Loetz: É preciso cuidar da marca JEC - Economia - A Notícia

Versão mobile

Livre Mercado 28/11/2016 | 08h31

Loetz: É preciso cuidar da marca JEC

Time precisará rever estratégias para aumentar peso nas argumentações a investidores

A queda do Joinville Esporte Clube para a Série C do Campeonato Brasileiro de Futebol é uma pequena desgraça. Para o clube e para a cidade. Explico-me. O JEC tem insistido em criar problemas para si mesmo nos últimos dois anos, período em que saiu da linha de frente do futebol nacional, na Série A, em 2014, para a indesejada terceira divisão em 2017. Esse negativo retrospecto recente tem lá suas causas e, mais importante, suas consequências.

A pergunta essencial que se deve fazer, sempre, em quaisquer situações, para compreender melhor o que acontece, é: por quê? Nesta linha de pensamento, por que o JEC derrapou e foi ladeira abaixo em tão pouco tempo?

A resposta, óbvio, não é única. Causas são múltiplas. Uma delas é o baixo orçamento mensal disponível numa disputa tão intensa. A rigor, o futebol depende de dinheiro. Portanto, contratar jogadores de padrão técnico melhor se tornou impraticável, dado que as receitas não foram generosas. O apoio de patrocinadores, sempre fator decisivo para solidificar o clube, nem é tão grande assim.

***

O futebol é, para os torcedores, paixão, sentimento, orgulho ou frustração. Eles, os torcedores, não querem saber de balanços financeiros. Querem ver o time ganhar. Para quem dirige um clube, é mais do que isso. Tem de haver racionalidade na gestão e cuidado nas escolhas dos profissionais, que vão atuar em seu nome. O JEC é uma marca. Como tal, tem seu valor de mercado. As marcas expressam a percepção popular – do consumidor – em relação ao comportamento do produto (no caso, a qualidade do jogo praticado e os resultados em campo), que as organizações/times entregam. Há uma relação direta entre os resultados e a maneira como a marca é percebida. E como qualquer atividade, o futebol está atrelado a desempenho. O nome do jogo é performance.

***

Times dependem de vitórias e de conquistas para serem notados pelos dirigentes — principalmente pelos treinadores e comandantes de clubes adversários. A valorização ou a desvalorização dos jogadores se dão exatamente em função de como desempenham a atividade. Igualzinho aos trabalhadores nas indústrias, no comércio, em áreas de prestação de serviços.

***

As trocas de executivos são naturais, à medida que eles não obtêm os ganhos prometidos, ou esperados, quando da contratação. Ou, mais comum, quando o comando das organizações e empresas entende que não mais correspondem funcionalmente. Com as equipes em funções intermediárias e de chão de fábrica, a rotatividade é bem maior. Nos clubes de futebol, idem. E, aí, acertos e equívocos são ainda mais sensíveis, em face da urgência urgentíssima de todos apresentarem resultados imediatos. Os jogos se sucedem rapidamente, e a classificação na tabela produz consequências evidentes. Para o bem e para o mal.

***

Um dos grandes desejos, expressos há pelo menos sete anos, é o da ampliação da Arena Joinville. Prometida há tempos por políticos de diferentes estirpes e partidos – e um dos pontos recorrentes de campanhas eleitorais –, realmente será prioridade em 2017? De onde virá o dinheiro, dada a nova triste realidade do futebol local? Ganhar este presente será ainda mais difícil em tempos de escassez absoluta de recursos e de aperto nos gastos, com ajustes fiscais generalizados na órbita do poder público. Quais argumentos serão suficientemente fortes para convencer Brasília e Florianópolis a custear as obras?

***

No futebol, não se pode esperar que suas lideranças (diretores), seus gerentes (técnicos) e seus funcionários (jogadores) demonstrem eficiência a médio e longo prazos. É tudo para ontem. Diante dessas especificidades, ser líder capaz de atrair respeito, admiração e ainda unir o grupo faz toda a diferença. E isso não é nada fácil. A consequência se verá imediatamente no campo. Vitórias e conquistas alavancam carreiras. Projetam o nome do clube. Reforçam a sua marca. Permitem que novos apoiadores surjam e se interessem. Derrotas e descensos retiram conceito dos atletas. Reduzem oportunidades de trabalho em times de ponta. Diminuem o valor do clube junto ao mercado. Até a Confederação Brasileira de Futebol olha sem compaixão.

***

Os livros/textos de gestão empresarial nos ensinam muito sobre os fracassos. Dizem-nos que é com eles, os fracassos, que se pode crescer. O atingimento de metas só é possível quando o conjunto das pessoas está comprometido com a causa geral. E que cada um que consiga fazer o que se espera. Motivos não faltam para que o JEC se reestruture, se reorganize e faça, a partir de janeiro, os máximos esforços para frequentar a elite dos 40 principais times de futebol do País já em 2018.

A NOTÍCIA

Notícias Relacionadas

Livre Mercado  11/02/2016 | 07h06

Claudio Loetz: Espaço Inovaparq, em Joinville, será inaugurado no dia 17

Localizado no Perini Business Park, iniciativa vai apoiar empresas na tomada de decisões e antecipar tendências para negócios com estudos realizados por professores e alunos

Livre Mercado 18/01/2016 | 07h04

Claudio Loetz: Havan terá terceira loja construída em Joinville

Planos da empresa é de instalar também uma loja em Praia Grande e outra em Jundiaí

Livre Mercado 16/01/2016 | 11h34

Claudio Loetz: As dores cotidianas

Livre Mercado 15/01/2016 | 07h07

Claudio Loetz: Novas regras do Minha Casa, Minha Vida afetam as cidades do Norte de SC

Principal mudança trata do valor máximo dos apartamentos ou casas a serem financiadas pela Caixa Econômica Federal

Livre Mercado 11/01/2016 | 07h04

Governo do Estado quer acelerar o cadastro de propriedades rurais em SC

Prazo termina no dia 5 de maio e, até agora, pouco mais da metade dos imóveis foram regularizados

Livre Mercado 09/01/2016 | 06h31

Balança Comercial de Santa Catarina tem déficit de US$ 4,96 bilhões em 2015

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior divulgou balanço nesta semana

Livre Mercado 08/01/2016 | 07h02

Perini reforça a segurança com instalação de novas câmeras de monitoramento

Complexo localizado na zona industrial de Joinville terá equipamentos que reconhecem as placas de veículos em apenas três segundos

Livre Mercado 06/01/2016 | 07h09

Celesc firma contrato de concessão com cinco usinas catarinenses por 30 anos

Assinatura do contrato ocorreu em Brasília, nesta terça-feira. Entre as usinas está a do Bracinho, localizada em Schroeder

Livre Mercado 05/01/2016 | 07h07

CDL de Joinville projeta crescimento de 10% nas vendas do comércio em janeiro

Para presidente da entidade, Luiz Kunde, a presença de turistas e a permanência de moradores na cidade têm contribuído para a perspectiva otimista neste início de ano

Livre Mercado 04/01/2016 | 07h02

Em Joinville, Caixa registra aumento de imóveis comercializados pelo Programa Minha Casa, Minha Vida em 2015

Foram comercializadas 1.918 unidades habitacionais, 45% mais do que em 2014

Livre Mercado 02/01/2016 | 12h17

Aeroporto de Joinville comemora avanços em 2015

Confira entrevista com Rones Rubens Heidemann, superintendente do aeroporto

Livre Mercado 30/12/2015 | 18h13

Walmart fecha unidades da rede Todo Dia em Joinville

Grupo americano não confirma número de unidades desativadas, apenas que serão "algumas"

Livre Mercado 30/12/2015 | 07h08

Mais da metade dos joinvilenses está com dívidas, diz pesquisa da Fecomércio

Índice de famílias endividadas na cidade atingiu 50,4% em dezembro. No ano passado, no mesmo mês, a taxa era 39,2%

Livre Mercado 29/12/2015 | 07h09

Mercado imobiliário de Joinville dá sinais de recuperação em alguns setores

Pesquisa encomendada pelo Sinduscon mostra que no terceiro trimestre deste ano foram comercializadas 40% mais unidades de prédios verticais do que no trimestre anterior

Livre Mercado 28/12/2015 | 06h31

Loetz: Trabalhadores das indústrias têxteis definem pauta de reivindicações

Documento tem 80 cláusulas e pede, entre outras coisas, a reposição da inflação oficial a partir de 1º de fevereiro

Livre Mercado 25/12/2015 | 19h12

Claudio Loetz, sobre 2016: "Luz no fim da escuridão? Sempre há. Precisaremos de paciência, determinação e disciplina"

Colunista faz análise sobre o que esperar da economia no ano que vem

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A Notícia'AN' testa o aplicativo Uber no primeiro dia de funcionamento em Joinville https://t.co/il68udAyxO https://t.co/6WUEYID981há 1 minutoRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaVagner Mancini será o técnico da Chapecoense https://t.co/QEwIhlRC03há 7 horas Retweet
  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros