Reestruturação do BB não mudará senhas e cartões de clientes - Economia - A Notícia

Versão mobile

Adaptação21/11/2016 | 12h00Atualizada em 21/11/2016 | 12h12

Reestruturação do BB não mudará senhas e cartões de clientes

Fechamento de agências ocorrerá a partir de 2017, com informações disponíveis no site do banco, por SMS, aplicativo para celular e em terminais de autoatendimento

Reestruturação do BB não mudará senhas e cartões de clientes Fotos Orlando Pereira/Agência Leme/Agencia RBS
Foto: Fotos Orlando Pereira/Agência Leme / Agencia RBS
Agência Brasil
Agência Brasil

Após anunciar um plano de reestruturação, o Banco do Brasil (BB) assegurou que a mudança de agência será automática e os clientes não precisarão fazer qualquer procedimento adicional, mantendo os cartões e senhas para transações nos novos espaços físicos. No entanto, a instituição informou que poderá haver a alteração do número da conta.

O fechamento de agências e a implantação das demais medidas ocorrerão ao longo de 2017, com informações disponíveis no site do banco, por SMS, aplicativo para celular e terminais de autoatendimento, além de correspondências e cartazes nas agências.

— Esse movimento é, olhando para frente, para deixar o Banco do Brasil mais forte, para fazer o seu papel de banco comercial e também fazer o seu braço social enquanto banco de fomento. Em nenhum lugar onde o banco só tem uma agência vai deixar de estar presente — disse Caffarelli.

Segundo ele, o fechamento de agências ocorrerá em grandes centros onde há unidades próximas umas das outras.

Leia mais
BB anuncia plano para aposentar 18 mil funcionários e fechar 402 agências 
Mercado piora previsões para PIB em 2016 e 2017, aponta BC
Conselhão volta a se reunir para discutir retomada do crescimento

De acordo com Caffarelli, as medidas de reestruturação resultarão na economia de R$ 750 milhões por ano. Desse total, R$ 450 milhões são referentes à reestruturação organizacional e R$ 300 milhões com redução de despesas com serviços de terceiros, locação e condomínio (com preferência pelo uso de imóveis próprios), gastos com deslocamento, transporte de valores, energia, gás, água e segurança. Essa economia pode ser maior a depender da adesão dos funcionários ao plano de aposentadoria voluntária.

O BB também divulgou telefones exclusivos para atendimento aos clientes sobre mudanças de agência: 4003-5282 ou 0800 729 5282 para pessoas físicas e 4003-5281 ou 0800 729 5281 para empresas. A Central funciona de segunda a sexta-feira, de 8h às 22h.

Alterações

O BB vai fechar agências bancárias, ampliar o atendimento digital, lançar um plano de aposentadoria incentivada e propor redução de jornada de trabalho para parte dos funcionários. Segundo o banco, será preservada a presença da instituição nos municípios em que já atua. Serão fechadas 31 superintendências regionais e 402 agências. Outras 379 agências serão transformadas em postos de atendimento bancário. Em outubro, o BB já havia iniciado o encerramento de outras 51 agências.

A estratégia de ampliação do atendimento por canais digitais prevê a abertura, ainda em 2017, de mais 255 unidades de atendimento digital, entre escritórios e agências digitais, que irão se somar às 245 já existentes. Essas unidades digitais já atendem a 1,3 milhão de clientes, com expectativa de chegar a 4 milhões até o final de 2017.

Com a reestruturação, haverá redução de 9,3 mil vagas no quadro do banco. 

— O Banco do Brasil não está demitindo ninguém. Em função em extinção de agências, teremos redução de vagas — disse o presidente do BB, Paulo Caffarelli.

Segundo Caffarelli, o BB gasta atualmente R$ 3 bilhões por ano a mais do que os bancos privados com folha de pagamento. O BB tem atualmente 109.159 funcionários. De acordo com o presidente da instituição, a realização de novos concursos vai depender da adesão ao programa de aposentadoria incentivada.

Segundo o banco, se até fevereiro de 2017 os funcionários de agências fechadas não tiverem sido realocados, ainda terão quatro meses para a mudança, com manutenção dos salários. Devido à rotatividade de funcionários e às adesões à aposentadoria voluntária, o banco não espera ter problemas com a realocação de pessoas.

Aposentadoria incentivada

O Plano Extraordinário de Aposentadoria Incentivada será destinado ao público potencial de até 18 mil pessoas que já reúnem condições para se aposentar, com adesão voluntária.

Será concedido incentivo de desligamento correspondente ao valor de 12 salários, além de indenização pelo tempo de serviço, que varia de um a três salários, a depender do tempo de banco (entre 15 e 30 anos completos). Para aderir é preciso já estar aposentado pela previdência social ou ter 50 anos de idade e, no mínimo, 15 anos de trabalho no banco.

De acordo com simulação do Banco do Brasil, se 18 mil funcionários aderirem ao programa, haverá redução de despesas anuais de mais de R$ 3 bilhões.

Jornada de trabalho

Segundo o BB, a partir desta segunda-feira, cerca de 6 mil assessores da direção geral e superintendências também poderão aderir voluntariamente à nova jornada. A jornada de seis horas já foi anteriormente oferecida a funcionários que ocupam cargos comissionados não gerenciais na rede de agências e em órgãos regionais com 71% de adesão. O salário passará a ser 83,75% do relativo a jornada de oito horas.

BB ainda tem interesse pelo Banco Postal

O Banco do Brasil ainda tem interesse pelo Banco Postal, que oferece serviços bancários em agências dos Correios. Segundo o presidente do BB, Paulo Caffarelli, a instituição não participou do leilão do Postal, porque o preço pedido pelos Correios não era adequado. 

— Temos, sim, interesse, desde que o preço seja adequado à sua capacidade de gerar resultado — disse.

Os Correios informaram, no último dia 14, que não receberam nenhuma proposta de instituição financeira para prestar os serviços de correspondente do Banco Postal, que atua na prestação de serviços bancários básicos como resultado de parceria entre os Correios e uma instituição financeira.

O BB assumiu o Banco Postal em janeiro de 2012, no lugar do Bradesco, em contrato que termina no dia 2 de dezembro deste ano. Mas, segundo os Correios, permanece em negociação a assinatura de contrato temporário com o atual parceiro para manutenção do serviço, após o término do contrato atual. 

"O contrato temporário terá a vigência de até seis meses, prorrogáveis pelo mesmo período, e garantirá a normalidade dos serviços do Banco Postal, enquanto os Correios avaliam o projeto de prestação de serviços bancários em sua rede de atendimento", diz a nota divulgada pelos Correios.


 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaPrimeiro relatório da temporada aponta 44 pontos impróprios para banho em SC https://t.co/mWmj1CVZKehá 2 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaCorpo é encontrado às margens da BR-101, em Joinville https://t.co/iT10L1DbWkhá 2 horas Retweet
  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros