Redução no preço da gasolina para o consumidor deve ser pequena - Economia - A Notícia

Versão mobile

Reajuste14/10/2016 | 12h33Atualizada em 14/10/2016 | 15h43

Redução no preço da gasolina para o consumidor deve ser pequena

Nas bombas, os preços menores devem chegar a partir de segunda-feira

Redução no preço da gasolina para o consumidor deve ser pequena Charles Guerra/Agencia RBS
Foto: Charles Guerra / Agencia RBS

A partir de segunda-feira, os motoristas poderão encontrar gasolina e diesel mais baratos nos postos de combustível. Mas é preciso conter a euforia: a redução anunciada pela Petrobras nesta sexta-feira vale para as refinarias. Nas bombas, a queda deve ser bem baixa.

— Como essa redução na refinaria foi muito pequena, a redução na bomba também vai ser. Para o consumidor, quase nada muda — avalia o diretor do Centro Brasileiro de Infra Estrutura (CBIE), Adriano Pires. 

Segundo estimativa da Petrobras, se a redução aplicada na refinaria (de 2,7% no diesel e de 3,2% na gasolina) for integralmente repassada ao consumidor final, o diesel pode cair 1,8%, ou R$ 0,05 por litro, e a gasolina pode cair 1,4%, também R$ 0,05 por litro.

Pires prevê um impacto ainda menor no bolso do consumidor do que a Petrobras projetou. Segundo ele, a redução no preço da gasolina deve ficar em torno de 1% - o que representaria menos de R$ 0,04 por litro.

— O importante do anúncio não foi o valor, mas a mensagem que a Petrobras deu, de que não vai mais vender combustível abaixo do mercado internacional. Se o preço não vai baixar muito agora, a boa noticia é que vai ter certa lógica e previsibilidade daqui pra frente — avalia Pires.

Leia mais:
Nova política de preço de combustível será balizada por mercado internacional
"Governo foi informado de mudança de política, não que preços cairiam", diz presidente da Petrobras 

No caminho da refinaria até o posto, o preço dos combustíveis é influenciado por diversos fatores, como valor do etanol, dos custos de distribuição e de revenda, e os tributos estadual (ICMS) e federais (Cide e PIS/Cofins). Por isso, chega com queda bem mais baixo nas bombas.

Para o presidente do sindicato que representa os revendedores de combustíveis do RS (Sulpetro), Adão Oliveira, um fator que pode diminuir o impacto do anúncio da Petrobras é o recente aumento no valor do etanol anidro, que compõe 27% do litro da gasolina.

— O povo não pode ficar iludido de que vai ter grande redução. Como o preço do álcool subiu violentamente, pode até anular o reajuste da gasolina na refinaria — alerta Oliveira.

Análise semelhante faz o especialista Zulmir Tres, da Mestria Assessoria de Investimentos, que acompanhou, na manhã desta sexta-feira, a subida nas ações da Petrobras provocada pelo anúncio. Segundo ele, o motorista que utiliza gasolina quase não deve sentir a redução, mas o mercado consumidor de diesel pode ser mais impactado e, com isso, influenciar de volta a sociedade.

— Para o diesel, a mudança deve beneficiar principalmente o setor de transportes, que representa 60% das cargas que circulam no Brasil, reduzindo o valor da inflação de outros produtos e setores — conclui.


 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaRepórter é consolado por mãe de goleiro da Chape, dona Alaíde, morto em tragédia https://t.co/axGmaiv7Ehhá 11 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaRT @jec_online: No peito pra sempre! Jogadores do #JECFutsal terão símbolo da Chape na camisa no jogo contra Jaraguá #forçaChape https://t.…há 11 horas Retweet
  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros