Cultura e Variedades, A Notícia, clicRBSA Notíciahttp://anoticia.clicrbs.com.br/sc/urn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-iatom© 2011-2018 clicrbs.com.br2018-06-19T17:29:07-03:00urn:publicid:clicrbs.com.br:24431349Espetáculo Gala Bolshoi terá estreias, despedidas e surpresas nesta semana em JoinvilleNúmeros de dança estão programados para os dias 21 e 22 no Teatro Juarez Machado2018-06-19T17:29:07-03:002018-06-19T17:29:07-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSBolshoi Brasil / DivulgaçãoEspetáculo Gala Bolshoi terá estreias, despedidas e surpresas nesta semana em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24431349Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-espetaculo-gala-bolshoi-tera-estreias-despedidas-e-surpresas-nesta-semana-em-joinville-10382472Espetáculo Gala Bolshoi terá estreias, despedidas e surpresas nesta semana em JoinvilleNúmeros de dança estão programados para os dias 21 e 22 no Teatro Juarez Machado2018-06-19T17:29:07-03:002018-06-19T17:29:07-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brO espetáculo Gala Bolshoi 2018 promete encantar o público no Teatro Juarez Machado, em Joinville, nos dias 21 e 22 de junho. A apresentação organizada pela Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, traz estreias, despedidas e uma doce novidade a partir das 20 horas. O espetáculo tem patrocínio cultural do Sistema Municipal de Desenvolvimento pela Cultura da Fundação Cultural de Joinville (Simdec).De acordo com a Escola Bolshoi, o evento marca a estreia da coreografia 'Linha Vermelha', do joinvilense William Almeida. O balé neoclássico foi viabilizado com apoio do Governo de Santa Catarina, através do Edital Elisabete Anderle/2017, e é inspirado na lenda oriental Akai Ito ou "Fio vermelho do destino".Conforme o Bolshoi Brasil, a coreografia conta a historia de uma jovem que procura em vários parceiros, representados por quatro bailarinos com características distintas, o homem perfeito. Durante o balé, eles estão sempre conectados pela Linha Vermelha. "Esta é uma lenda onde os deuses amarram uma corda vermelha invisível, no momento do nascimento, nos pulsos dos homens e mulheres que estão predestinados a ser alma gêmea. Deste modo, aconteça o que acontecer, passe o tempo que passar, essas pessoas que estiverem interligadas fatalmente irão se encontrar! Um balé emocionante, que retrata o amor nas mais diferentes formas", justifica.Uma segunda estreia está programada. Trata-se da coreografia '(IN) dependência', da professora da Escola Bolshoi, Bruna Lorrenzzetti. O número é baseado em uma poesia, de sua autoria, que mostra reflexões do ser humano, suas alegrias e frustrações. Do amor constante a arte e da (IN) dependência que ela causa.Junto com as estreias, os alunos e bailarinos sobem ao palco em trechos de renomados balés, entre eles, 'O Lago dos Cisnes', com música de Tchaikovsky e o balé contemporâneo 'Jurei pro amor um dia te encontrar'.Despedidas e novidadesO espetáculo Gala Bolshoi 2018 traz a despedida dos bailarinos da Cia. Jovem contratados pela Cia. de Perm, na Rússia, Maitê Nunes, Luanna Gondim, Marcos Yago, Gabriel Lopes e Sayron Alves. Também está preparada a despedida de Geovana Peres, contratada pela Cia. Thuringer Staatsballett, da Alemanha.Outra novidade é o pré-lançamento de uma doce parceria com a joinvilense Paviloche, unindo a arte da dança à gastronomia. A empresa, que produz sorvetes e picolés, criou o picolé Bolshoi sabor Gran Chocolate (chocolate e chocolate branco, com cobertura de chocolate branco). A novidade poderá ser encontrada nos três mil pontos de venda da marca em Santa Catarina e no Paraná. O lançamento oficial será em julho, durante o Festival de Dança de Joinville.Apresentação extraNa tarde do dia 22 de junho, às 15h, também no Teatro Juarez Machado, a Escola Bolshoi apresenta o espetáculo gratuito de “Formação de Plateia”. Crianças da rede pública de Joinville, Centro de Educação Infantil e Escolas de Dança, já agendados previamente com a instituição, vão prestigiar um espetáculo preparado especialmente para a ocasião. Na formação de plateia há uma interação com o público visando estimular o gosto pelas artes e o hábito de frequentar o teatro.ServiçoGala BolshoiQuando: 21 e 22 de junhoLocal: Teatro Juarez MachadoValor: R$ 30 inteira, R$15,00 meia entrada (para estudantes, idosos e professores com comprovante)Ingressos: www.enjoyevents.com.br (sujeito a taxas) e recepção da Escola Bolshoi.Porto Alegre, RSA NotíciaEspetáculo Gala Bolshoi terá estreias, despedidas e surpresas nesta semana em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-espetaculo-gala-bolshoi-tera-estreias-despedidas-e-surpresas-nesta-semana-em-joinville-10382472Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24425786Feira do Livro recebe mais de 100 mil pessoas em 10 dias de eventoPróxima edição já está marcada de 7 a 16 de junho de 20192018-06-18T10:56:49-03:002018-06-18T10:56:49-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSMauro SchlieckFeira do Livro recebe mais de 100 mil pessoas em 10 dias de eventoA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24425786Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-feira-do-livro-recebe-mais-de-100-mil-pessoas-em-10-dias-de-evento-10378571Feira do Livro recebe mais de 100 mil pessoas em 10 dias de eventoPróxima edição já está marcada de 7 a 16 de junho de 20192018-06-18T10:56:49-03:002018-06-18T10:56:49-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brEstudantes, professores, crianças, jovens e adultos da comunidade geral prestigiaram os dez dias da 15ª Feira do Livro de Joinville. Mais de cem mil pessoas visitaram o evento, participaram de cursos, oficinas, bate-papos, palestras, seminário e ainda tiveram a chance de conhecer diversos escritores não só do Brasil, da Inglaterra e da França, mas também os autores joinvilenses que proporcionaram diversos momentos e lançamentos importantes nesta edição.Segundo a organização do evento, os expositores venderam cerca de 45 mil livros. - Estamos dentro da meta e a comunidade veio prestigiar a Feira. Acredito que foi bom para todos - diz Rosimeri Martins, gerente da livraria A Página, de Joinville/SC. Volmir Dias, da livraria Noble Book, de São Leopoldo/RS, também disse que as vendas estavam dentro da expectativa. - O público veio, interagiu e comprou. Então está muito bom - completa.Foi mais uma edição rica em conteúdo, em programação, envolvendo pessoas de todas as idades. - Encerramos esta ação de promoção da leitura com o sentimento de dever cumprido, metas alcançadas, entusiasmados e motivados a construir a 16ª edição em junho de 2019. Os mais importantes nomes da literatura estiveram em Joinville, manifestaram o desejo de voltar, encantados com o envolvimento da cidade na Feira - comemora a organizadora da Feira do Livro, Sueli Brandão.Ao mesmo tempo, Edinar Abuhab acredita que deu sua colaboração neste momento de grandes dificuldades do Brasil, como patronesse da 15ª Feira do Livro de Joinville. Acompanhou o evento de perto e promoveu diferentes momentos importantes para estudantes de escolas que não tiveram a oportunidade de prestigiar essa grande celebração da literatura em Joinville. - A frase de Mahatma Gandhi, seja a mudança que você quer no mundo, é uma inspiração para mim e acredito que cada um pode fazer a sua parte - completa Edinar.A 16ª Feira do Livro se Joinville será de 7 a 16 de junho de 2019.Porto Alegre, RSA NotíciaFeira do Livro recebe mais de 100 mil pessoas em 10 dias de eventoA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-feira-do-livro-recebe-mais-de-100-mil-pessoas-em-10-dias-de-evento-10378571Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24422279"Se a literatura é boa, ela é atemporal", defende Pedro Bandeira na Feira do Livro de JoinvilleEscritor falou sobre carreira e formação literária em entrevista coletiva com jornalistas na tarde desta sexta-feira2018-06-15T18:51:26-03:002018-06-15T18:51:26-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSSalmo Duarte"Se a literatura é boa, ela é atemporal", defende Pedro Bandeira na Feira do Livro de JoinvilleA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24422279Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-se-a-literatura-e-boa-ela-e-atemporal-defende-pedro-bandeira-na-feira-do-livro-de-joinville-10376955"Se a literatura é boa, ela é atemporal", defende Pedro Bandeira na Feira do Livro de JoinvilleEscritor falou sobre carreira e formação literária em entrevista coletiva com jornalistas na tarde desta sexta-feira2018-06-15T18:51:26-03:002018-06-15T18:51:26-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brGrande destaque da Feira do Livro de Joinville nesta sexta-feira e sábado (16), o escritor Pedro Bandeira recebeu jornalistas para um bate-papo sobre vida e carreira; literatura e formação literária como meio de transformação social. Aos 76 anos e criador de obras infanto-juvenis consagradas como a série "Os Karas", iniciado por "A Droga da Obediência", e "A Marca de Uma Lágrima", o autor elege as pessoas como inspiração. E é essa escolha a chave para uma carreira de sucesso que inclui prêmios como o Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro, em 1986, e a Medalha de Honra ao Mérito Braz Cubas, da cidade de Santos (SP), em maio de 2012.No evento, o escritor conversa com o público com o tema "Por que deixei o teatro para escrever para crianças e jovens" e dá seu depoimento "De Leitor a escritor, dos livros infanto-juvenis aos de adulto". Confira abaixo trechos da conversa realizada na tarde desta sexta-feira entre Pedro Bandeira; o Jornal A Notícia e outros veículos da imprensa:A Notícia (AN): Suas obras são principalmente voltadas para crianças e adolescentes. O que te motiva a contar uma nova história para esse público?Pedro Bandeira (PB): A minha especialidade de escrever para determinadas idades tem uma característica própria. Não sou um cara que escreve histórias leia quem quiser, miro em algum ponto da fase de desenvolvimento do ser humano até este ser humano ficar adulto, depois o problema é dele e não estou mais junto. Tenho alguma coisinha para adultos, mas não é a minha praia, minha praia é desde as primeiras historinhas até o fim da adolescência.AN: Escrever para o jovem tem a ver com seu desejo de formar adultos leitores?PB: Totalmente! É formar pessoas, cidadãos, ajudá-los a crescer; a se conhecer; a se compreender; a curtir as emoções que fervem dentro do ser humano enquanto ele cresce. Então, eu preciso conhecer uma criança de quatro anos para saber o que ela pensa e quais são as ligações emocionais dela. Também como é um menino de 13 anos, uma menina de 12 anos e como ela pensa, quais são suas esperanças, seus medos, as suas paixões, as suas raivas, as suas invejas, os seus ciúmes. Cada detalhe desses pode virar uma ideia para ser desenvolvida em uma trama que, na verdade, estou preocupado com essa emoção do meu leitor, em que a trama é mais para manter ela atenta aquilo. Um exemplo disso é que tenho um livro romântico que se chama “A marca de uma lágrima” e é uma adolescente, tem mistério no meio, que serve só para manter a atenção dela, mas essa não é a história, a história é ela tentando se compreender. Então ela tem complexos, se acha gorda, se acha feia, acha que a colega é muito mais bonita que ela e tudo mais. Essa é a história, parece que não, que é toda a aventura, mas a aventura é para mantê-la lendo e no fim ela se encontra, ela conquista a autoestima. Esse é o final feliz, ela conseguir superar os seus complexos anteriores. Então o meu leitor é o meu assunto, nada externo a ele. O meu livro serve como um espelho para o meu leitor. A literatura é isso, a literatura é alma e quando a gente fica com fome é que a nossa alma está pobre, então a gente precisa de uma feijoada de literatura e é essa a minha missão.Imprensa (I): Seus primeiros livros ainda estão em alta e os professores utilizam em sala de aula. Como você faz para se renovar e para que os livros que prenderam as antigas gerações continuem prendendo essa geração atual?PB: Acontece que se a literatura é boa, ela é atemporal! Veja você, um autor que escreveu há 400 anos, o William Shakespeare, por que ele ainda é encenado? Porque ele não escreveu sobre o seu tempo, ele escreveu sobre pessoas, sobre uma paixão que não dá certo; sobre ciúme; sobre cobiça; sobre traição; sobre inveja. Até hoje o maior texto sobre ciúmes da história é o “Otelo” do Shakespeare e ninguém vai fazer uma melhor do que essa (obra) sobre o ciúme, que está viva hoje. Então se a literatura é boa ela é eterna. A Droga da Obediência é outro exemplo. O livro foi escrito em 1983 antes de haver telefone celular ou computador, Google e qualquer coisa assim. No entanto, meninas de 12 anos leem numa boa porque não é sobre isso a história, a história são os grandes problemas da humanidade e aprender a dizer não, aprender a negar, aprender a escolher o próprio caminho. Esse é o ponto: ele continua igual, não preciso modernizá-lo.I: Você também teve uma trajetória importante no teatro antes de ingressar na literatura, acha que isso deu uma base boa para os teus livros?PB: Não, a base boa é que eu fui um menino muito solitário e minha companhia era ler, desde pequeno, só tinha dois irmãos muito mais velhos então o que eu ia fazer era jogar botão comigo mesmo, eu lia e, no meu tempo, o gibi era moda. Hoje a molecada não lê gibi, que era muito bom até para fixar a alfabetização. No meu tempo você tinha gibi e o cinema, que era só estrangeiro e com legenda, que, ou você lia bem e com velocidade ou não podia ir ao cinema. Então a gente treinava a nossa alfabetização assistindo filmes e lendo os gibis. Agora a molecada só vê filmes dublados e não lê gibis, então vai treinar a leitura aonde? Esse é o problema atual.Isso me ajudou porque eu sempre fui um grande leitor, não para ficar inteligente, mas para me divertir. A leitura era a minha televisão.Pedro BandeiraFoto: Salmo Duarte / A NotíciaI: Algum dos teus livros já foi pensado para filme? PB: Infelizmente sim, eu achava que como eu gosto muito de cinema, meus livros parecem cineminha, tudo em cenas curtas, parece um roteiro de cinema... Já houve vários contatos e até de uma grande rede de televisão, mas parou no orçamento, seria muito caro. “O Fantástico Mistério de Feiurinha”, a filha da Xuxa gostou e a mãe dela me procurou, topei e ela fez o pior filme da humanidade. A humanidade nunca viu um filme tão ruim quanto aquele, destruiu meu livro. Depois disso eu digo que nunca mais um livro meu irá para o cinema enquanto eu viver, a não ser que seja o Steven Spielberg com um cheque de um milhão de dólares, aí nós podemos conversar.I: Qual a tua inspiração para escrever e quais são os seus momentos quando você começa a escrever uma história?PB: A minha inspiração... Bom o escritor é um observador, de repente eu olho assim varias crianças brincando e está um grupo de crianças de oito anos que estão conversando, com alegria, mas tem uma parada só olhando e não entra na brincadeira. Eu imagino “o que ela está pensando? Por que ela não está entrando no jogo?”, ela passa a ser um personagem. Eu posso tentar imaginar o que houve com ela, por exemplo, se ela brigou com a mãe, se teve algum problema, se sofre bullying dos colegas ou se tem um gurizinho que ela está afim e ele não quer nada com ela, então de repente brota uma história. O meu leitor é o meu personagem. O grande problema do Brasil é que o país tem uma educação baixíssima, a gente compra tudo já pronto porque nunca investimos nas cabeças das nossas crianças. Essa é a verdade, se mais pessoas lerem, mais gente compreender e mais gente atingir o nível de conhecimento, eles construirão o Brasil. Por isso que não ligo tanto para escrever para adultos, a minha preocupação é ajudar a construir um novo brasil. AN: Pesquisas mostram que é justamente na pré-adolescência que as pessoas começam a perder, por exemplo, o interesse pela leitura. Como é possível hoje alcançar os jovens através dos livros?PB: Isso não é uma pesquisa, na verdade, se esse menino, essa menina estiver sido canalizada ela não abandonará a leitura. Esses que abandonam a leitura, nunca foram leitores, nem eram crianças leitoras. A maioria das crianças brasileiras não adormece no colo do papai e da mamãe ouvindo uma história. Não, nós não temos esse hábito, nós temos uma história ruim ligada à leitura e somos um país que foi descoberto e explorado pelo país mais pobre, o mais atrasado da Europa, que foi Portugal.Nós tivemos como base ideológica a religião católica: a religião católica tem um centro, o Vaticano, e tem um livro, que é a Bíblia, mas a interpretação da Bíblia cabe só ao Vaticano, não cabe a você, você deve ouvir o discurso do padre. Eu não estou defendendo religião alguma, estou falando de uma origem ideológica. Você não é obrigado a ler a Bíblia, até melhor que não leia. Aí no século 15 um alemão inventou a prensa de tipos móveis, antes você tinha a Bíblia escrita por um padre à mão, levava uma vida para ter um exemplar da bíblia. De repente inventaram a prensa e passa a ter milhares de bíblias e pouco depois um padre católico ele resolve brigar com o Vaticano, chamado Martinho Lutero, e uma das brigas dele ele dizia o seguinte: "para você ser cristão é necessário que você pessoalmente conheça a palavra de Deus"; Isto é, pessoal é o que, você tem que ler e pra saber ler a Bíblia você tem que saber ler, então nos países que adotaram o pensamento do Lutero houve uma revolução educacional por causa da Bíblia. O sujeito trabalhava o dia inteiro na enxada, chegava em casa e ascendia uma vela, abria a Bíblia e todos ficavam lendo a Bíblia em voz alta. Se você perguntar para um camponês alemão o porquê ele mandou o filho pra escola, vai responder que é para se tornar um bom cristão. Porém, se perguntar para um camponês brasileiro por que ele não mandou seu filho para a escola, "mas para quê? Para aprender a ler", mas ler para quê? Ele não tinha uma razão ideológica para isso. Resultado: qual a razão dos países que fizeram a Revolução Industrial, o Iluminismo e são ricos até hoje se não Alemanha, Inglaterra e Estados Unidos; Quais ficaram lá embaixo senão Espanha, Portugal e América Espanhola e Portuguesa; Porque nunca soubemos ler! Nunca tivemos uma razão religiosa para ler, e não estou defendendo ou atacando Religião, estou falando que certas religiões fazem o cara saber ler; ele lê a Bíblia, de repente ele gostou e quer ler outras coisas, toma o hábito da leitura. Isso provocou uma revolução editorial nesses países, Lutero imediatamente traduziu a Bíblia para o alemão, assim como outras traduções mundo afora. No entanto, em Portugal no século 19 só havia bíblias em Latim, não tínhamos nem Bíblia em Português. Por isso somos atrasados, essa é uma base e nós nunca tivemos um hábito de leitura porque nunca lemos, mas por que não podemos mudar isso?I: Foi você quem escolheu as palavras ou foram elas que te escolheram?PB: Foi minha profissão. Fiz teatro, mas para viver eu fazia jornalismo e o jornalismo me ganhou. Sempre vivi de escrever, então essa era a minha profissão, mas é uma profissão que você não escolhe o que vai escrever. Você vai entrevistar o Pedro Bandeira, por exemplo, aí você pode pensar, mas quem é esse cara? Hoje tem o Google, no meu tempo não tinha. Seu chefe dizia: "Vai entrevistar o secretário de obras: hã?! Quem é o cara? O que eu vou perguntar para ele?". Então isso te obriga a ir atrás a pesquisar, mas sempre fazendo o que me mandavam fazer; até que já coroa eu tinha feito tantas historinhas que me mandaram fazer, que resolvi fazer uma historinha que eu quis, aí deu certo porque vocês (público) gostaram.I: Em termo de escritores, quem foi sua inspiração para começar a escrever?PB: Meu primeiro livro foi infantil e eu falei “ah, vou fazer que nem o Monteiro Lobato, vou imitar o Monteiro"... Ele começa a historia dele com uma menina, que é a Narizinho, adormecendo na beira de um rio e de repente começa a acontecer mil coisas, então eu fiz a mesma coisa. Fiz um menino que também era solitário como a Narizinho, que achou uma pedra grande e achou que era um ovo de dinossauro... Aí eu quis fazer fantástico, mas não manipulei bem e imediatamente fiz uma turminha adolescente vivendo aventuras fantásticas, deu certo porque a molecada gostou e não parei mais.AN: Há autores da nova geração para jovens que te surpreenderam, que podem se tornar um novo nome ícone como é Pedro Bandeira?PB: Não sou de procurar especificamente por escritores para jovens nas livrarias e não sou editor, apesar de ganhar alguns livros. Temos um grupo de escritores que se reúne pra discutir a literatura infantil e acabo acompanhando mais meus colegas. Então, não sou testemunha, mas torço para que surja. Gostaria de ver um autor de 30 anos, 35, ainda não estou vendo, essa é a verdade.Porto Alegre, RSA Notícia"Se a literatura é boa, ela é atemporal", defende Pedro Bandeira na Feira do Livro de JoinvilleA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-se-a-literatura-e-boa-ela-e-atemporal-defende-pedro-bandeira-na-feira-do-livro-de-joinville-10376955Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24420570Roteiro oferece visita guiada às obras de Fritz Alt em JoinvilleO artista é responsável por obras expostas em locais emblemáticos da cidade2018-06-15T10:10:59-03:002018-06-15T10:10:59-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSRogerio da SilvaRoteiro oferece visita guiada às obras de Fritz Alt em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24420570Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-roteiro-oferece-visita-guiada-as-obras-de-fritz-alt-em-joinville-10376322Roteiro oferece visita guiada às obras de Fritz Alt em JoinvilleO artista é responsável por obras expostas em locais emblemáticos da cidade2018-06-15T10:10:59-03:002018-06-15T10:10:59-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brJá estão abertas as inscrições para mais uma edição do Percurso Cultural Fritz Alt, que será realizado na terça-feira, 19 de junho, das 11 às 13 horas. Na atividade, os participantes fazem uma visita guiada às obras do escultor Fritz Alt, expostas em locais emblemáticos de Joinville. O roteiro inclui o Monumento ao Imigrante, na Praça da Bandeira; o Busto Dona Francisca, na Rua das Palmeiras; o painel da Biblioteca Pública Prefeito Rolf Colin; e o painel exposto na sede do Sesi (Serviço Social da Indústria). A visita guiada é acompanhada por educadores do Museu Fritz Alt que, em cada parada, fazem explicações e contextualizações históricas sobre as obras do artista. O deslocamento é realizado com a van da Secretaria de Cultura e Turismo (Secult). Os pontos de partida e de retorno são no Museu Casa Fritz Alt (rua Aubé, s/no, Servidão Fritz Alt, Boa Vista) e os participantes deverão estar no local com quinze minutos de antecedência ao horário da saída. As inscrições para o Percurso Cultural são gratuitas e devem ser feitas pelo e-mail educativofritzalt@gmail.com. Há quinze (15) vagas disponíveis. Outras informações pelo telefone (47) 3433-3811.Porto Alegre, RSA NotíciaRoteiro oferece visita guiada às obras de Fritz Alt em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-roteiro-oferece-visita-guiada-as-obras-de-fritz-alt-em-joinville-10376322Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24410282"A leitura me fez escritora", diz Marina Colasanti na Feira do Livro de JoinvilleEscritora participa de encontro e palestra no quarto dia do evento nesta segunda-feira2018-06-11T13:52:06-03:002018-06-11T13:52:06-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSSalmo Duarte"A leitura me fez escritora", diz Marina Colasanti na Feira do Livro de JoinvilleA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24410282Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-a-leitura-me-fez-escritora-diz-marina-colasanti-na-feira-do-livro-de-joinville-10371454"A leitura me fez escritora", diz Marina Colasanti na Feira do Livro de JoinvilleEscritora participa de encontro e palestra no quarto dia do evento nesta segunda-feira2018-06-11T13:52:06-03:002018-06-11T13:52:06-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brConsagrada como uma das maiores escritoras do Brasil, Marina Colasanti, proporcionou uma verdadeira aula de literatura aos leitores joinvilenses na manhã do quarto dia da 15ª Feira do Livro de Joinville. Autora de mais de 70 obras e detentora de prêmios importantes na carreira, como o Jabuti e o Grande Prêmio da Crítica da APCA, a autora marca presença no evento nesta segunda-feira (11).Confira a programação completa da 15ª Feira do Livro de JoinvilleEm sua passagem pelo Expocentro Edmundo Doubrawa, Colasanti, de 80 anos, conversou com estudantes e concedeu sessão de autógrafos pela manhã. Nesta tarde e noite, ela ainda deverá ser homenageada na exposição "Bordando letras", da Döhler, que traz interpretações de suas obras em bordado. Já no fim do dia, feminista convicta, ainda palestra sobre a voz das mulheres na literatura.A participação ilustre em um dos principais eventos culturais independentes da cidade começou logo cedo, às 9h, com a presença de alunos das redes pública e privada de ensino. No encontro, a escritora ítalo-brasileira destacou o tema "Minhas histórias vêm de longe para encontrar vocês".Escritora falou sobre os mais de 40 anos de carreiraFoto: Salmo Duarte / A Notícia— Essa troca entre autor e público serve para a viagem dos meus livros. Viajo pelo Brasil e fora do País e os levo comigo, não fisicamente, eu sou a imagem dos meus livros e (este encontro) serve numa tarefa que é parte do meu fazer: a formação de leitores — destacou ela, pouco depois de descer do palco.Formação esta, que, considera estar principalmente nas mãos de quem quer aprender e dos professores que se propõem a ensinar. Ela aprendeu em casa, mas enxerga de forma diferente a realidade da maior parte das famílias brasileiras, por isso aposta na educação escolar. "A leitura me fez escritora", diz ela, que começou a ler ainda pequena, quando considerava a biblioteca de seu avô seu paraíso.— Espero que alguns dos que me assistiram hoje, que serão poucos, quando tiverem sua própria família estabeleçam um clima de leitura nesta família, mas sei que dos que me ouviram, muito poucos têm uma família leitora. A leitura não é um componente cultural básico do Brasil. Trabalho nisso há mais de 40 anos com o Affonso (Sant’Anna; também escritor), meu marido, mas sabemos que no Brasil não podemos contar com a família como transmissora de leitura, porque as famílias frequentemente não são leitoras. Então, a gente sabe que, no país, temos que contar com a escola como transmissora. E o mais importante é fazer professores leitores, porque os professores que não leem não fazem meninos leitores — opina.Às 18h30 ela será homenageada com a abertura da exposição de bordados que estampa frases de suas obras. Na sequência, no palco principal, ministra a palestra "Existe uma escrita feminina".Coração feministaA palestra "Existe uma escrita feminina", apresentada pela convidada na noite desta segunda-feira, deve evidenciar a força que o tema toma em diversas vertentes e, no caso da escritora, no campo da literatura. Autointitulada uma feminista histórica e com direito a "crachá tatuado na testa", Marina Colasanti afirma que essa é a sua atuação política e motivo de orgulho, no entanto, não aborda a temática nas obras literárias.— Não faço proselitismo, nunca desejei fazer proselitismo político em literatura, o que, sim, escrevi foram livros sobre a questão de gênero; sobre a posição da mulher na sociedade; sobre os direitos femininos; isso gerou quatro livros. Mas quando eu faço ficção, é claro que transparece o meu orgulho de ser mulher. Se eu fosse reencarnar duzentas vezes, duzentas vezes eu queria reencarnar mulher ou talvez cachorro, que é uma boa espécie — arremata.Porto Alegre, RSA Notícia"A leitura me fez escritora", diz Marina Colasanti na Feira do Livro de JoinvilleA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-a-leitura-me-fez-escritora-diz-marina-colasanti-na-feira-do-livro-de-joinville-10371454Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24402248"Voltar como homenageado é uma honra", afirma Walcyr Carrasco em JoinvilleO escritor, conhecido principalmente por seu trabalho como dramaturgo em novelas como Amor à Vida e Êta Mundo Bom, participa da 15ª Feira do Livro2018-06-08T10:52:07-03:002018-06-08T10:52:07-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSRaquel Cunha"Voltar como homenageado é uma honra", afirma Walcyr Carrasco em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24402248Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-voltar-como-homenageado-e-uma-honra-afirma-walcyr-carrasco-em-joinville-10366270"Voltar como homenageado é uma honra", afirma Walcyr Carrasco em JoinvilleO escritor, conhecido principalmente por seu trabalho como dramaturgo em novelas como Amor à Vida e Êta Mundo Bom, participa da 15ª Feira do Livro2018-06-08T10:52:07-03:002018-06-08T10:52:07-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brWalcyr Carrasco, mais conhecido por suas novelas bem humoradas exibidas pela Rede Globo, participou pela primeira vez da Feira do Livro de Joinville em 2017 e foi um sucesso. Por isso, retorna agora como homenageado do evento em joinville. Aos 66 anos, Walcyr tem 17 novelas no currículo — entre elas, alguns dos maiores sucessos de audiência da TV brasileira, como Verdades Secretas, Êta Mundo Bom!, Amor à Vida e Chocolate com Pimenta —, e dezenas de livros publicados, de infantis a romances. É também cronista da Revista Época, depois de 15 anos publicando crônicas na Revista Veja SP.Confira uma entrevista com o autor: AN - Você tem uma extensa produção, com dezenas de livros já lançados, peças de teatro, publicação semanal de crônicas e, claro, as novelas — que, aliás, foram três nos últimos três anos. É uma forma de lidar com um processo criativo ininterrupto? Walcyr Carrasco - Escrever faz parte da minha essência como ser humano. É o que mais amo fazer na vida.AN - É uma "inquietude" que também te levou a buscar caminhos em diferentes gêneros, da literatura infantojuvenil e dos romances, passando pela crônica e chegando à dramaturgia?Carrasco - Bem , como disse eu amo escrever e me desafiar em varios campos. Cada gênero estimula a criatividade.AN - Entre a tua produção para crianças e adolescentes há muitas adaptações de clássicos. Ao mesmo tempo, muitos trabalhos para a TV tem inspirações em obras clássicas, como A Megera Domada, O Conde de Monte Cristo e Cândido. Qual é a importância de conhecer os clássicos, tanto para o escritor quanto para o leitor?Carrasco - Acho a leitura dos clássicos essencial, não só porque são narrativas fascinantes, mas porque oferecem novas visões do mundo, abrem perspectivas.AN - Em uma crônica publicada na revista Época em 2013 você recordava a vinda da escritora Doris Lessing ao Brasil na sua juventude e de como entregou um bilhetinho a ela escrito "I love you". Como avalia a importância de os leitores estarem em contato com os escritores de perto, de poder conversar com o autor? São experiências importantes para a formação do leitor?Carrasco - Acredito que o contato autor-leitor é fascinante para ambos os lados. O leitor desmistifica o autor, o inclui no seu mundo. O autor aprende com a reação dos leitores, faz uma autoavaliação.Para terminar: você esteve na Feira do Livro de Joinville no ano passado e retorna agora como homenageado. Quais são as lembranças que você tem da participação na última edição e como é voltar em uma edição que te homenageia?Carrasco - A Feira é muito bem organizada e fiquei fascinado com a profundidade do debate. Voltar como homenageado é uma honra.Porto Alegre, RSA Notícia"Voltar como homenageado é uma honra", afirma Walcyr Carrasco em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-voltar-como-homenageado-e-uma-honra-afirma-walcyr-carrasco-em-joinville-10366270Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24402327Dez motivos para ir à 15ª Feira do Livro de JoinvilleEvento traz a cidade autores nacionais e inclui venda de obras e vasta programação a partir de hoje2018-06-08T09:51:57-03:002018-06-08T09:51:57-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSSalmo DuarteDez motivos para ir à 15ª Feira do Livro de JoinvilleA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24402327Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-dez-motivos-para-ir-a-15-feira-do-livro-de-joinville-10366227Dez motivos para ir à 15ª Feira do Livro de JoinvilleEvento traz a cidade autores nacionais e inclui venda de obras e vasta programação a partir de hoje2018-06-08T09:51:57-03:002018-06-08T09:51:57-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.br1- Walcyr CarrascoO autor, mais conhecido por suas novelas bem humoradas exibidas pela Rede Globo, participou pela primeira vez da Feira do Livro no ano passado e foi um sucesso. Por isso, retorna agora como homenageado do evento em joinville. Aos 66 anos, Walcyr tem 17 novelas no currículo ? entre elas, alguns dos maiores sucessos de audiência da TV brasileira, como Verdades Secretas, Êta Mundo Bom!, Amor à Vida e Chocolate com Pimenta ?, e dezenas de livros publicados, de infantis a romances. É também cronista da Revista Época, depois de 15 anos publicando crônicas na Revista Veja SP.Quando: Hoje15h: Encontro com Walcyr Carrasco (Palco principal)19h: Solenidade de abertura e homenagem ao autor Walcyr Carrasco (Palco principal)Amanhã17h30min: Bate-papo com Walcyr Carrasco e sessão de autógrafos (Teatro Juarez Machado)2- Conceição EvaristoFoto: Divulgação / DivulgaçãoMestra em Literatura pela PUCRJ e doutora em Literatura Comparada pela UFF (Universidade Federal Fluminense), Conceição é poetisa, romancista e ensaísta. Seu primeiro livro, Ponciá Vivêncio, foi traduzido nos EUA, França e México. Ela é considerada um dos maiores expoentes da literatura nacional atualmente e vem a Joinville para discutir questões de raça e gênero a partir de perguntas como "existe uma escrita dos negros?" e "que histórias os negros têm para contar?'Quando:12 de junho19h: Palestra: Existe uma "escrita dos negros?", com Conceição Evaristo (Palco principal)13 de junho9h15min: Encontro com a Autora: Que histórias os negros têm para contar?, com Conceição Evaristo (Palco principal)10h: Sessão de Autógrafos, com Conceição Evaristo e Eduardo Nunes da Silva (Praça de autógrafos)3- Pedro BandeiraFoto: Rodrigo Philipps / Agencia RBSFamoso por livros infantojuvenis que atravessaram décadas, Pedro Bandeira estará na Feira do Livro para contar sua trajetória como escritor e debater sobre a escrita para adolescentes e adultos. Suas obras mais famosas são a coleção dos Karas, iniciada com A Droga da Obediência e O Fantástico Mistério de Feiurinha.Quando:15 de junho15h30min: Encontro com o Autor: "Por que deixei o teatro para escrever para crianças e jovens", com Pedro Bandeira (Palco principal)19h30min: Depoimento: De Leitor a escritor, dos livros infantojuvenis aos de adulto, com Pedro Bandeira (Palco principal)16 de junho9h30min: Poesias de Pedro Bandeira: Projeto Pé de Livro ? Instituto Priscilla Zanetti (Palco principal)10h: Bate-papo e sessão de autógrafos, com Pedro Bandeira4- Marina ColasantiFoto: Divulgação / DivulgaçãoÉ uma das mais premiadas escritoras brasileiras: só em Prêmio Jabuti foram oito vezes, além do Grande Prêmio da Crítica da APCA, de Melhor Livro do Ano da Câmara Brasileira do Livro, de dois prêmios latino-americanos e de 14 selos de "Altamente Recomendável" da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil. Ela vem para conversar com estudantes na manhã de segunda-feira, 11, e conversar sobre a voz feminina na literatura.Quando:Segunda-feira, 11 de junho9h - Encontro com a Autora: "Minhas histórias vêm de longe para encontrar vocês", com Marina Colasanti (Palco principal)10h - Sessão de autógrafos, com Marina Colasanti, Mary França e Eliardo França (Praça de autógrafos)19h-21h -Palestra: "Existe uma escrita feminina", com Marina Colasanti (Palco principal)5- Monja CoenFoto: Divulgação / DivulgaçãoUma das líderes espirituais mais requisitadas para palestras no país, Cláudia Dias Baptista, conhecida como Monja Coen, vem a Joinville para apresentar seu novo livro e oferecer a palestra ?O Sofrimento é Opcional?. Para assistir à palestra, basta comprar um exemplar de um dos livros da autora na Feira do Livro de Joinville: com a obra, haverá o convite para a palestra. Entre suas obras estão Viva Zen, A Sabedoria da Transformação, e Zen para distraídos.Quando:12 de junho19h30min: Palestra "O sofrimento é opcional", com Monja Coen - ABRH (Teatro Juarez Machado)6- Bate-papo sobre cultura GeekFoto: Divulgação / DivulgaçãoOs fãs de jogos eletrônicos ou de tabuleiro, HQs, animações e séries "nerds" podem se programar para prestigiar o 2o bate-papo sobre a cultura Geek de Literaturas, Quadrinhos, Cinema, Animação e Games. Na programação há Oficina de Quadrinhos, com Chicolam (foto), uma Mostra de Animação Joinvilense, o 1o concurso de Cosplay da Feira e o lançamento com sessão de autógrafos do livro Menino Caranguejo ? dez anos de quadrinhos, 20 anos de história, de autoria de Chicolam. Na mesa- redonda estarão Brian Hagemann (cineasta e professor), Letícia Ribas (professora e historiadora), Nielson Modro (professor e escritor), Rubens Herbst (jornalista de cultura), Cleiton Schier, Irmãos Feitosa, Jan Oliveira, Anne Winter e Paulo Sergio Jindelt (ilustradores e designers).7- Desfile de moda: Movimentos em FragmentosUm desfile temático homenageará Joinville e os 15 dias da Feira do Livro. Intitulado "Movimentos em Fragmentos", o evento é preparado pelos alunos e professores do curso de moda do Senai, com a coordenação de Simone Brandão. O objetivo é gerar um diálogo entre literatura e moda.Quando: Sábado, 9 de junho, às 18h8- Apresentações teatrais FragmentosA Cia de Teatro do Colégio Univille preparou uma apresentação especial para homenagear o escritor Walcyr Carrasco, com o espetáculo O Menino Narigudo. O texto fala de um herói romântico do século 17 de nariz avantajado e alma poética. No mesmo dia, a Companhia de Teatro da Univille apresenta Aquele que Diz Sim, Aquele que Diz Não, de Bertold Brecht.Quando:9 de junho, no Teatro Juarez Machado.O Menino Narigudo, às 16hAquele que Diz Sim, Aquele que Diz Não, às 18h9- Para conhecer novos autoresDurante toda a Feira, além dos escritores famosos nacionalmente, haverá momentos para sentar e conversar com autores de Joinville e região, que farão sessões de autógrafos em vários horários. Autores que são referência em suas áreas mas ainda não têm nomes populares também participam de palestras, debates e sessões de autógrafos. Entre eles estão Leo Cunha, autor de mais de 40 obras infantis e juvenis; Miano, escritora romancista franco-camaronesa que virá da França para mostrar suas importantes e mais recentes obras; Mary e Eliardo França, casal de escritores mineiros que tem mais de 300 livros infantis publicados; e os jornalistas Vladimir Netto e Matheus Leitão, filhos de Miriam Leitão. Eles estarão no evento para um bate-papo sobre jornalismo e política com o colunista Moacir Pereira, do Diário Catarinense.10- Oficinas gratuitasHaverá oficinas gratuitos acontecendo em diversos momentos do evento, sempre sob a perspectiva do fazer literário criativo. Uma das novidades desta edição é a oficina Bordando Letras, que será realizada pela Döhler. A oficina contará com poesias da obra "A Moça Tecelã", tecida pelas palavras mágicas de Marina Colasanti. A Unisociesc também estará presente com as oficinas Novas Tendências Pedagógicas, Jogos Didáticos e Construtores de Habilidades. Celso Sisto irá participar ministrando oficinas de Contação de História, e o professor, designer e quadrinista ChicoLam será o responsável pela Oficina de Quadrinhos.kPorto Alegre, RSA NotíciaDez motivos para ir à 15ª Feira do Livro de JoinvilleA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-dez-motivos-para-ir-a-15-feira-do-livro-de-joinville-10366227Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24399288"O circo é o exercício da minha cidadania", afirma Marcos FrotaO ator, conhecido por seus trabalhos na TV e no cinema, está em Joinville para promover o Circo dos Sonhos2018-06-07T08:00:03-03:002018-06-07T08:00:03-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSSalmo Duarte"O circo é o exercício da minha cidadania", afirma Marcos FrotaA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24399288Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-o-circo-e-o-exercicio-da-minha-cidadania-afirma-marcos-frota-10364659"O circo é o exercício da minha cidadania", afirma Marcos FrotaO ator, conhecido por seus trabalhos na TV e no cinema, está em Joinville para promover o Circo dos Sonhos2018-06-07T08:00:03-03:002018-06-07T08:00:03-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brNesta quinta-feira estreia o Circo dos Sonhos, em Joinville, uma viagem ao divertido universo da magia e fantasia. Para manter a alma circense viva, o espetáculo mistura várias linguagens artísticas aliadas a efeitos especiais e tecnológicos. A intenção é proporcionar ao público um mergulho ao lúdico e ao mundo dos sonhos. O ator Marcos Frota, embaixador do circo, descreve que o olhar admirado e cativo das crianças é o que determina a alma de um picadeiro. — O espetáculo tem que ser rápido, interativo, colorido e utilizar a tecnologia ao talento do artista circense. Quando você faz algo que tenha essa dinâmica, se conquista o olhar dos adultos e, principalmente, a curiosidade das crianças — conta o ator. Conhecido do público por diversos trabalhos na TV, no teatro e no cinema, Marcos Frota também dedica a carreira ao mundo dos picadeiros. O ator explica que os desafios de preservar o interesse e a essência do circo são enormes, em um mundo com tanta tecnologia. Entretanto, o amor do público pelas lonas é mantido quando se faz espetáculos com uma nova estética, onde várias linguagens artísticas se encontram e a técnica do artista circense transparece. Para ele, a "arte permite que o corpo transcenda e essa emoção é insubstituível". O Circo dos Sonhos conta com performances de grande impacto e números circenses de báscula, contorção, rola, malabares, monociclo, tecido aéreo, pêndulo, faixa e, claro, muita palhaçada. Além disso, o espetáculo ainda dispõe da experiência e do amor de seu embaixador pela magia do circo. — Eu costumo dividir assim: a televisão, o teatro e o cinema é a minha profissão, o exercício do meu ofício. Já o circo é o ofício da minha cidadania, é a forma que eu encontrei de retribuir ao público o que minha carreira me proporcionou – completa Marcos Frota. O picadeiro do Circo dos Sonhos foi instalado na Avenida Beira-rio, ao lado do SESC. As sessões ocorrem de terça a domingo, até o dia 25 de julho.Foto: Salmo Duarte / A Notícia Sobre o Circo dos Sonhos O Circo dos Sonhos pertence à família Jardim, que tem mais de 30 anos de tradição circense. Foi fundado em 2004, e já apresentou seus espetáculos para mais de 4 milhões de pessoas. Suas estruturas já visitaram diversos estados brasileiros, encantando com os elogiados espetáculos "Circo dos Sonhos - O Sonho vai Começar", "Circo dos Sonhos no Mundo da Fantasia" e "Quyrey, uma aventura na selva".Tendo como embaixador o artista Marcos Frota, o Circo dos Sonhos possui atualmente duas lonas que circulam pelo País, e conta com uma equipe de mais de 150 profissionais, entre eles costureiras, designers, artistas plásticos, produtores, diretores, marceneiros, serralheiros, figurinistas, cenógrafos, bailarinos, coreógrafos, acrobatas, malabaristas, palhaços, trapezistas, contorcionistas e produtores.Além de produzir e levar entretenimento pelo país, a Família Jardim possui grande expertise na realização de oficinas e treinamentos, pois atua também em eventos corporativos, palestras, assessoria circense, locação de tendas e tensionados.Ficha técnicaElenco: Trupe Circo dos SonhosDireção Geral: Rosana JardimDireção Artística: Marcelo JardimProdução Executiva: Luiz Jardim, Rody Jardim e Asdrubal SavioliGerente de Produção: Andreza NaliniProdução Musical: Ricardo FabioCoreografias: Marcello RamosFigurinos: Andreza Nalini e Rosana Jardim Ilustrações: Ment Ativa Agende-se:O QUÊ: Circo dos Sonhos – O Sonho Vai ComeçarQUANDO: estreia dia 7 de junho, às 20 horas. Vai até 25 de julhoHORÁRIOS: terças a sextas, às 20 horas; sábados, domingos e feriados às 16h, 18h e 20hONDE: Avenida Beira Rio, ao lado do SESCQUANTO: Setor Lateral - R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia entrada)*. Setor Central - R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia entrada)*. VIP - R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia entrada)*. Camarote Individual - R$ 60,00 (inteira) e R$ 30,00 (meia entrada)**Valor da meia-entrada para crianças de 2 a 12 anos, estudantes e pessoas com mais de 60 anos.VENDAS: Bilheteria do Circo - de terça a sexta, das 13h às 20h. No site www.circodossonhos.comCLASSIFICAÇÃO: LivreDURAÇÃO DO ESPETÁCULO: 1h30LOTAÇÃO: 2 mil lugaresMAIS INFORMAÇÕES: 11 2076 0087Porto Alegre, RSA Notícia"O circo é o exercício da minha cidadania", afirma Marcos FrotaA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-o-circo-e-o-exercicio-da-minha-cidadania-afirma-marcos-frota-10364659Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24398288Projeto JoinvilLê é relançado na Feira do Livro 2018 de JoinvilleO serviço é gratuito e não é necessário fazer cadastro para emprestar o livro da biblioteca móvel2018-06-06T11:14:56-03:002018-06-06T11:14:56-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDivulgaçãoProjeto JoinvilLê é relançado na Feira do Livro 2018 de JoinvilleA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24398288Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-projeto-joinville-e-relancado-na-feira-do-livro-2018-de-joinville-10364242Projeto JoinvilLê é relançado na Feira do Livro 2018 de JoinvilleO serviço é gratuito e não é necessário fazer cadastro para emprestar o livro da biblioteca móvel2018-06-06T11:14:56-03:002018-06-06T11:14:56-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brDe 8 a 17 de junho, Joinville ganha destaque no cenário literário de Santa Catarina, com a 15a edição da Feira do Livro. Durante o evento, a Prefeitura de Joinville, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo (Secult), dará continuidade ao projeto JoinvilLê, que consiste em uma biblioteca móvel acoplada a uma bicicleta. O projeto tem o objetivo de fomentar o hábito da leitura entre a comunidade e oferece cerca de 120 livros, de diversos gêneros literários, direcionados a adultos e crianças. O sistema de empréstimo é simples: o cidadão escolhe o título do seu interesse, leva para casa e, após a leitura, faz a devolução do livro, garantindo que outras pessoas tenham acesso à obra. O serviço é gratuito e não é necessário fazer cadastro. Quem quiser colaborar, poderá doar livros que ficarão disponíveis no acervo do JoinvilLê. Na Feira do Livro, a bicicleta estilizada do JoinvilLê estará instalada no estande da Secult. Após o evento, a biblioteca itinerante vai circular por outros locais da cidade. O roteiro inclui o terminal urbano de ônibus, Museu de Arte de Joinville (MAJ), a Estação da Memória, Museu Arqueológico de Sambaqui, Casa da Cultura e CEU Aventureiro.Porto Alegre, RSA NotíciaProjeto JoinvilLê é relançado na Feira do Livro 2018 de JoinvilleA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-projeto-joinville-e-relancado-na-feira-do-livro-2018-de-joinville-10364242Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24396841Marcos Frota e Circo dos Sonhos apresentam em Joinville estreia nacional de espetáculoAs apresentações ocorrem de terça a domingo em uma lona montada na avenida Beira-rio2018-06-05T16:24:10-03:002018-06-05T16:24:10-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSdivulgaçãoMarcos Frota e Circo dos Sonhos apresentam em Joinville estreia nacional de espetáculoA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24396841Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-marcos-frota-e-circo-dos-sonhos-apresentam-em-joinville-estreia-nacional-de-espetaculo-10363513Marcos Frota e Circo dos Sonhos apresentam em Joinville estreia nacional de espetáculoAs apresentações ocorrem de terça a domingo em uma lona montada na avenida Beira-rio2018-06-05T16:24:10-03:002018-06-05T16:24:10-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brSenhoras e senhores, preparem-se para uma grande viagem ao divertido universo de magia e fantasia do Circo dos Sonhos, que estreia nesta quinta-feira, dia 7 de junho, em Joinville. O espetáculo 'O Sonho Vai Começar' traz à cena ilusionismo, música, teatro, dança e circo. O espetáculo acontece na lona montada na Avenida Beira-rio, com sessões de terça a domingo, até 25 de julho.Tudo acontece dentro do sonho de uma criativa garotinha, que sonha ser despertada por um mágico que a leva para a lua. Nesse ambiente de imaginação, a plateia é convidada a viver essa aventura no fantástico e maravilhoso mundo do circo. Aquela menina que outrora estava desanimada, agora assiste empolgada ao espetáculo sentada na Lua, de onde vez ou outra desce para contracenar com os artistas circenses.Foto: divulgação / divulgaçãoDirigido por Rosana Jardim, o espetáculo conta com performances de grande impacto e números circenses de báscula, contorção, rola, malabares, monociclo, tecido aéreo, pêndulo, faixa e muita palhaçada. “Queria criar um espetáculo que fosse ambientado em um sonho, e que levasse a plateia a um universo mágico onde tudo é possível.”, declara Rosana Jardim, Diretora da atração. - Além de se divertir com a história criada para o espetáculo, o público poderá prestigiar evoluções espetaculares de força e delicadeza, com destaque para o inédito Globo da Morte - completa a diretora. Esta atração tem cinco artistas em um número impressionante e de tirar o fôlego, segundo ela. 'O público vai ao delírio quando o Globo se divide ao meio, com artistas girando na parte superior e inferior'. - É um espetáculo criado para toda a família, com muito carinho. Um espetáculo lúdico que oferece aos adultos a oportunidade de voltarem a ser crianças, sendo ainda um programa ideal para a criançada se divertir! - diz Marcos Frota, embaixador do Circo dos Sonhos.Foto: divulgação / divulgaçãoSobre o Circo dos SonhosO Circo dos Sonhos pertence à família Jardim, que tem mais de 30 anos de tradição circense. Foi fundado em 2004, e já apresentou seus espetáculos para mais de 4 milhões de pessoas. Suas estruturas já visitaram diversos estados brasileiros, encantando com os elogiados espetáculos 'Circo dos Sonhos - O sonho vai começar', 'Circo dos Sonhos no mundo da Fantasia' e 'Quyrey, uma aventura na selva'.Tendo como embaixador o artista Marcos Frota, o Circo dos Sonhos possui atualmente duas lonas que circulam pelo País, e conta com uma equipe de mais de 150 profissionais, entre eles costureiras, designers, artistas plásticos, produtores, diretores, marceneiros, serralheiros, figurinistas, cenógrafos, bailarinos, coreógrafos, acrobatas, malabaristas, palhaços, trapezistas, contorcionistas e produtores.Além de produzir e levar entretenimento pelo país, a Família Jardim possui grande expertise na realização de oficinas e treinamentos, pois atua também em eventos corporativos, palestras, assessoria circense, locação de tendas e tensionados.Foto: divulgação / divulgaçãoFICHA TÉCNICAElenco: Trupe Circo dos SonhosDireção Geral: Rosana JardimDireção Artística: Marcelo JardimProdução Executiva: Luiz Jardim, Rody Jardim e Asdrubal SavioliGerente de Produção: Andreza NaliniProdução Musical: Ricardo FabioCoreografias: Marcello RamosFigurinos: Andreza Nalini e Rosana Jardim Ilustrações: Ment AtivaSERVIÇOO QUÊ: Circo dos Sonhos – O Sonho Vai ComeçarQUANDO: estreia dia 7 de junho, às 20 horas. Vai até 25 de julhoHORÁRIOS: terças a sextas, às 20 horas; sábados, domingos e feriados às 16h, 18h e 20hONDE: Avenida Beira Rio, ao lado do SESCQUANTO: Setor Lateral - R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia entrada)*. Setor Central - R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia entrada)*. VIP - R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia entrada)*. Camarote Individual - R$ 60,00 (inteira) e R$ 30,00 (meia entrada)**Valor da meia entrada para crianças de 2 a 12 anos, estudantes e pessoas com mais de 60 anos.VENDAS: Bilheteria do Circo - de terça a sexta, das 13h às 20h. No site www.circodossonhos.comCLASSIFICAÇÃO: LivreDURAÇÃO DO ESPETÁCULO: 1h30LOTAÇÃO: 2 mil lugaresMAIS INFORMAÇÕES: 11 2076 0087Foto: divulgação / divulgaçãoPorto Alegre, RSA NotíciaMarcos Frota e Circo dos Sonhos apresentam em Joinville estreia nacional de espetáculoA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-marcos-frota-e-circo-dos-sonhos-apresentam-em-joinville-estreia-nacional-de-espetaculo-10363513Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24376761Alcides Buss lança "Em Nome da Poesia" neste sábado em Joinville Ele foi diretor de cultura na cidade nos anos 1970 e ajudou na criação do Museu de Arte, local onde lançará sua 25ª obra 2018-05-25T15:19:38-03:002018-05-25T15:19:38-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDiorgenes PandiniAlcides Buss lança "Em Nome da Poesia" neste sábado em Joinville A Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24376761Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-alcides-buss-lanca-em-nome-da-poesia-neste-sabado-em-joinville-10354959Alcides Buss lança "Em Nome da Poesia" neste sábado em Joinville Ele foi diretor de cultura na cidade nos anos 1970 e ajudou na criação do Museu de Arte, local onde lançará sua 25ª obra 2018-05-25T15:19:38-03:002018-05-25T15:19:38-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brO escritor Alcides Buss lança em Joinville neste sábado, 26 de maio, o seu 25º livro, Em Nome da Poesia. É um presente à cidade onde ele mais experienciou o fazer cultural — desde o dia em que assumiu as rédeas do setor no governo de Pedro Ivo Campos, nos anos 70.Fatos marcantes da vida do poeta e de pessoas que fizeram parte de sua movimentada trajetória, desde a infância, permeiam a obra. Alcides Buss está ali em mais de duas centenas de textos curtos e minuciosos relatados na terceira pessoa, entre o início dos anos 1950 até 2016.— É uma narrativa quase memória, quase ficção, que remete à ideia de diário. Uma voz acima das circunstâncias de um autor — sintetiza o escritor sobre sua mais recente criação. Tal olhar fica evidente na capa do livro, que não traz o nome do autor.O título de cada texto informa o local e o ano do acontecimento. Joinville, 1966 destaca, por exemplo, quando Alcides Buss começou a escrever poemas, "numa espécie de sacrifício prazeroso, com dificuldade para alinhavar ideias, ritmos e sonoridades. Escrevia-os e guardava-os para um esquecimento provisório".Um verbete no Wikipédia dedicado a Alcides Buss dá uma ideia da grandeza do poeta para a cultura brasileira, e ainda mais para a cidade que volta a recebê-lo. O espaço lembra que "são marcos da época de Joinville a criação da, hoje tradicional, Feira de Arte e Artesanato, a implantação do Museu de Arte, a realização de concursos de jardins nas residências e fábricas, e a instalação da Escola de Dança, semente do que se transformou no maior festival de dança da América Latina. No mesmo período, foi também editor da revista literária Cordão".Muito além-fronteirasO lançamento ocorre às 10 horas de sábado, no Museu de Arte de Joinville. A promoção é da Associação das Letras de Joinville. — Evento obrigatório para todos os que amam a arte em todas suas formas. Momento para compartilhar sensações e gerações com amigos antigos, novos e futuros — convida o presidente da associação, Donald Malschitzky. Segundo ele, Em nome da Poesia, sem ser um livro de poemas, "é recheado de poesia".Citado por Alcides Buss no extenso rol de agradecimentos do livro, "por ajudar a manter viva a chama da poesia", Donald não esconde sua admiração pelo escritor. Sobram motivos para tal orgulho. — Museu de Arte de Joinville, varais literários, publicações alternativas de arte e literatura, curso de dança na Casa de Cultura, Casa Fritz Alt, Arquivo Histórico, valorização da literatura em todos os níveis, feiras de arte e artesanato, intervenções públicas de arte e literatura hoje fazem parte do cotidiano de Joinville, mas não era assim. Começou nos anos 1970 a efervescência cultural que tomou conta da cidade, estendendo seus braços muito além-fronteiras. Eram artistas plásticos, escritores, músicos, dançarinos, pessoas da arte, enfim, e um jovem muito jovem foi importante artífice desse clima: o poeta Alcides Buss — destaca Donald.SERVIÇO:O quê: lançamento do livro “Em Nome da Poesia”, de Alcides BussQuando: dia 26 de maio, sábado, às 10 horasOnde: Museu de Arte de Joinville (rua 15 de Novembro, 1.400, bairro América)Quanto: a entrada no evento é gratuita. O livro estará à venda por R$ 40,00Porto Alegre, RSA NotíciaAlcides Buss lança "Em Nome da Poesia" neste sábado em Joinville A Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-alcides-buss-lanca-em-nome-da-poesia-neste-sabado-em-joinville-10354959Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24369025Museu de Imigração e Colonização de Joinville realiza seminário EstadualEvento vai abordar o tema imigração, compartilhando experiências com profissionais de SC, PR e SP2018-05-22T12:48:07-03:002018-05-22T12:48:07-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSA NotíciaMuseu de Imigração e Colonização de Joinville realiza seminário EstadualA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24369025Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-museu-de-imigracao-e-colonizacao-de-joinville-realiza-seminario-estadual-10351692Museu de Imigração e Colonização de Joinville realiza seminário EstadualEvento vai abordar o tema imigração, compartilhando experiências com profissionais de SC, PR e SP2018-05-22T12:48:07-03:002018-05-22T12:48:07-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brComo ação integrante da 16ª Semana Nacional de Museus, o Museu Nacional da Imigração e Colonização de Joinville (MNIC), realiza nesta quarta-feira (23/5), das 8 às 18 horas, o seminário "Imigração: Reciprocidades nos museus em Santa Catarina". O evento de âmbito Estadual vai abordar o tema imigração, compartilhando experiências com profissionais e representantes de museus de Santa Catarina, Paraná e São Paulo. O objetivo é refletir sobre o projeto de ocupação de território encampado pelo Estado no século XIX, o movimento contemporâneo de imigração e o papel do museu na articulação dessas questões. À frente das discussões, renomados profissionais especializados em museologia e imigração. Entre eles, a historiadora Mariana Esteves Martins, coordenadora técnica do Museu da Imigração do Estado de São Paulo; e o jornalista Rodrigo Borges Delfim, criador e editor do MigraMundo, blog que informa e debate questões e notícias sobre migração no Brasil e no mundo. Estarão presentes, ainda, representantes de equipamentos catarinenses, como o Museu do Vinho, de Videira; Casa da Memória, de São Carlos; Museu ao Ar Livre, de Orleans; e Museu da Família Colonial, de Blumenau; além de membros de instâncias de gestão museológica, como Sistema Estadual de Museus de Santa Catarina (SEM/SC), conselhos regionais de Museologia do Paraná e de Santa Catarina, alunos e professores do curso de graduação em Museologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O seminário “Imigração: Reciprocidades nos museus em Santa Catarina” é gratuito e aberto ao público, mas direcionado, principalmente, aos profissionais das áreas de cultura e turismo, bem como professores que poderão ampliar os debates em sala de aula, acerca do tema imigração contemporânea. Entre os assuntos abordados no evento, estão: como a temática imigração é tratada dentro dos museus, tipos de acervo e salvaguarda, preservação da materialidade da história. Para a coordenadora do Museu Nacional de Imigração e Colonização de Joinville, Renata Cittadin, além da visibilidade ao equipamento e à cidade, o seminário marca o início de um trabalho importante para outros museus de imigração, que representam 41% dos museus de Santa Catarina.— Com essa iniciativa, o MNIC suscitou dentro do Sistema Estadual de Museus, a criação de um grupo de trabalho que irá debater o tema ‘museus de imigração’ e elaborar uma pauta de trabalho conjunta, para o 5o Fórum Estadual de Museus, que acontece em 2019 — comenta Renata. O seminário "Imigração: Reciprocidades nos museus em Santa Catarina" será realizado no auditório da Associação dos Municípios de Nordeste de Santa Catarina – AMUNESC (rua Max Colin, 1843 América). As inscrições podem ser feitas pelo no formulário online.Porto Alegre, RSA NotíciaMuseu de Imigração e Colonização de Joinville realiza seminário EstadualA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-museu-de-imigracao-e-colonizacao-de-joinville-realiza-seminario-estadual-10351692Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24364387Exposição de Mário Avancini, no Museu de Arte de Joinville, vai até 29 de julho"Revelação da beleza - a matéria esculpida por Mário Avancini" reúne peças do acervo do museu - muitas delas inéditas2018-05-21T09:16:16-03:002018-05-21T09:16:16-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSPeninha MachadoExposição de Mário Avancini, no Museu de Arte de Joinville, vai até 29 de julhoA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24364387Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-exposicao-de-mario-avancini-no-museu-de-arte-de-joinville-vai-ate-29-de-julho-10348765Exposição de Mário Avancini, no Museu de Arte de Joinville, vai até 29 de julho"Revelação da beleza - a matéria esculpida por Mário Avancini" reúne peças do acervo do museu - muitas delas inéditas2018-05-21T09:16:16-03:002018-05-21T09:16:16-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA exposição "Revelação da beleza – a matéria esculpida por Mário Avancini", continua aberta para visitação no Museu de Arte de Joinville (MAJ). Ela apresenta 73 peças da série "Aconchego", pertencentes ao acervo do museu – boa parte delas nunca expostas e, portanto, consideradas inéditas. Conta ainda com a produção de um folder com algumas das peças expostas, e a projeção, durante todo período, do filme "Decifrando a Linguagem das Pedras", de Luciano Coelho e produção da neta do escultor, Daniela Avancini, que conta a vida do artista.O projeto tem a curadoria de Leticia Mognol e Marcio Paloschi e o apoio do Sistema Municipal de Desenvolvimento pela Cultura (Simdec), da Secretaria de Cultura e Turismo de Joinville (Secult).O escultor Mário Avancini tinha a sensibilidade de enxergar e retirar a beleza da pedra bruta, transformando-a em obras de arte. Reconhecido como um dos mais importantes nomes da escultura catarinense, ele faleceu há 25 anos, em 1992, deixando um legado de cerca de 2.700 peças que hoje se encontram em coleções particulares e em instituições públicas como a Casa da Cultura e MAJ.Sobre Mário AvanciniNascido em Rodeio (SC), em 1926, Mário Avancini começou a trabalhar aos 13 anos, com o pai, que era britador de pedra – e descobriu a matéria-prima que iria ser a base para a sua obra. Já naquela época costumava escapar da vigilância paterna para esculpir, o que lhe rendeu muitas surras.Trabalhou com a pedra por toda a vida. Já adulto e casado, exerceu a profissão de "canteiro" em São Francisco do Sul e depois "calceteiro", na Prefeitura de Joinville. Também atuou na Marmoraria Koentopp, que executava peças para jazigos.A sua redescoberta como artista ocorreu no final da década de 1960, quando executou uma peça para a Praça do Índio, solicitada pela Prefeitura de Joinville. A partir daí foi transferido para a Escola de Arte Fritz Alt, da Casa da Cultura de Joinville (1968), pela então secretária de Educação Iraci Schmidlin. No início ganhou uma bolsa de estudos e foi aprender esculturas em cerâmica e queima das mesmas em fornos - aí pode se dedicar à escultura, como artista e professor.Em uma primeira fase, destacaram-se as temáticas exóticas e místicas, com peças como "Pia Batismal" ou "Mão com Cristo". A partir dos anos de 1990, a família deu o tom de sua obra, com formas concisas, como as que podem ser conhecidas na série "Aconchego", que será apresentada na exposição "Revelação da beleza – a matéria esculpida por Mário Avancini". Avancini faleceu em novembro de 1992, aos 66 anos, e hoje é reconhecido como um dos grandes artistas catarinenses.Serviço:Exposição "Revelação da beleza – a matéria esculpida por Mario Avancini"Onde – Museu de Arte de Joinville (MAJ) – Rua XV de Novembro, 1400 – América – JoinvilleQuando - Até 29 de julho de 2018, no horário de funcionamento do museu (de terça a domingo, das 10h às 16h)Quanto -GratuitoPorto Alegre, RSA NotíciaExposição de Mário Avancini, no Museu de Arte de Joinville, vai até 29 de julhoA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-exposicao-de-mario-avancini-no-museu-de-arte-de-joinville-vai-ate-29-de-julho-10348765Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24357518Orquestra Filarmônica da SCAR estreia novo concerto nesta quinta-feira em Jaraguá do SulDiálogos Alemanha ¿ Áustria tem repertório com alguns dos maiores compositores da história da música. Ingressos gratuitos podem ser retirados na bilheteria do teatro2018-05-17T11:07:40-03:002018-05-17T11:07:40-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSTais UrquizarOrquestra Filarmônica da SCAR estreia novo concerto nesta quinta-feira em Jaraguá do SulA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24357518Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-orquestra-filarmonica-da-scar-estreia-novo-concerto-nesta-quinta-feira-em-jaragua-do-sul-10345641Orquestra Filarmônica da SCAR estreia novo concerto nesta quinta-feira em Jaraguá do SulDiálogos Alemanha ¿ Áustria tem repertório com alguns dos maiores compositores da história da música. Ingressos gratuitos podem ser retirados na bilheteria do teatro2018-05-17T11:07:40-03:002018-05-17T11:07:40-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA Orquestra Filarmônica da Scar segue sua viagem musical, dessa vez com destino à Europa, berço de grandes compositores da história da música clássica. O Concerto Diálogos Alemanha - Áustria, que faz parte das comemorações dos 15 anos do Centro Cultural SCAR, acontece nessa quinta-feira, às 20h30, no Grande Teatro. No repertório, grandes compositores da história da música, como Mozart, Brahms, Strauss, Haendel, Bach e Wagner, além do contemporâneo Hans Zimmer, criador de algumas das trilhas sonoras mais famosas do cinema.Desde o ano passado, a filarmônica já realizou duas temporadas do Concerto Brasilíssima, com repertório focado em compositores brasileiros, e uma da Jornada Musical Brasil - Argentina, que apresentava uma leitura das semelhanças e diferenças da música dos dois países.Além de ouvir um grupo entrosado de músicos tocando em um teatro com acústica perfeita, o público que vai aos concertos da Orquestra Filarmônica da Scar tem a oportunidade de aprender mais sobre os compositores e música em geral. Entre uma música e outra, o maestro Jorge Scheffer mostra na prática, com participação dos músicos, características do estilo de cada compositor, revelando os segredos escondidos nas partituras.Os ingressos gratuitos podem ser retirados na bilheteria da Scar até 20 horas, ou na hora do espetáculo.O projeto é patrocinado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura do Governo Federal, com apoio das empresas WEG, Duas Rodas e Oxford Porcelanas.Porto Alegre, RSA NotíciaOrquestra Filarmônica da SCAR estreia novo concerto nesta quinta-feira em Jaraguá do SulA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-orquestra-filarmonica-da-scar-estreia-novo-concerto-nesta-quinta-feira-em-jaragua-do-sul-10345641Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:2434662218ª Bandoneon Fest de Joinville terá abertura com Noite de GalaIngressos são gratuitos e devem ser retirados antecipadamente na secretaria da Sociedade Harmonia-Lyra2018-05-13T21:26:15-03:002018-05-13T21:26:15-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSLeo Munhoz18ª Bandoneon Fest de Joinville terá abertura com Noite de GalaA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24346622Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-18-bandoneon-fest-de-joinville-tera-abertura-com-noite-de-gala-1033836118ª Bandoneon Fest de Joinville terá abertura com Noite de GalaIngressos são gratuitos e devem ser retirados antecipadamente na secretaria da Sociedade Harmonia-Lyra2018-05-13T21:26:15-03:002018-05-13T21:26:15-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA 18ª Bandoneon Fest está chegando e tem uma novidade. Neste ano, o evento será realizado em dois dias: em 19 de maio, será a Noite de Gala no teatro da Sociedade Harmonia Lyra em Joinville, com a presença do bandonionista da Alemanha Klaus Gutjahr e a realização de um show internacional de tango, da Argentina; e em 20 de maio, a festa será realizada na Sociedade Rio da Prata, em Pirabeiraba, onde, além de cinco bandas passarem pelo palco principal, haverá shows de novos artistas e será servido o tradicional almoço típico alemão, além de doces e salgados durante todo o dia.A entrada nos dois dias do evento será gratuita, com ingressos para a Noite de Gala retirados antecipadamente na secretaria da Sociedade Harmonia Lyra. No domingo, 20 de maio, os músicos podem se inscrever no dia para integrar a programação do palco alternativo.Confira a programação:19 de maio, às 19 horas, na Sociedade Harmonia LyraAbertura com a Orquestra Mirim de Bandoneon de JoinvillShow Gaúcho no Bandoneon, com João Paulo Deckert Show do Bandonionista alemão Klaus GutjahrShow internacional de tango com a banda Alma & Pásion, da Argentina 20 de maio, das 10h30 às 17 horas, na Sociedade Rio da PrataPalco principalBanda Die Jungs, de Pomerode Orquestra dos Bandonionistas de Joinville Banda Sandro & Wilson, de Pomerode Banda Bierband, de JoinvilleBanda D’Fiebes, de TimbóPalco Alternativo: Funcionamento das 10h30 às 17 horas com músicos individuais, duplas e grupos.Porto Alegre, RSA Notícia18ª Bandoneon Fest de Joinville terá abertura com Noite de GalaA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-18-bandoneon-fest-de-joinville-tera-abertura-com-noite-de-gala-10338361Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24346258Seletiva local encerrou escolha de obras para o 36º Festival de JoinvilleMais de 30 coreografias de grupos joinvilenses se apresentaram na noite de sábado para tentar uma vaga na mostra competitiva de dança mais importante do país2018-05-13T16:49:32-03:002018-05-13T16:49:32-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSRafaela MazzaroSeletiva local encerrou escolha de obras para o 36º Festival de JoinvilleA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24346258Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-seletiva-local-encerrou-escolha-de-obras-para-o-36-festival-de-joinville-10338189Seletiva local encerrou escolha de obras para o 36º Festival de JoinvilleMais de 30 coreografias de grupos joinvilenses se apresentaram na noite de sábado para tentar uma vaga na mostra competitiva de dança mais importante do país2018-05-13T16:49:32-03:002018-05-13T16:49:32-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brNa noite de sábado, a curadoria artística do 36º Festival de Dança de Joinville terminou de selecionar as coreografias que farão parte da Mostra Competitiva e do Meia Ponta. A última etapa de avaliação dos trabalhos foi dedicada aos inscritos de Joinville, que protagonizaram um espetáculo ao vivo diante dos curadores Ana Botafogo, Caio Nunes e Thereza Rocha, e do público, que lotou o Teatro Juarez Machado. O resultado geral será divulgado na tarde desta terça-feira.Mais de 30 coregrafias joinvilenses subiram ao palco em busca de uma vaga na competição. Elas disputam vaga com outros 540 trabalhos de todo o Brasil e exterior pré-selecionados, que foram avaliados pela curadoria por meio de vídeo ao longo da última semana. Ao todo, foram 3.320 coreografias inscritas, abrangendo os gêneros Dança Contemporânea, Balé Neoclássico, Balé Clássico de Repertório, Sapateado, Jazz, Danças Urbanas e Danças Populares.Algumas seletivas presenciais também aconteceram pelo país a partir do Festival Dança Brasil, em Belo Horizonte, Curitiba, Ribeirão Preto e São José dos Campos. Os trabalhos classificados em primeiro lugar entraram para a seletiva da curadoria e outras coreografias foram aprovadas para os Palcos Abertos. Neste ano, o Festival de Dança de Joinville ocorre neste ano de 17 a 28 de julho.Porto Alegre, RSA NotíciaSeletiva local encerrou escolha de obras para o 36º Festival de JoinvilleA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-seletiva-local-encerrou-escolha-de-obras-para-o-36-festival-de-joinville-10338189Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24344256Exposição celebra Dia das Mães com foco nas mulheres negras em JoinvilleAs imagens de Negras Sim estarão no Shopping Mueller até 16 de maio2018-05-12T08:05:01-03:002018-05-12T08:05:01-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDivulgaçãoExposição celebra Dia das Mães com foco nas mulheres negras em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24344256Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-exposicao-celebra-dia-das-maes-com-foco-nas-mulheres-negras-em-joinville-10337101Exposição celebra Dia das Mães com foco nas mulheres negras em JoinvilleAs imagens de Negras Sim estarão no Shopping Mueller até 16 de maio2018-05-12T08:05:01-03:002018-05-12T08:05:01-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brFicará aberta para visitação até o dia 16 de maio, no Shopping Mueller, a Exposição Negras Sim. A mostra é uma edição especial para celebrar o Dia das Mães. As imagens transcrevem a essência e beleza desse momento único e o amor envolvido no ato vivenciado pela mãe de gerar uma nova vida em seu ventre, assim como a troca desse sentimento singular entre mães e filhas.É um projeto que nasceu em 2016 com a finalidade de valorizar, dar visibilidade e protagonismo à beleza da mulher negra. Idealizado por Nani Cabral, Vanessa Cristine, Andresa Inara e Janaína Paula, traduz toda a pureza e força da beleza feminina.A exposição conta com a participação das modelos Priscila Oliveira, Grasiele Oliveira, Léia Afonso, Maria Eduarda, Emanuela Elisa Oliveira, Tais Silva, Lais Ricardo, Jana Paula, registradas em nove fotografias, realizadas ao ar livre na cidade de Joinville e em estúdio fotográfico.A visitação é gratuita e ocorre no Piso Térreo, das 10 às 22 horas. O Shopping Mueller fica na rua Senador Felipe Schmitd, no Centro.Porto Alegre, RSA NotíciaExposição celebra Dia das Mães com foco nas mulheres negras em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-exposicao-celebra-dia-das-maes-com-foco-nas-mulheres-negras-em-joinville-10337101Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24339204Projeto teatral resgata e reconta histórias de comunidades de JoinvilleApresentações gratuitas irão ocorrer em vários pontos da cidade até o início de junho2018-05-09T17:23:48-03:002018-05-09T17:23:48-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSAbismo Teatro de GrupoProjeto teatral resgata e reconta histórias de comunidades de JoinvilleA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24339204Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-projeto-teatral-resgata-e-reconta-historias-de-comunidades-de-joinville-10334899Projeto teatral resgata e reconta histórias de comunidades de JoinvilleApresentações gratuitas irão ocorrer em vários pontos da cidade até o início de junho2018-05-09T17:23:48-03:002018-05-09T17:23:48-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brO Abismo Teatro de Grupo, de Joinville, vai percorrer os bairros da cidade até 9 de junho. Serão 14 apresentações teatrais do espetáculo em unidades da Secretaria de Assistência Social (conforme cronograma abaixo) que têm como objetivo resgatar histórias destas comunidades e promover uma interação maior entre os profissionais e o público assistido. Ao final de cada apresentação também será realizado um bate-papo com o público para trocar experiências sobre as histórias levantadas.Segundo o proponente do projeto, João França, a ideia do Teatro Playback Social surgiu das apresentações que o Abismo Teatro de Grupo fazia em comunidades terapêuticas e em lugares onde o adolescente é privado de liberdade por terem cometido um ato infracional. — Isso nos inspirou a promover o Teatro Playback em locais que muitas vezes não têm acesso à cultura — afirma.Com apoio da Amorabi (Associação dos Moradores do Bairro Itinga) e patrocínio do Simdec (Sistema Municipal pelo Desenvolvimento da Cultura) e Secretaria de Cultura e Turismo, o projeto teve como contrapartida a apresentação de lançamento para as equipes das unidades de Assistência Social de Joinville com o objetivo de que os profissionais pudessem conhecer a metodologia e utilizar como possíveis interações com seu público. Além disso, será realizada ainda uma oficina de teatro, com carga horária de 4 horas, a ser realizada no Abrigo Infanto-Juvenil, com a mesma proposta.Para o grupo, este projeto representa o papel transformador que a arte pode causar nas pessoas e o objetivo é atingir cerca de mil espectadores com o total de apresentações. — Já na apresentação de lançamento, percebemos o quanto esse projeto será importante para os locais que irão receber as apresentações pelo feedback dos coordenadores, que já queriam mais de uma apresentação em cada local, para atender mais pessoas. É importante ouvir a história do outro para reconhecer a sua história também — declara Cristóvão Petry, condutor do Teatro Playback Social.Ele destaca ainda que a maioria das apresentações será aberta ao público, com exceção de uma fechada para o Abrigo Infanto-Juvenil. — Faremos uma apresentação, por exemplo, para o Centro Pop, que atende os moradores de rua de nossa cidade. Será desafiador realizar estas apresentações e ficamos felizes por contemplar estes públicos — finaliza. O que é Teatro Playback O Teatro Playback foi criado por Jonathan Fox e Jô Salas, nos Estados Unidos em 1975. A partir deste primeiro grupo, foram criados vários outros, sendo atualmente praticado em mais de 50 países. Ele se caracteriza por uma forma teatral em que um grupo de atores, um músico e um condutor encenam histórias contadas por pessoas escolhidas aleatoriamente na plateia do espetáculo, promovendo uma interação com o público, tudo permeado pelo talento da improvisação. A técnica e toda a metodologia foi repassada ao Abismo Teatro de Grupo pela Dionisos Teatro, também de Joinville, grupo já consagrado pelo Teatro Playback. Cronograma das apresentações: 11 de maio (sexta-feira), às 9 horasCRAS Parque Guarani/CEI Zilda Arns Neumann: rua das Pitangas, 35018 de maio (sexta-feira), às 8h30CRAS Paranaguamirim: rua João Luiz Miranda Coutinho, 84518 de maio (sexta-feira), às 10 horasCRAS Adhemar Garcia: rua Antenor Douat Baptista, 20525 de maio (sexta-feira), às 14h30CRAS Comasa: rua Maracujá, 62026 de maio (sábado), às 9 horasCRAS Pirabeiraba/Biblioteca Pública Municipal Professor Gustavo Ohde: rua Olavo Bilac, 520 (anexo ao terminal urbano Max Lutke)29 de maio (terça-feira), às 15h30Restaurante Popular II: rua Urussanga, 442, Bucarein30 de maio (quarta-feira), às 14h30CRAS Morro do Meio: rua do Campo, 66430 de maio (quarta-feira), às 17 horasCentro Pop: rua Paraíba, 937, Anita Garibaldi1º de junho (sexta-feira), às 8h30CRAS Jardim Paraíso: rua Crater, s/nº1º de junho (sexta-feira), às 10 horasCRAS Aventureiro/CEU João Paulo II: rua Theonesto Westrupp, s/nº - esquina com Jequié8 de junho (sexta-feira), às 9 horasCEPAT: rua Abdon Batista, 342, Centro9 de junho (sábado), às 16 horas - Apresentação para grupo fechadoAbrigo Infanto-JuvenilPorto Alegre, RSA NotíciaProjeto teatral resgata e reconta histórias de comunidades de JoinvilleA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-projeto-teatral-resgata-e-reconta-historias-de-comunidades-de-joinville-10334899Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24335192Ana Cardoso lança "A Mamãe é Punk" em Joinville nesta terça-feiraA obra é uma continuação de "A Mamãe é Rock", agora focada na criação de filhos adolescentes2018-05-07T20:52:40-03:002018-05-07T20:52:40-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSRenata LarroydAna Cardoso lança "A Mamãe é Punk" em Joinville nesta terça-feiraA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24335192Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-ana-cardoso-lanca-a-mamae-e-punk-em-joinville-nesta-terca-feira-10332952Ana Cardoso lança "A Mamãe é Punk" em Joinville nesta terça-feiraA obra é uma continuação de "A Mamãe é Rock", agora focada na criação de filhos adolescentes2018-05-07T20:52:40-03:002018-05-07T20:52:40-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brApós o sucesso do best-seller "A Mamãe é Rock", a jornalista Ana Cardoso lança agora a continuação, voltada para o universo adolescente. O lançamento de "A Mamãe é Punk: Crônicas da Adolescência" em Joinville será na terça-feira, 8 de maio, às 19h30, na Livrarias Curitiba do Shopping Mueller.Ana é casada com o comunicador Marcos Piangers, com quem tem duas filhas: Anita e Aurora. A criação das meninas já foi tema de livro do pai ("O Papai é Pop") e da mãe "A Mamãe é Rock") e, agora, o casal tem um novo desafio: a adolescência de sua primogênita. Anita está com 13 anos e, assim como milhões de outros nessa fase, começa a ter suas crises de mau humor, preguiça, sono exagerado, se fechar no quarto. Para encarar da melhor forma possível o que vem pela frente, a escritora Ana Cardoso mergulhou de cabeça em livros de neurociência, conversou com especialistas e entrevistou mais de cem mães. O resultado é este livro, publicado pela editora Belas Letras, que já está à venda nas principais livrarias do país: um guia divertido e muito útil para quem tem filhos que não leem mais gibis da Mônica, os maiores de 12 anos. O livro deve seguir o caminho de sucesso dos anteriores: já foi lido e recomendado pelos pais mais influentes do Brasil na atualidade: Helen Ramos, do Hel Mother; Thaiz Leão, do Mãe Solo e Thiago Queiroz, do Paizinho Vírgula. O prefácio é assinado pela escritora Clara Averbuck.— Não estava nos meus planos escrever mais um livro sobre maternidade, mas me dei conta que meus textos sobre a pré-adolescência da Anita aguçavam muito a curiosidade de pais que estão vivendo esta fase — conta a jornalista e socióloga, que nasceu em Curitiba, morou em Florianópolis, passou 10 anos em Porto Alegre com o marido Marcos Piangers e as filhas Anita e Aurora, e agora vive pra cima e pra baixo dando palestras e envolvida com projetos de educação e parentalidade.Entre os assuntos abordados estão temas que muitas mães têm dificuldade de conversar com os filhos, como a relação com drogas, sexo, envio e compartilhamento de nudes, abuso sexual e o respeito entre os pares, independente do gênero. A autora também dá dicas de como entender e ganhar a confiança dos filhos e ensina que, às vezes, tudo se resolve num simples abraço. Sem muitos termos técnicos, explica o funcionamento do cérebro dos adolescentes, mostrando, entre outras coisas, que aquele papo de que os jovens são multitarefas é balela: a televisão, o videogame e o celular juntos com a lição de casa não funcionam. "A Mamãe é Punk" também pode ser adquirido pelo site www.mamaepunk.com.br. Agende-se:O quê: Lançamento de "A Mamãe é Punk", de Ana CardosoQuando: terça-feira, 8 de agosto, às 19h30Onde: Livrarias Curitiba do Shopping Mueller (Rua Visconde de Taunay, 235, Centro)Porto Alegre, RSA NotíciaAna Cardoso lança "A Mamãe é Punk" em Joinville nesta terça-feiraA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-ana-cardoso-lanca-a-mamae-e-punk-em-joinville-nesta-terca-feira-10332952Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24334616Bolshoi Brasil estreia novo balé em espetáculo nesta quarta e quinta-feira em JoinvilleA obra La Bayadère narra a história da cultura Hindu e apresenta a energia e as cores da Índia 2018-05-07T16:12:13-03:002018-05-07T16:12:13-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSNilson BastianBolshoi Brasil estreia novo balé em espetáculo nesta quarta e quinta-feira em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24334616Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-bolshoi-brasil-estreia-novo-bale-em-espetaculo-nesta-quarta-e-quinta-feira-em-joinville-10332689Bolshoi Brasil estreia novo balé em espetáculo nesta quarta e quinta-feira em JoinvilleA obra La Bayadère narra a história da cultura Hindu e apresenta a energia e as cores da Índia 2018-05-07T16:12:13-03:002018-05-07T16:12:13-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA Escola Bolshoi tem estreia no próximo espetáculo da temporada 2018, em uma noite repleta de emoção e arte no palco do Teatro Juarez Machado, com a Suíte do Segundo Ato do Ballet La Bayadère. A Gala Bolshoi acontece nos dias 9 e 10 de maio, às 20 horas, e os ingressos, que custam R$ 30, estão à venda no site Enjoy Events e na secretaria da instituição, no Centreventos Cau Hansen.O espetáculo conta com o patrocínio cultural do Simdec (Sistema Municipal de Desenvolvimento pela Cultura) da Secretaria de Cultura e Turismo (Secult).A Suíte do Segundo Ato do Ballet La Bayadère será dançada, pela 1ª vez, pelo Bolshoi Brasil, com adaptação feita pelos professores da instituição, com versão coreográfica de Marius Petipa. La Bayadère narra a história da cultura Hindu e toda a energia e cores da Índia. A suíte apresentada pela escola narra momentos marcantes do II Ato do Ballet, que acontece durante a celebração do noivado de Solor e Gamzatti, personagens principais da obra, em uma explosão de cores e movimentos que trazem ao palco a vivacidade da dança.Além da grande estreia da noite, alunos e bailarinos sobem ao palco, no primeiro ato, para apresentar uma Gala, com trechos de renomados balés. Uma coreografia promete arrancar aplausos, trata-se de Chapeuzinho Vermelho, do Ballet A Bela Adormecida, que também será apresentada pela primeira vez pela instituição.Formação de PlateiaNa tarde do dia 10 de maio, às 15h, no Teatro Juarez Machado, em Joinville/SC, a Escola Bolshoi apresenta o espetáculo gratuito de Formação de Plateia. Crianças da rede pública de Joinville, Centro de Educação Infantil e Escolas de Dança, já agendados previamente com a instituição, vão prestigiar um espetáculo preparado especialmente para a ocasião. Na formação de plateia há uma interação com o público visando estimular o gosto pelas artes e o hábito de frequentar o teatro. Através desses estímulos e reflexões, a plateia se familiariza com a linguagem cênica.Agende-se:Gala BolshoiQuando: 9 e 10 de maio, às 20 horasLocal: Teatro Juarez Machado (anexo ao Centreventos Cau Hansen, na avenida José Vieira, 315, América).Valor: R$ 30 (inteira), com meia-entrada para estudantes, idosos e professores com comprovante.Ingressos: www.enjoyevents.com.br e na recepção da Escola BolshoiPorto Alegre, RSA NotíciaBolshoi Brasil estreia novo balé em espetáculo nesta quarta e quinta-feira em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-bolshoi-brasil-estreia-novo-bale-em-espetaculo-nesta-quarta-e-quinta-feira-em-joinville-10332689Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24331071Seletiva do Festival de Dança começa nesta segunda-feira em JoinvilleCuradoria artística do Festival seleciona coreografias para a Mostra Competitiva e Meia Ponta2018-05-04T17:57:35-03:002018-05-04T17:57:35-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSMaisa BilenkiSeletiva do Festival de Dança começa nesta segunda-feira em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24331071Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-seletiva-do-festival-de-danca-comeca-nesta-segunda-feira-em-joinville-10330944Seletiva do Festival de Dança começa nesta segunda-feira em JoinvilleCuradoria artística do Festival seleciona coreografias para a Mostra Competitiva e Meia Ponta2018-05-04T17:57:35-03:002018-05-04T17:57:35-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA seletiva dos participantes do 36º Festival de Dança de Joinville para a Mostra Competitiva e Meia Ponta começa nesta segunda-feira (7). Conduzida pela curadoria artística, formada pelos profissionais da dança Ana Botafogo, Caio Nunes e Thereza Rocha, a seleção prossegue até o dia 12 de maio. Mais uma vez, o Festival de Joinville bateu o recorde de trabalhos inscritos com 3.320 coreografias. O gênero com maior número de inscrições foi Jazz, com 799 coreografias, seguido de Balé Clássico de Repertório (618), Balé Neoclássico (615), Dança Contemporânea (529), Danças Urbanas (346), Danças Populares (233) e Sapateado (180). As coreografias são de 23 estados brasileiros e do Distrito Federal, além dos países Paraguai, Peru e EUA. Os trabalhos inscritos foram avaliados por 21 especialistas, três de cada gênero, que assistiram aos vídeos de suas especialidades e atribuíram as notas. Das 3.320 coreografias avaliadas, as 540 pré-classificadas passam agora pelo crivo da curadoria artística do Festival que define a programação da Mostra Competitiva e Meia Ponta. A novidade desse ano é que, além dos trabalhos inscritos por meio de vídeos encaminhados junto com a ficha de inscrição, algumas seletivas presenciais aconteceram pelo país no Festival Dança Brasil em Belo Horizonte, Curitiba, Ribeirão Preto e São José dos Campos. Os trabalhos classificados em primeiro lugar entraram para a seletiva da curadoria e outras coreografias foram aprovadas para os Palcos Abertos. Os grupos de Joinville pré-classificados na avaliação dos especialistas de dança fazem apresentação presencial para a curadoria, no dia 12 de maio, no Teatro Juarez Machado, a partir das 19h. Os ingressos para essa apresentação podem ser adquiridos no Café do Juarez, das 8h às 14h, ou pelo site. O resultado das coreografias aprovadas para a Mostra Competitiva e Meia Ponta desse ano será divulgado na segunda quinzena de maio.Porto Alegre, RSA NotíciaSeletiva do Festival de Dança começa nesta segunda-feira em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-seletiva-do-festival-de-danca-comeca-nesta-segunda-feira-em-joinville-10330944Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24330927Escritor joinvilense lança novo livro infantil neste domingoProduzido em parceria entre Jura Arruda e o ilustrador Fabrício Porto, "Dona Zica Roda Mundo" aborda temas como solidão e abandono2018-05-04T17:08:06-03:002018-05-04T17:08:06-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDivulgaçãoEscritor joinvilense lança novo livro infantil neste domingoA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24330927Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-escritor-joinvilense-lanca-novo-livro-infantil-neste-domingo-10330913Escritor joinvilense lança novo livro infantil neste domingoProduzido em parceria entre Jura Arruda e o ilustrador Fabrício Porto, "Dona Zica Roda Mundo" aborda temas como solidão e abandono2018-05-04T17:08:06-03:002018-05-04T17:08:06-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brNeste domingo, às 15 horas, o escritor Jura Arruda lança nova obra infantojuvenil em evento no Museu de Arte de Joinville. "Dona Zica Roda Mundo" é o sexto livro focado no público mais jovem produzido pelo autor joinvilense, conhecido por publicações como "Fritz, um Sapo nas Terras do Príncipe" e pelas crônicas publicadas nas páginas de "AN". Em "Dona Zica Roda Mundo", Jura Arruda aborda temas como solidão e abandono. Ele aplica estes sentimentos a uma antiga bicicleta que, do posto de companheira inseparável, passa a relíquia de família até tornar-se apenas um objeto que, sem utilidade, será deixada para trás em uma mudança. É a dona Zica do título que, em suas primeiras páginas, ainda não tem sua forma revelada, em uma construção narrativa que permite que o leitor, inicialmente, dê a ela a imagem que sua experiência permitir. O protagonista da história, Bartolomeu, é quem salva a velha bicicleta, assumindo um desafio que, se não apresenta nenhum elemento extraordinário, é uma enorme responsabilidade para um menino pequeno. Bartolomeu é negro, neto de africanos e, ainda que esta seja apenas uma das características do personagem, ela foi intencional e já começou a produzir resultados. — Eu não queria falar sobre racismo nem levantar bandeiras, mas queria ter um protagonista negro, que estivesse ali naturalmente. Ele poderia ter outras descendências e a história seria a mesma: uma criança salvando uma bicicleta — explica Jura Arruda.A publicação ganhou um lançamento especial no mês de abril na Escola Municipal Anita Garibaldi, na zona Sul de Joinville. Os alunos de 1º a 5º ano trabalharam a obra a partir das sessões de leitura das professoras antes mesmo de os livros serem impressos e, em 18 de abril, os estudantes puderam conhecer os livros. Jura e o ilustrador, Fabrício Porto, foram recebidos com exposição de trabalhos artísticos, coral e uma apresentação de teatro que tinha, como protagonista, um aluno negro. — Acredito que estes detalhes pequenos fazem a diferença, como preencher a lista de personagens negros com mais nomes, mais opções de histórias e, com isso, dar mais possibilidades de identificação e protagonismo — avalia o escritor."Dona Zica" nasceu de uma provocação feita por uma produtora de que, com um personagem já puramente joinvilense, o sapo Fritz, Jura Arruda deveria criar uma história para outro ícone de Joinville, a bicicleta. O argumento da história nasceu em seguida, já com o nome da personagem definido em homenagem à gíria joinvilense para este meio de transporte. Com a obra, Fabrício Porto estreia como ilustrador. Ele é conhecido por seus trabalhos como repórter fotográfico e cineasta (em curtas e longas-metragens como "Ditadura Reservada", "A Infância de Monique" e "Mal-Amados"). A parceria com Jura Arruda garantiu uma nova história, em uma obra infantojuvenil que já está sendo ilustrada por Porto e tem previsão de lançamento para o verão de 2019. No evento de lançamento, além de bate-papo com o autor e ilustrador, também haverá apresentação da Cia. De Teatro da Univille em parceria com a Metamorfose Companhia Cênica e exposição dos trabalhos dos alunos da Escola Municipal Anita Garibaldi. A participação é gratuita. SERVIÇO: O quê? Lançamento de Dona Zica Roda Mundo, de Jura ArrudaQuando? Domingo, 6 de maio, a partir das 15 horasOnde? Museu de Arte de Joinville (rua Quinze de Novembro, 1400, América)Quando? Gratuito, com o livro à venda a R$ 20. Quem chegar de bicicleta, compra o livro a R$ 15Porto Alegre, RSA NotíciaEscritor joinvilense lança novo livro infantil neste domingoA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-escritor-joinvilense-lanca-novo-livro-infantil-neste-domingo-10330913Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:243281312º Festival de Teatro de Bonecos tem programação até domingo em JoinvilleAnimaneco conta com 11 companhias de Santa Catarina, São Paulo, Goiás e Rio Grande do Sul2018-05-03T15:59:29-03:002018-05-03T15:59:29-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSSalmo Duarte2º Festival de Teatro de Bonecos tem programação até domingo em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24328131Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-2-festival-de-teatro-de-bonecos-tem-programacao-ate-domingo-em-joinville-103298992º Festival de Teatro de Bonecos tem programação até domingo em JoinvilleAnimaneco conta com 11 companhias de Santa Catarina, São Paulo, Goiás e Rio Grande do Sul2018-05-03T15:59:29-03:002018-05-03T15:59:29-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA 2ª edição do Animaneco - Festival de Teatro de Bonecos de Joinville começou na última sexta-feira e tem programação até domingo na cidade. O evento conta com 11 companhias de teatro participantes e garante espetáculos de grupos catarinenses, mas também de estados como São Paulo, Goiás e Rio Grande do Sul.A programação está sob curadoria de Cassio Correia e da professora Fabiana Lazzari, da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) e conta com lançamento de livro, exposição, peças de teatro de bonecos, Teatro Lambe-Lambe (em caixas) e o 1º Seminário de Teatro de Animação de Joinville. A expectativa é de reunir até 15 mil pessoas, conforme a realizadora Essaé Produções.ProgramaçãoOs espetáculos com comercialização de bilhetes terão ingressos vendidos uma hora antes da apresentação na bilheteria da AJOTE ou podem ser adquiridos antecipadamente na Loja Linha Nutri (Shopping Mueller) e no site www.enjoyevents.com.br. O rateio dos recursos é destinado para a produção do festival e as Cias participantes.04 de maio (sexta-feira)Espetáculo: O AnciãoGrupo: Tribo Pachorra Teatro Livre – Biguaçu – SCLocal: Praça de Eventos Shopping MuellerHorário: 19h às 20h30Classificação: LivreEntrada FrancaEspetáculo: A CaixaGrupo: Cia Mutua - Itajaí - SCLocal: Galpão de Teatro AJOTE Horário: 20hClassificação: Indicado para maiores de 6 anosIngressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia) 05 de maio (sábado)Espetáculo: Pom Pom Grupo: Grupo Anda Andale – Joinville – SC Local: Loja Fantoche (Rua Marechal Deodoro, 156)Classificação: Livre Entrada FrancaEspetáculo: Baús do Tesouro Grupo: Cia Avenida Lamparina – Jaraguá do Sul – SC Local: Angeloni Atiradores (Rua Ministro Calógeras, 1639)Horário: 16h às 17hClassificação: LivreEntrada FrancaEspetáculo: O Incrível Ladrão de CalcinhasGrupo: Trip Teatro - Rio do Sul - SCLocal: Galpão de Teatro AJOTEHorário: 20hClassificação etária: 14 anosIngressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)06 de maio (domingo)Espetáculo: Bolsa AmarelaGrupo: Grupo Porto Cênico - Itajaí - RSLocal: Galpão de Teatro AJOTEHorário: 16hClassificação: Indicado para maiores de 6 anosIngressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)Porto Alegre, RSA Notícia2º Festival de Teatro de Bonecos tem programação até domingo em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-2-festival-de-teatro-de-bonecos-tem-programacao-ate-domingo-em-joinville-10329899Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24324020'Cinesolarzinho' leva, de van, cinema itinerante com conceitos sustentáveis a São Francisco do SulProjeto utiliza energia limpa e renovável para exibir filmes e unir arte, cinema e sustentabilidade2018-05-01T14:16:12-03:002018-05-01T14:16:12-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSMurilo Durães'Cinesolarzinho' leva, de van, cinema itinerante com conceitos sustentáveis a São Francisco do SulA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24324020Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-cinesolarzinho-leva-de-van-cinema-itinerante-com-conceitos-sustentaveis-a-sao-francisco-do-sul-10327987'Cinesolarzinho' leva, de van, cinema itinerante com conceitos sustentáveis a São Francisco do SulProjeto utiliza energia limpa e renovável para exibir filmes e unir arte, cinema e sustentabilidade2018-05-01T14:16:12-03:002018-05-01T14:16:12-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brSão Francisco do Sul, no Litoral Norte, é a primeira cidade catarinense a receber a temporada do 'Cinesolarzinho 2018', em Santa Catarina. O projeto, que consiste em apresentar eventos das séries de cinema ao ar livre em diversos municípios brasileiros, desembarca na Ilha de São Chico nesta quarta-feira (2). Ao todo, o Cinesolarzinho visitará este ano 41 cidades do País, realizando 90 sessões de cinema.De acordo com a promotora do evento, Brazucah Produções - em parceria com o Ministério da Cultura, o espetáculo é uma versão infantil do 'Cinesolar' - iniciativa de cinema itinerante que utiliza a energia solar para exibir filmes. A sessão é gratuita e aberta ao público e, na cidade, conta com o apoio da Águas de São Francisco do Sul.A estrutura do evento é equipada com placas solares e um sistema conversor de energia, instalados em praças públicas e quadras esportivas da cidade selecionada para a mostra. O material é transportado dentro de um veículo que viaja pelo País para realizar as sessões de cinema - equipado com 100 assentos, telão de 200 polegadas, além de sistema de projeção e som e estúdio de gravação.Democratização culturalIntuito de espetáculos de cinema gratuitos é democratizar o acesso às produções audiovisuaisFoto: Israel Barreto / divulgaçãoO intuito é "democratizar o acesso às produções audiovisuais, principalmente em regiões "carentes", além de promover ações sustentáveis através do projeto", aponta a realizadora. Neste ano, cada evento conta com duas programações de curtas infantis (cerca de uma hora cada) e com participação de um apresentador, responsável pela mediação entre os filmes e o público.Além de São Francisco, estão previstas passagens em Penha (3 de maio); Bombinhas (4) e Camboriú (5), também com patrocínio de empresas de abastecimento locais, por meio da Lei de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet. O projeto também estará em outras quatro cidades de Santa Catarina: Araranguá (7 de maio); Imbituba (8); Timbó Grande (10 e 11) e Três Barras (16 e 17).Em Bombinhas, Penha, Três Barras, Timbó Grande e Imbituba o Cinesolarzinho também realizará oficinas de cinema, onde, no período da manhã ou à tarde, além de participarem de uma introdução ao audiovisual, as crianças produzirão um curta-metragem - exibido à noite, junto com os outros curtas da programação. Os visitantes terão acesso também a uma exposição tecnológica sustentável dentro do veículo itinerante.Serviço:Data: 2 de maio;Horário: 19h e 20h30;Local: CRAS Majorca, à rua Herval do Oeste, esquina com a rua São Joaquim, s/n (em caso de chuva será na EBM Ida Beatriz, à rua Rio dos Cedros, 434, no bairro Majorca);Valor: GratuitoPorto Alegre, RSA Notícia'Cinesolarzinho' leva, de van, cinema itinerante com conceitos sustentáveis a São Francisco do SulA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-cinesolarzinho-leva-de-van-cinema-itinerante-com-conceitos-sustentaveis-a-sao-francisco-do-sul-10327987Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24322117Rádio Globo faz festa para comemorar Dia do Trabalhador no Mercado Público de JoinvilleO Feriado Brasileiríssimo acontece nesta terça-feira (1º), às 11 horas2018-04-30T12:19:59-03:002018-04-30T12:19:59-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSSalmo DuarteRádio Globo faz festa para comemorar Dia do Trabalhador no Mercado Público de JoinvilleA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24322117Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-radio-globo-faz-festa-para-comemorar-dia-do-trabalhador-no-mercado-publico-de-joinville-10327206Rádio Globo faz festa para comemorar Dia do Trabalhador no Mercado Público de JoinvilleO Feriado Brasileiríssimo acontece nesta terça-feira (1º), às 11 horas2018-04-30T12:19:59-03:002018-04-30T12:19:59-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPara comemorar o Dia do Trabalhador, a Rádio Globo promove uma festa no Mercado Público de Joinville. O Feriado Brasileiríssimo no mercado acontece nesta terça-feira (1º) e começa às 11 horas. Durante o evento, haverá diversas opções de gastronomia brasileira, cultura e lazer para toda a família. — Teremos três restaurantes participando do evento, com combos a preços acessíveis, além de shows com bandas da região e espaço de recreação para crianças. Tem opções para todas as idades — explica Valmir Santhiago Júnior, diretor de eventos do mercado. A ideia é reunir diversas opções de comida e atrações musicais – como samba de raiz, MPB e samba rock – para agradar a todos os públicos e, assim, proporcionar aos joinvilenses mais uma alternativa de lazer para quem irá passar o feriado na cidade. A realização do evento é do Mercado Público.Durante a festa, cada um dos três restaurantes do Mercado irá oferecer um prato combinado de porções com o valor fixo de R$ 40 (confira descrição abaixo). Três bandas sobem ao palco durante o dia, a Mello Band, The Rhos e Paulão e Banda. Os shows começam às 13 horas. Ainda segundo Júnior, a expectativa é que a festa prossiga até às 20 horas, horário em que deve acabar o show da última banda a se apresentar. A organização do evento calcula que aproximadamente 10 mil pessoas devam passar pelo Mercado durante o feriado. A entrada na festa é gratuita. SERVIÇOO quê? Feriado Brasileiríssimo no mercado;Quando? Dia 1º de maio, das 11h às 19h30;Onde? Mercado Público de Joinville – avenida Dr. Paulo Medeiros, S/N - Centro;Quanto? Entrada gratuita. Combo de porções a R$ 40 (Combo Espaço Sabor: uma porção de isca de peixe + uma porção de batata frita + um chope 300ml / Combo Stammhaus: uma porção de isca de carne + uma porção de aipim com bacon + um chope 300ml / Combo Porto Cerveja: uma porção de tainha frita + uma porção de batata frita + dois chopes 300ml), além do cardápio de comidas e bebidas já oferecido por cada restaurante.Porto Alegre, RSA NotíciaRádio Globo faz festa para comemorar Dia do Trabalhador no Mercado Público de JoinvilleA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-radio-globo-faz-festa-para-comemorar-dia-do-trabalhador-no-mercado-publico-de-joinville-10327206Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24317018Festival de Teatro de Bonecos de Joinville chega à segunda edição mirando reconhecimento nacionalANIMANECO 2018 traz dez espetáculos e uma exposição até o dia 6 de maio2018-04-27T08:26:51-03:002018-04-27T08:26:51-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSSalmo DuarteFestival de Teatro de Bonecos de Joinville chega à segunda edição mirando reconhecimento nacionalA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24317018Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-festival-de-teatro-de-bonecos-de-joinville-chega-a-segunda-edicao-mirando-reconhecimento-nacional-10325101Festival de Teatro de Bonecos de Joinville chega à segunda edição mirando reconhecimento nacionalANIMANECO 2018 traz dez espetáculos e uma exposição até o dia 6 de maio2018-04-27T08:26:51-03:002018-04-27T08:26:51-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brDe um projeto ainda embrionário no ano passado, o ANIMANECO - Festival de Teatro de Bonecos de Joinville, dá um passo importante para se tornar um evento de conhecimento nacional já em sua segunda edição. Com início nesta sexta-feira (2), o festival eleva de oito para 11 o número de companhias de teatro participantes e garante espetáculos de grupos não só catarinenses, mas também de estados como São Paulo, Goiás e Rio Grande do Sul.O 2º ANIMANECO rompeu as barreiras do Estado antes do esperado com apoio da própria classe artística, que abraçou a iniciativa, conforme Cassio Correia - idealizador do festival e presidente do Conselho Municipal de Cultura e da Associação Joinvilense de Teatro (Ajote). Entre uma edição e outra, o evento passou de quatro para dez dias, tendo mais de 30 peças inscritas de seis estados brasileiros neste ano. Dez espetáculos e uma exposição foram selecionados.A programação está sob curadoria de Cassio Correia e da professora Fabiana Lazzari, da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) e conta com lançamento de livro, exposição, peças de teatro de bonecos, Teatro Lambe-Lambe (em caixas) e o 1º Seminário de Teatro de Animação de Joinville. O festival segue até o próximo dia 6 de maio com expectativa de reunir até 15 mil pessoas, conforme a realizadora Essaé Produções.— O ANIMANECO está dando um passo até maior do que o imaginado inicialmente. Isso é gratificante porque ele acontece colaborativamente e não há ainda um grande patrocinador. Outro diferencial é a parceria com a Udesc com este seminário de teatro e animação. Ter essa discussão no âmbito de formação dentro da linguagem que propomos é enriquecedor — comemora.Neste ano, a abertura do festival acontece no Dia Nacional do Teatro de Bonecos e Dia Internacional do Teatro de Títeres, celebrados em 27 de abril. O primeiro espetáculo ‘Boneco de cor’ acontece no galpão da Ajote, a partir das 20h, apresentado pelo Teatro do Maleiro formas aninadas y títeres, de Goiânia (GO). Além do Galpão de Teatro da Ajote, estão previstas intervenções no Shopping Mueller, nos hipermercados Angeloni (Atiradores e América), Loja Fantoche, Casa 97 e escolas.Caixas de teatro lambe-lambe estão entre as atraçõesFoto: Salmo Duarte / A NotíciaProgramação Os espetáculos com comercialização de bilhetes terão ingressos vendidos uma hora antes da apresentação na bilheteria da AJOTE ou podem ser adquiridos antecipadamente na Loja Linha Nutri (Shopping Mueller) e no site www.enjoyevents.com.br. O rateio dos recursos é destinado para a produção do festival e as Cias participantes.27 de abril (sexta-feira)Espetáculo: Boneco de CorGrupo: Teatro do Maleiro formas aninadas y títeres - Goiânia - GOLocal: Galpão de Teatro AJOTE (Anexo Cidadela Cultural Antarctica - Rua XV de Novembro, 1383)Horário: 20hClassificação: Livre Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)28 de abril (sábado)Espetáculo: Teatro Lambe-Lambe (5 caixas)Grupo: Grupo Anda Andale e Essaé Cia - Joinville – SCLocal: Angeloni America (Rua Dr João Colin, 2500)Horário: 16h às 17hClassificação: LivreEntrada francaEspetáculo: FadasGrupo: Essaé Cia - Joinville - SCLocal: Galpão de Teatro da AJOTEHorário: 20hClassificação: Indicado para maiores de 6 anosIngressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia) 29 de abril (domingo)Espetáculo: O CataventoGrupo: Grupo Gestus - Jaraguá do Sul – SC Local: Galpão de Teatro da AJOTEHorário: 16hClassificação: Indicado para maiores de 8 anosIngressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)30 de abril a 03 de maio (segunda a quinta-feira) Exposição: Teatro Feito a Mão (exposição interativa) Turma do Papum – Florianópolis – SC Horário: 10h às 22h Local: Praça de Eventos do Shopping MuellerClassificação: LivreEntrada Franca30 de abril (segunda-feira)Lançamento do Livro Teatro feito a MãoGrupo: Turma do Papum – Florianópolis - SCLocal: Praça de Eventos do Shopping MuellerHorário: 16hClassificação: LivreEntrada FrancaEspetáculo: Baús do Tesouro Grupo: Cia Avenida Lamparina – Jaraguá do Sul – SC Local: Praça de Eventos do Shopping Mueller Horário: 17h às 18h30Classificação: LivreEntrada FrancaEspetáculo: Bom pra CachorroGrupo: Caixa do Elefante - Porto Alegre - RSLocal: Galpão de Teatro AJOTEHorário: 20hClassificação: Indicado para maiores de 5 anosIngressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)1º de maio (terça-feira)Espetáculo: Teatro Lambe-Lambe (5 caixas)Grupo: Grupo Anda Andale e Essaé Cia - Joinville – SCLocal: Praça de Eventos do Shopping MuellerHorário: 14h às 16hClassificação: Livre Entrada FrancaEspetáculo: Bom pra CachorroGrupo: Caixa do Elefante - Porto Alegre - RSLocal: Praça de Eventos do Shopping MuellerHorário: 17hClassificação: Indicado para maiores de 5 anosEntrada FrancaEspetáculo: O Sítio de ObjetosGrupo: Mariza Basso Formas Animadas - Bauru - SPLocal: Galpão de Teatro AJOTEHorário: 20hClassificação: Indicado para maiores de 3 anosIngressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia) 02 de maio (quarta-feira)Espetáculo: Boneco de CorGrupo: Teatro do Maleiro formas aninadas y títeres - Goiânia – GOLocal: Praça de Eventos do Shopping MuellerHorário: 17h Classificação: LivreEntrada FrancaEspetáculo: Teatro Lambe-Lambe (7 caixas)Grupo: Grupo Anda Andale – Joinville – SC, Essaé Cia – Joinville – SC e Cia Avenida Lamparina – Jaraguá do Sul – SC Local: Praça de Eventos do Shopping MuellerHorário: 19h às 20h30Classificação: LivreEntrada FrancaEspetáculo: Doce Chapeuzinho Grupo: Essaé Cia – Joinville – SC Local: Praça de Eventos do Shopping MuellerHorário: 19h às 20h30Classificação: LivreEntrada Franca03 de maio (quinta-feira)Espetáculo: O velho Lobo do Mar Grupo: Trip Teatro – Rio do Sul – SCLocal: Praça de Eventos do Shopping MuellerHorário: 17hClassificação: Livre Entrada FrancaEspetáculo: O AnciãoGrupo: Tribo Pachorra Teatro Livre – Biguaçu – SCLocal: Praça de Eventos Shopping MuellerHorário: 19h às 20h30Classificação: LivreEntrada FrancaEspetáculo: Tudo Vira DançaGrupo: Essaé Cia – Joinville – SCLocal: Praça de Eventos do Shopping MuellerHorário: 19h às 20h30Classificação: LivreEntrada Franca04 de maio (sexta-feira)Espetáculo: O AnciãoGrupo: Tribo Pachorra Teatro Livre – Biguaçu – SCLocal: Praça de Eventos Shopping MuellerHorário: 19h às 20h30Classificação: LivreEntrada FrancaEspetáculo: A CaixaGrupo: Cia Mutua - Itajaí - SCLocal: Galpão de Teatro AJOTE Horário: 20hClassificação: Indicado para maiores de 6 anosIngressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia) 05 de maio (sábado)Espetáculo: Pom Pom Grupo: Grupo Anda Andale – Joinville – SC Local: Loja Fantoche (Rua Marechal Deodoro, 156)Classificação: Livre Entrada FrancaEspetáculo: Baús do Tesouro Grupo: Cia Avenida Lamparina – Jaraguá do Sul – SC Local: Angeloni Atiradores (Rua Ministro Calógeras, 1639)Horário: 16h às 17hClassificação: LivreEntrada FrancaEspetáculo: O Incrível Ladrão de CalcinhasGrupo: Trip Teatro - Rio do Sul - SCLocal: Galpão de Teatro AJOTEHorário: 20hClassificação etária: 14 anosIngressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)06 de maio (domingo)Espetáculo: Bolsa AmarelaGrupo: Grupo Porto Cênico - Itajaí - RSLocal: Galpão de Teatro AJOTEHorário: 16hClassificação: Indicado para maiores de 6 anosIngressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)Porto Alegre, RSA NotíciaFestival de Teatro de Bonecos de Joinville chega à segunda edição mirando reconhecimento nacionalA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-festival-de-teatro-de-bonecos-de-joinville-chega-a-segunda-edicao-mirando-reconhecimento-nacional-10325101Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24308703Escola Municipal de Ballet de Joinville tem atividades especiais na semana da dançaEstão programadas atividades internas e apresentações para a comunidade na sexta e sábado no Teatro Juarez Machado2018-04-23T10:30:02-03:002018-04-23T10:30:02-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSSecomEscola Municipal de Ballet de Joinville tem atividades especiais na semana da dançaA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24308703Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-escola-municipal-de-ballet-de-joinville-tem-atividades-especiais-na-semana-da-danca-10321318Escola Municipal de Ballet de Joinville tem atividades especiais na semana da dançaEstão programadas atividades internas e apresentações para a comunidade na sexta e sábado no Teatro Juarez Machado2018-04-23T10:30:02-03:002018-04-23T10:30:02-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA Escola Municipal de Ballet (EMB) também vai realizar uma série de ações e eventos especiais para comemorar o Dia Mundial da Dança. De segunda a quinta-feira (23 a 26/4), os alunos da escola terão atividades internas como oficinas de artes, apresentação de palestras e filmes sobre dança, além de ensaios do projeto "A Dança", onde os próprios alunos elaboram as coreografias, montam roteiros e criam seus figurinos.No final da semana de comemorações, a programação será compartilhada com o público. Na sexta-feira (27/4), a partir das 19h30, alunos de ballet e jazz, de todas as séries da escola, se apresentam no Teatro Juarez Machado. No evento, também serão entregues as certificações de conclusão de módulos, para alunos dos segundo, quarto, sexto e oitavo anos.Na noite de sábado (28/4), às 18 horas, também no Teatro Juarez Machado, os grupos de alunos que representam a Escola Municipal de Ballet em eventos e apresentações, dividem o palco com outros grupos de Joinville, com coreografias de diversos estilos, incluindo ballet, jazz, hip hop e dança de salão.Os grupos de dança que desejarem participar do espetáculo que acontece no sábado, podem se inscrever até esta terça-feira (24/4), pelo e-mail embccjoinville@gmail.com ou pelo telefone (47) 3433-2266, com a coordenadora da Escola Municipal de Ballet, Ana Beatriz Siqueira.Para Ana Beatriz, além de homenagear o título conquistado por Joinville, de Capital Nacional da Dança, a programação da EMB é uma forma de prestigiar e divulgar o trabalho dos alunos e ambientá-los ao universo da arte.- Preparamos uma semana de programação especial para oferecer uma atividade diferente aos nossos alunos, dando a eles a oportunidade de vivenciar novas experiências como, por exemplo, estar no palco, onde é o lugar deles - afirma a professora e bailarina.IngressosOs dois espetáculos são gratuitos, mas o público poderá contribuir com a doação de um quilo de alimento não perecível, que deverá ser entregue na entrada do evento.Os ingressos poderão ser retirados a partir de quarta-feira (25/4) na secretaria da Casa da Cultura (rua Dona Francisca, 800, Saguaçu), das 8 às 18 horas; ou na Secretaria de Cultura e Turismo (Secult), no Centreventos Cau Hansen (av. José Vieira, 315, América), das 8 às 14 horas.Porto Alegre, RSA NotíciaEscola Municipal de Ballet de Joinville tem atividades especiais na semana da dançaA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-escola-municipal-de-ballet-de-joinville-tem-atividades-especiais-na-semana-da-danca-10321318Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24308692Instituto Festival de Dança em parceria com a secretaria de educação levam o universo do evento aos alunos das escolas municipaisPara comemorar o Dia Mundial da Dança, durante 30 dias serão realizadas atividades e exposições de trabalhos didáticos nas escolas2018-04-23T09:37:55-03:002018-04-23T09:37:55-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDivulgaçãoInstituto Festival de Dança em parceria com a secretaria de educação levam o universo do evento aos alunos das escolas municipaisA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24308692Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-instituto-festival-de-danca-em-parceria-com-a-secretaria-de-educacao-levam-o-universo-do-evento-aos-alunos-das-escolas-municipais-10321312Instituto Festival de Dança em parceria com a secretaria de educação levam o universo do evento aos alunos das escolas municipaisPara comemorar o Dia Mundial da Dança, durante 30 dias serão realizadas atividades e exposições de trabalhos didáticos nas escolas2018-04-23T09:37:55-03:002018-04-23T09:37:55-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brO Festival de Dança chega mais perto dos alunos das escolas municipais de Joinville. Durante 30 dias, em comemoração ao Dia Mundial da Dança (29 de abril), o Instituto Festival de Dança de Joinville leva um pouco da trajetória do evento para a rede municipal de ensino. O jornal "Festival de Dança – Uma história de amor com Joinville", será distribuído a 10 mil alunos do 3⁰ ao 8⁰ ano e mostra os diferentes espaços do evento por meio de ilustrações e narrativas.Para alunos do 4⁰ ao 5⁰ ano será apresentado o vídeo que mostra os diferentes espaços do evento por meio de tecnologia de realidade virtual em 3D, que permite uma imersão no universo do Festival, percorrendo os bastidores e ensaios, fazendo com que sintam-se participantes dos palcos abertos, mostras competitivas e apresentações especiais. Cerca de 5 mil alunos devem viver essa experiência a partir desta segunda-feira, 23 de abril.As escolas municipais, sob a coordenação da Secretaria Municipal de Educação, abraçaram a ideia e inseriram o tema no Programa Dança na Escola, valorizando ainda mais o título de Capital Nacional da Dança. Os alunos desenvolveram trabalhos didáticos sobre o tema para exposição do Mural da Dança, utilizando fotos dos grupos da sua escola junto com outras atividades complementares. Além disso, os alunos do programa farão apresentações de dança ou flash mob para comemorar a data.Porto Alegre, RSA NotíciaInstituto Festival de Dança em parceria com a secretaria de educação levam o universo do evento aos alunos das escolas municipaisA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-instituto-festival-de-danca-em-parceria-com-a-secretaria-de-educacao-levam-o-universo-do-evento-aos-alunos-das-escolas-municipais-10321312Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24309141Semana organizada pelo Bolshoi comemora o Dia Mundial da Dança em JoinvilleProgramação leva arte e movimento para as escolas da rede municipal da cidade e para o Sesc Escola2018-04-23T08:45:50-03:002018-04-23T08:45:50-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSSalmo DuarteSemana organizada pelo Bolshoi comemora o Dia Mundial da Dança em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24309141Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-semana-organizada-pelo-bolshoi-comemora-o-dia-mundial-da-danca-em-joinville-10321288Semana organizada pelo Bolshoi comemora o Dia Mundial da Dança em JoinvilleProgramação leva arte e movimento para as escolas da rede municipal da cidade e para o Sesc Escola2018-04-23T08:45:50-03:002018-04-23T08:45:50-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPara celebrar o Dia Mundial da Dança, comemorado em 29 de abril, a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil preparou uma semana especial, de hoje até sexta-feira, levando arte e movimento para escolas da rede municipal de Joinville e para o Sesc Escola.Na programação especial às escolas, os bailarinos da Cia. Jovem, fazem uma apresentação artística e os professores ministram um workshop as crianças. Todos farão uma aula. Não é preciso saber nenhuma técnica. Uma ação que envolve alegria, bem estar e satisfação aos participantes. A intenção é despertar o bailarino que há dentro de cada um e mostrar que a dança eleva a alma, ajuda na percepção dos movimentos corporais, equilibra o corpo e a mente.A semana é intensa. Na sexta-feira, 27, às 11h, na Sala Agrippina Vaganova, a primeira bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Aurea Hammerli, mostrará o resultado da Master Class aplicada às alunas da Escola Bolshoi, pelo projeto Artes no Palco; acontece também uma apresentação artística especial dos alunos da Escola Bolshoi, às 17h15, na Sexta com Arte; em seguida, 19h, a abertura da 3ª Exposição Fotográfica, da amiga do Bolshoi Caixa, intitulada Balance, da fotógrafa Alinne Volpato, com fotos artísticas que mostram toda a arte da dança. A programação é gratuita e aberta à comunidade.Foto: Salmo Duarte / A NotíciaDia Mundial da DançaComemorada oficialmente em 29 de abril, a data tem a intenção de celebrar essa forma de arte e revelar a sua universalidade, transpor todas as barreiras políticas, culturais e étnicas e reunir as pessoas por meio de uma linguagem comum, que é a dança. A comemoração foi introduzida em 1982 pelo Comitê Internacional da Dança da Unesco. A data comemora o nascimento de Jean-Georges Noverres o criador do balé moderno.Semana da DançaSegunda-feira, 23 de abrilEscola Municipal Pref. Nilson Wilson Bender9h30 – Workshop10h30 - Apresentação ArtísticaTeatro do SESC9h30 – Apresentação ArtísticaTerça-feira, 24 de abrilEscola Municipal Nelson Miranda Coutinho10h20 – Apresentação Artística10h50 – WorkshopQuarta-feira, 25 de abrilEscola Municipal Prof. Lacy Luiza Flores 10h20 – Apresentação Artística10h50 – WorkshopQuinta-feira, 26 de abril Escola Municipal João Costa 9h30 – Apresentação Artística10h – WorkshopSexta-feira, 27 de abrilEscola do Teatro Bolshoi no Brasil11h – Apresentação do Resultado da Master Class com Aurea Hammerli17h15 – Sexta com arte Especial19h – Abertura da Exposição Balance da Amiga do Bolshoi Caixa Econômica*As apresentações são gratuitas e abertas ao público, com vagas limitadas.Porto Alegre, RSA NotíciaSemana organizada pelo Bolshoi comemora o Dia Mundial da Dança em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-semana-organizada-pelo-bolshoi-comemora-o-dia-mundial-da-danca-em-joinville-10321288Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24304075Exposição traz a público obras inéditas do escultor Mário Avancini, em Joinville"Revelação da beleza ¿ a matéria esculpida por Mário Avancini" será realizada de 5 de maio a 29 de julho, no Museu de Arte de Joinville2018-04-20T09:29:23-03:002018-04-20T09:29:23-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSArquivo PessoalExposição traz a público obras inéditas do escultor Mário Avancini, em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24304075Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-exposicao-traz-a-publico-obras-ineditas-do-escultor-mario-avancini-em-joinville-10319316Exposição traz a público obras inéditas do escultor Mário Avancini, em Joinville"Revelação da beleza ¿ a matéria esculpida por Mário Avancini" será realizada de 5 de maio a 29 de julho, no Museu de Arte de Joinville2018-04-20T09:29:23-03:002018-04-20T09:29:23-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brO escultor Mário Avancini tinha a sensibilidade de enxergar e retirar a beleza da pedra bruta, transformando-a em obras de arte. Reconhecido como um dos mais importantes nomes da escultura catarinense, ele faleceu há 25 anos, em 1992, deixando um legado de cerca de 2.700 peças que hoje se encontram em coleções particulares e em instituições públicas como a Casa da Cultura e o Museu de Arte de Joinville (MAJ).Agora, o público poderá conhecer um pouco mais da arte desse artista que é considerado "o poeta da pedra". De 5 de maio a 29 de julho de 2018, será realizada a exposição "Revelação da beleza – a matéria esculpida por Mário Avancini", no MAJ. Ela contará com 73 peças da série "Aconchego", pertencentes ao acervo do museu – boa parte delas nunca expostas e, portanto, consideradas inéditas.O projeto tem a curadoria de Leticia Mognol e Marcio Paloschi e o apoio do Sistema Municipal de Desenvolvimento pela Cultura (Simdec), da Secretaria de Cultura e Turismo de Joinville (Secult). Ele conta ainda com a produção de um folder com algumas das peças expostas, e a projeção, durante toda a exposição, do filme "Decifrando a Linguagem das Pedras", de Luciano Coelho e produção da neta do escultor, Daniela Avancini, que conta a vida do artista. Além disso, serão realizadas visitas agendadas de professores da rede pública e professores de arte da cidade, com conversas com os profissionais que fizeram o filme e a filha e a neta de Avancini.A visitação é gratuita e a abertura será no sábado, 5 de maio, a partir das 10h30, com a apresentação do projeto "Som na Calçada", também apoiado pelo Simdec.Sobre Mário AvanciniNascido em Rodeio (SC), em 1926, Mário Avancini começou a trabalhar aos 13 anos, com o pai, que era britador de pedra – e descobriu a matéria-prima que iria ser a base para a sua obra. Já naquela época costumava escapar da vigilância paterna para esculpir, o que lhe rendeu muitas surras.Trabalhou com a pedra por toda a vida. Já adulto e casado, exerceu a profissão de "canteiro" em São Francisco do Sul e depois "calceteiro", na Prefeitura de Joinville. Também atuou na Marmoraria Koentopp, que executava peças para jazigos.A sua redescoberta como artista ocorreu no final da década de 1960, quando executou uma peça para a Praça do Índio, solicitada pela Prefeitura de Joinville. A partir daí foi transferido para a Escola de Arte Fritz Alt, da Casa da Cultura de Joinville (1968), pela então secretária de Educação Iraci Schmidlin. No início ganhou uma bolsa de estudos e foi aprender esculturas em cerâmica e queima das mesmas em fornos - aí pode se dedicar à escultura, como artista e professor.Em uma primeira fase, destacaram-se as temáticas exóticas e místicas, com peças como "Pia Batismal" ou "Mão com Cristo". A partir dos anos de 1990, a família deu o tom de sua obra, com formas concisas, como as que podem ser conhecidas na série "Aconchego", que será apresentada na exposição "Revelação da beleza – a matéria esculpida por Mário Avancini".Avancini faleceu em novembro de 1992, aos 66 anos, e hoje é reconhecido como um dos grandes artistas catarinenses.Serviço:Exposição "Revelação da beleza – a matéria esculpida por Mario Avancini"Onde – Museu de Arte de Joinville (MAJ) – Rua XV de Novembro, 1400 – América – JoinvilleQuando - De 5 de maio a 29 de julho de 2018, no horário de funcionamento do museu (de terça a domingo, das 10h às 16h)Quanto - GratuitoPorto Alegre, RSA NotíciaExposição traz a público obras inéditas do escultor Mário Avancini, em JoinvilleA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-exposicao-traz-a-publico-obras-ineditas-do-escultor-mario-avancini-em-joinville-10319316Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:24283568Produtos para venda são repostos diariamente na Feira da PartilhaEvento beneficente segue até domingo, dia 152018-04-13T09:12:08-03:002018-04-13T09:12:08-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSA NotíciaProdutos para venda são repostos diariamente na Feira da PartilhaA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:24283568Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-produtos-para-venda-sao-repostos-diariamente-na-feira-da-partilha-10305847Produtos para venda são repostos diariamente na Feira da PartilhaEvento beneficente segue até domingo, dia 152018-04-13T09:12:08-03:002018-04-13T09:12:08-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brVai até domingo (15 de abril), mais uma edição Feira da Partilha, em Araquari. Segundo a organização, a procura está grande, porém quem ainda não teve a oportunidade de ir até o galpão pode ficar tranquilo porque diariamente os produtos são repostos. Uma equipe traz as mercadorias de onde elas estão armazenadas para a comercialização todos os dias. Ainda há eletrônicos, roupas e brinquedos entre outros itens como perfumes.Nesta edição não há limite de compra por CPF, porém, seguindo uma determinação da Receita Federal não é possível a aquisição de produtos no atacado, por isso é controlada a quantidade de itens iguais adquiridos pelo mesmo consumidor. Quem fizer qualquer compra no bazar deverá apresentar um documento com foto e CPF. Todo o valor arrecadado será dividido entre 12 entidades dos municípios de São Francisco do Sul, Araquari, Joinville, Balneário Barra do Sul e Itapoá.A entrada na Feira da Partilha custa 5 reais. As compras podem ser pagas em dinheiro, cartão de débito e crédito. Valores acima de 600 reais podem ser parcelados em até 3 vezes. Nos dias de semana, a feira acontece entre 14h e 20h, no sábado e domingo entre 10h e 20h. O galpão onde os produtos estão sendo vendidos fica na Rua Antônio Jasper nº 244 - km 29 - Bairro Porto Grande, em Araquari.SERVIÇO:O que: Feira da PartilhaQuando até o dia 15 de abril (dias de semana entre 14h e 20h e sábado e domingo entre 10h e 20h)Onde: Rua Antônio Jasper nº 244 - km 29 - Bairro Porto Grande, em Araquari (próximo à churrascaria O Forno)Porto Alegre, RSA NotíciaProdutos para venda são repostos diariamente na Feira da PartilhaA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-produtos-para-venda-sao-repostos-diariamente-na-feira-da-partilha-10305847Change0Usable