"Alinhavando estes problemas, o Observador retornou à carga em favor de um principado" - Cultura e Variedades - A Notícia

Versão mobile

Crônica07/06/2017 | 08h00Atualizada em 07/06/2017 | 08h00

"Alinhavando estes problemas, o Observador retornou à carga em favor de um principado"

Charles D¿Olengèr * narra negociação entre o príncipe de Joinville e Karl Konstantin Knüppel sobre questões da Colônia Dona Francisca

Descobriram os monarquistas e pesquisadores da volumosa história da colônia — Paulo Roberto e Dilnei Cunha — da correspondência entre o príncipe de Joinville e seu algoz Karl Konstantin Knüppel, o famoso Observador sobre o Rio Mathias, na qual respondia a este sobre algumas questões delicadas a respeito da colônia, do senador Mathias e da administração do dote. Entre elas, a de por que, ao invés de uma colônia sem futuro, não criou um principado. O príncipe respondeu pela pena e cabeça do senador, mais interessado na especulação imobiliária do que no progresso das terras ao Sul do Brasil, vendendo lotes, como hoje se vendem apartamentos e estacionamentos, pouco importando o bem-estar dos adquirentes.

Embora não conseguisse convencê-lo, dando prosseguimento à colonização, não obstante os percalços de mangues, mosquitos, febres, bugres e animais selvagens. Além dos alagamentos, a exigir mais tarde gastos vultosos em drenagens, comportas e desvios. Knüppel já conhecia os trabalhos e gastos dos diques holandeses, inclusive para dominar parte do Nordeste do Brasil, onde poderiam obter mudas de cana-de-açúcar e própria para enfrentar o mar no seu país como diques naturais, que se reaproveitariam para alimentação do gado holandês.

Alinhavando estes problemas, o Observador retornou à carga em favor de um principado, declinando um série de vantagens, inclusive da exclusão do lulopetismo em futuro não muito distante. O príncipe se revelou intransigente.– Será colônia e com o nome da minha consorte Dona Francisca!

Confira mais notícias de Joinville e região.

Havia que se buscar um argumento indiscutível e irremovível. Lembrou-o do exemplo de Monte Carlo, Dinamarca, Espanha, Liechtenstein, Luxemburgo, Mônaco, Noruega e Países Baixos. Possibilidades de alianças monárquicas e exploração de cassinos.Novamente, o príncipe, já meio convencido, voltou a questionar com o senador, apresentando os argumentos do Observador. O senador disse que, logo, o jogo seria proibido por Dona Santinha, esposa do Eurico Dutra. E jogou a palavra final:

— Vai ser o segundo índice pluviométrico da Terra, com ventos de 120 km/h e só terá duas estações durante o ano: a ferroviária e o verão! Não vale nada... – e vendeu os lotes. Apesar da publicidade enganosa.

* Pseudônimo de Carlos Adauto Vieira.

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaPrograma da TV Globo será exibido de Joinville na sexta-feira https://t.co/o5GT1vGr4T #LeianoANhá 1 horaRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaNormalização de prazo de entrega de passaportes em Joinville deve ocorrer em um mês https://t.co/bqFwg6nvcA #LeianoANhá 2 horas Retweet

Veja também

A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros