Primeiro dia da 14ª Feira do Livro de Joinville tem movimento tranquilo - Cultura e Variedades - A Notícia

Versão mobile

Evento08/06/2017 | 20h17Atualizada em 08/06/2017 | 20h21

Primeiro dia da 14ª Feira do Livro de Joinville tem movimento tranquilo

A edição deste ano terá programação cultural, além da comercialização de publicações

Gabriela Florêncio
Gabriela Florêncio

gabriela.florencio@an.com.br

Foto: Salmo Duarte / Agencia RBS

O dia de abertura da 14ª Feira do Livro de Joinville reuniu pessoas de todas as idades no Expocentro Edmundo Doubrawa. A maior parte delas é das redes pública e particular de ensino. Com os olhos vidrados no palco, os estudantes aproveitaram a quinta-feira para curtir a programação cultural e a grande variedade de títulos à venda.

Confira a programação completa da 14ª Feira do Livro, em Joinville

A analista tributária Elisa Teresinha Heimann, 49 anos, compareceu ao evento junto da filha Beatriz, 11 anos. As duas estavam à caça de alguns exemplares de interesse da menina. A garota esteve na feira durante a manhã com a escola e precisou repetir a dose, desta vez acompanhada da mãe.

— É a primeira vez que eu venho com ela. A Beatriz gosta de ler mais os livros que tenham bastante figura e desenhos — afirmou.

Além dos estandes de livros, a feira traz programação diversificada, com grandes nomes do cenário literário e cultural do País. O escritor Monteiro Lobato é o homenageado da edição deste ano. As referências a ele podem ser observadas por meio dos desenhos do artista Chico Lam espalhados pela feira.

Para Sueli Brandão, presidente do Instituto de Cultura e Educação de Joinville, todo o preparo da feira é feito planejando-se para ser um evento para toda a família. Todos os anos, a organização se dispõe a ouvir a comunidade, principalmente a escola, ressalta Sueli.

— Neste ano, temos espaços interativos que vão da leitura ao mundo dos games. Tudo para envolver toda a família – explicou.

Leia também: 
14 dicas imperdíveis para você curtir a 14ª Feira do Livro de Joinville


Como uma grande fatia do público é a comunidade escolar joinvilense, a greve dos servidores municipais — que se inicia na segunda-feira — poderia afetar o movimento no evento. Isso porque, se os professores da rede municipal aderirem à paralisação, os alunos não conseguirão comparecer nas atividades da feira.

Para a presidente, existe a preocupação de que, em decorrência da paralisação, diminua a plateia. Como algumas atividades são agendadas com antecedência, o principal receio é de que alguns estudantes não consigam comparecer, deixando cadeiras vazias que não serão ocupadas.

— Estamos preocupados com a situação porque já existe agendamento prévio. Cerca de 90% das atividades estão lotadas. Mas já entramos em contato com a secretária executiva de Educação, que afirmou que nada irá alterar —  completou.

De acordo com a Prefeitura de Joinville, as aulas nas escolas municipais estão mantidas para a próxima semana. Portanto, a paralisação não deverá atrapalhar a presença dos estudantes na feira. Não há como prever a quantidade de profissionais da educação que irão aderir. De qualquer forma, as atividades escolares serão mantidas.

SERVIÇO
O quê: 14ª Feira do Livro de Joinville.
Quando: de 8 a 18 de junho.
Onde: Expocentro Edmundo Doubrawa e Centreventos Cau Hansen, avenida Beira-rio, 315, América.
Quanto: entrada gratuita.

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaLoetz: 'Joinville vai parar', diz Thomazi sobre situação da mobilidade https://t.co/Vly4GIcrJn #LeianoANhá 1 horaRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaAdolescente de 15 anos é morto a tiros na zona Leste de Joinville https://t.co/6oH9JVZgRA #LeianoANhá 3 horas Retweet
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros