Rubens: Cantora joinvilense Ana Paula da Silva vence o Prêmio da Música Brasileira - Cultura e Variedades - A Notícia

Versão mobile

Orelhada20/07/2017 | 09h18Atualizada em 20/07/2017 | 20h33

Rubens: Cantora joinvilense Ana Paula da Silva vence o Prêmio da Música Brasileira

Ela venceu a categoria de melhor cantora regional do 28º Prêmio da Música Brasileira

Rubens: Cantora joinvilense Ana Paula da Silva vence o Prêmio da Música Brasileira Divulgação/Divulgação
Compositora joinvilense ganhou a disputa com as colegas Socorro Lira (Paraíba) e Dona Odete (Pará) na tradicional noite de gala do prêmio Foto: Divulgação / Divulgação


Acostumada a aplausos, críticas positivas e homenagens, Ana Paula da Silva atingiu o reconhecimento nacional e, possivelmente, um novo patamar na carreira de duas décadas. Na noite de quarta-feira, no solene Theatro Municipal do Rio de Janeiro, ela venceu a categoria de melhor cantora regional do 28º Prêmio da Música Brasileira, maior evento do gênero no País. Indicada por seu mais recente trabalho, Raiz Forte, a cantora e compositora joinvilense ganhou a disputa com as colegas Socorro Lira (Paraíba) e Dona Odete (Pará) na tradicional noite de gala do prêmio, recheada de astros e glamour.

A coluna pegou uma Ana sonolenta depois da noite mal dormida e a caminho do interior de Santa Catarina, onde ontem se apresentaria em Vidal Ramos – depois, o Circuito Sesc de Música a levaria a Rio do Sul, Lages e Urubici. Mesmo assim, suas palavras exalavam gratidão e os pés no chão de quem está por aí há tempo suficiente para não se deslumbrar com os louros recebidos. Ela tem plena consciência da visibilidade que o prêmio dará, e já percebia isso pela reação das pessoas nas redes sociais.

"Não faço música comercial", diz Ana Paula Silva, vencedora do Prêmio da Música Brasileira 

– O prêmio serve para isso mesmo, valorizar o trabalho de artistas sem tanta visibilidade. Mas acho que tudo deve ser consequência, ele vem para dar força para continuar trabalhando – diz a cantora, que destaca os holofotes nacionais lançados em direção a Santa Catarina e à obra feita aqui.

– Raiz Forte é o meu trabalho mais autoral, que eu mais falei do meu lugar. O mais lindo é não me sentir uma estrangeira no meu país, é eu poder fazer uma música autoral, independente e pura e ser reconhecida por isso – comemora.

Raiz Forte é o sexto disco de Ana Paula da Silva e será seguido do DVD O Canto da Cigarra, gravado ao vivo no Teatro Juarez Machado como forma de comemorar os 20 anos de carreira da artista. A chegada dele está marcada para agosto e terá shows mensais de lançamento até dezembro. Além disso, Ana foi convidada para um projeto da Caixa Cultural em Curitiba, em outubro, e já reúne material para um novo disco, que será lançado em 2018 por causa do prêmio ganho no Festival de Música da Alta Mogiana (FAM), em Ribeirão Preto (SP). Nenhum desses planos será modificado por causa do que aconteceu na quarta-feira.

– É claro que ele amplia a possibilidade de mais gente conhecer o meu trabalho, mas estou muito tranquila de alma e coração. O prêmio é o resultado de um trabalho diário.Em uma noite que homenageou Ney Matogrosso, o 28º Prêmio da Música Brasileira contemplou 35 categorias (num total de 79 artistas indicados) e premiou gente como Lenine, Maria Bethânia, Zeca Pagodinho, Ivete Sangalo, Zezé di Camargo & Luciano, Tom Zé, Odair José e BaianaSystem.

Leia as últimas notícias de Joinville e região no AN.com.br
Confira outras colunas de Rubens Herbst

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJEC/Krona guarda lições de 2016 para dar o troco na Assoeva na final da Liga https://t.co/N26weHkngx #LeianoANhá 1 horaRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A Notícia"O corte de despesas é o caminho para o país crescer", disse Henrique Meirelles na Fiesc https://t.co/RR4UYpkn7v #LeianoANhá 7 horas Retweet

Veja também

A Notícia
Busca