Governo estadual estuda concessionar estrada entre Itapoá e Garuva, Rodovia do Arroz e Estrada Dona Francisca na região de Joinville - Economia - A Notícia

Vers?o mobile

 
 

Infraestrutura03/04/2017 | 06h45Atualizada em 03/04/2017 | 08h33

Governo estadual estuda concessionar estrada entre Itapoá e Garuva, Rodovia do Arroz e Estrada Dona Francisca na região de Joinville

Se sair do papel, pedágio da SC-417 deve custar entre R$ 10 e R$ 12 

Quem trafega pela SC-417, rodovia que liga Garuva a Itapoá, no Litoral Norte de Santa Catarina, certamente já se deparou com buracos na pista, ultrapassagens perigosas ou mesmo acidentes. A estrada está entre as que o governo do Estado planeja incluir em um pacote de estudos para a concessão de rodovias estaduais à iniciativa privada. Ou seja, a SC-417 pode ser concessionada em pouco tempo. A expectativa é de que isso melhore as condições a que são submetidos cerca de 14 mil motoristas que transitam diariamente pela rodovia.

Leia as últimas notícias

Obras do contorno de Garuva, no Norte de SC, estão com 88% dos trabalhos concluídos

A estrada é caminho para as praias e também para o Porto de Itapoá e hoje apresenta trechos em más condições de conservação, colocando em risco a segurança de motoristas e de passageiros. ¿AN¿ percorreu os 17 km de extensão da rodovia na última semana e encontrou placas de sinalização escondidas no meio da vegetação, asfalto com remendos e buracos, além de trechos sem acostamento.

Más condições da SC-417, entre Garuva e Itapoá chamam a atenção de motoristas 

O aposentado Álvaro Elias Evaristo, 69 anos, que vive às margens da SC-417 há pelo menos nove anos, na localidade do Palmital, concorda que a rodovia está insegura, especialmente pela falta de acostamento e pela imprudência de motoristas, que forçam ultrapassagens em locais proibidos ou de pouca visibilidade.

– Acho que a privatização é a melhor solução. Não me importaria em pagar pedágio para ter uma estrada mais segura – afirma.

Álvaro mora na rodovia SC-417 e acredita que concessão para a iniciativa privada pode melhorar condições da estrada Foto: Maykon Lammerhirt / Agencia RBS

Segundo o secretário do Estado de Planejamento, Murilo Flores, a SC-417 é uma rodovia com grande potencial de crescimento e precisará, em breve, ser duplicada. Antes, porém, a prioridade é deixá-la em boas condições de uso.

– Estamos fazendo a discussão da privatização de rodovias estaduais com o governo federal. Neste momento, a conversa envolve as concessões da SC-108 (Rodovia do Arroz), da SC-418 (Estrada Dona Francisca) e também da BR-280. Num segundo momento, sem a participação do governo federal, queremos incluir a SC-417 nos estudos – informou Flores.

De acordo com o secretário, o objetivo é concluir o estudo de viabilidade técnica e lançar o edital de licitação até o fim deste ano.– Queremos propor um modelo diferente de concessão para a SC-417, algo que viabilize a sua duplicação na vigência do contrato – explica.É claro que, caso seja privatizada, haverá cobrança de pedágio na rodovia e, nesse ponto, os estudos já apontam para um valor médio de R$ 10 a R$ 12 por veículo (de passeio).

– Não podemos cobrar um pedágio muito alto. O setor produtivo (empresas) entende que a cobrança de R$ 10 a R$ 12 é aceitável. Fizemos algumas simulações que chegaram a R$ 30. Não é o que queremos. Vamos cobrar um pedágio igual em todas as rodovias – destacou.

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaUdesc reage a projeto de corte do duocécimo e governo diz que não haverá perda https://t.co/kDtCpX98fihá 3 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaSTJ julga nesta terça-feira recurso de Lula no caso do tríplex  https://t.co/K8B3tM5cNvhá 2 horas Retweet
A Notícia
Busca