liderança" 

47% do nosso tempo é usado para pensar em outras coisas, diz especialista em atenção plena Maykon Lammerhirt/
Para Demarzo, 47% do nosso tempo e u Foto: Maykon Lammerhirt

É possível uma empresa crescer e manter a qualidade de vida? A partir dessa questão, Marcelo Demarzo, professor, médico, doutor e autor de vários livros sobre mindfulness (atenção plena), explicou o quanto é difícil as pessoas conciliarem produtividade e qualidade de vida.

Um dos grandes problemas, disse Demarzo, é que 47% do nosso tempo é usado para pensar em outras coisas que não aquilo que estamos realmente fazendo. Citou um exemplo bem clássico:

— Enquanto trabalhamos, estamos pensando no descanso e, quando tentamos descansar, pensamos no trabalho.

O palestrante destacou alguns agravantes do mundo corporativo que contribuem para uma menor produtividade, entre eles a multitarefa, as interrupções constantes, o excesso de e-mails e as doenças relacionadas ao estresse. Tudo isso contribui para que a mente fique carregada e não consiga o foco necessário.

Demarzo apresentou a previsão da Organização Mundial da Saúde para 2020, quando o estresse e suas consequências serão a segunda maior causa de incapacidade para o trabalho e mortalidade. Segundo a Associação Internacional do Controle do Estresse, o Brasil é o segundo país com o maior nível de estresse no mundo.

— O estresse é um mecanismo natural de adaptação e sobrevivência — explicou.

Entretanto, continuou Demarzo, o problema é quando as pessoas não percebem e não conseguem controlar. O mindfulness é um estado mental ou psicológico que fortalece a capacidade do ser humano de dominar de forma equilibrada o estado mental. Existem técnicas que podem ser adotadas e treinadas para isso. É um treinamento do "músculo da atenção".

Não é um estado de mente em branco, mas de escolha se os pensamentos são nocivos ou saudáveis para o que ela está realizando naquele momento.O mindfulness é uma prática de cultivo de atenção que pode ser aplicado no trabalho e na vida pessoal. Com o correto domínio mental, é possível, por exemplo, no trabalho, escolher se um determinado pensamento está contribuindo ou não para a execução de uma determinada tarefa.

No campo pessoal, ser usado como uma terapia para controle do estresse, ansiedade, depressão e outras doenças relacionadas. Demarzo também apresentou algumas sugestões para melhorar o domínio da atenção. Ter tempo para não fazer nada, meditar, refletir. Reconhecer e entender as emoções.

Algumas vezes, fazer refeições em silêncio. Aprender a lidar com as distrações, como a entrada constante de emails e mensagens de texto. É necessário desenvolver habilidades sócio-emocionais e criar um ambiente colaborativo, além de destinar tempo para reflexão, introspecção e aprendizado, além de hábitos de vida saudáveis como exercícios físicos. Com atenção plena é possível, sim, produzir mais e viver melhor, finalizou.

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaRestaurantes e hotéis de Joinville e região atendem o público durante as festas de fim de ano https://t.co/zoSvDEfuqU #LeianoANhá 6 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaVereadores de Joinville elencam as principais propostas do ano https://t.co/m7GQ1ogmkD #LeianoANhá 26 minutosRetweet
A Notícia
Busca