Bebês gêmeas com cor de pele diferente fazem sucesso na web - Cultura e Variedades - A Notícia

Versão mobile

Fofura14/11/2017 | 08h25Atualizada em 14/11/2017 | 08h25

Bebês gêmeas com cor de pele diferente fazem sucesso na web

Norte-americana mostra rotina das crianças no Instagram 

Fotos de bebês gêmeos são sempre garantia de fofura extrema nas redes sociais. As irmãs Isabella e Gabriela, de 7 meses, tem conquistado a web por um motivo a mais: além de serem muito parecidas e ter dividido a mesma barriga por 9 meses, elas têm a cor de pele diferente. Este motivo é o que tem garantido o sucesso da conta no Instagram @littlestronggirls, criada pela mãe Clementina Shipley.

Sweet baby sisters. Happy 7 months my loves. ����#twinsofinstagram #twins #blacktwins #twinsisters #browneyes #greyeyes #babylove #babyrolls #sunshine

Uma publicação compartilhada por T H R E E ��S I S T E R S (@littlestronggirls) em

O "fenômeno" foi registrado na família Shipley por conta do processo de ovulação. As garotinhas são dizigóticas, ou seja, foram geradas na mesma gravidez, mas com o uso de dois óvulos da mãe fecundados por espermatozóides do pai.

O perfil na rede social de fotografias já soma 11 mil seguidores até a tarde desta segunda (13) e tem deixado muita gente apaixonada com tanta fofura. Em entrevista à revista norte-americana Essence, Clementina garante que elas são super tranquilas: 

— Isabella é uma bebê calma e relaxada. Ela ri sempre que alguém olha para ela e ama receber cócegas. Gabriella começou a engatinhar com cinco meses e não parou de se mexer desde então. Ela tem uma aura sorridente de energia e ama um aconchego.

Apesar dos elogios e da fofura, a mãe conta que há gente que faz comentários maldosos, principalmente por Isabella ter a pele visivelmente mais clara que a da irmã. 

— De vez em quando rebatemos comentários negativos sobre a cor de Gabriella, pois questionam se ela é amada e se ela é considerada bonita apenas por causa da sua pele escura — conta.

No fim das contas, o que mais gera comoção é a genética. Clementina explica que os olhos cinzas "vem da nossa família, pois duas ou três crianças na nossa geração têm a característica". 

— Mas esta 'mistura' africana e americana mostra como genes são incríveis — finaliza.

Veja algumas das publicações


Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaMotorista colide contra viatura da PM na área Central de Joinville https://t.co/VpBrz0U5aa #LeianoANhá 4 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaDois homens morrem após ação de combate ao tráfico de drogas em Araquari https://t.co/ug6GIjF79N #LeianoANhá 5 horas Retweet

Veja também

A Notícia
Busca