Cannes: estrelas do cinema comemoram os 70 anos do festival em festa especial - Cultura e Variedades - A Notícia

Versão mobile

Sete décadas23/05/2017 | 20h39Atualizada em 23/05/2017 | 20h39

Cannes: estrelas do cinema comemoram os 70 anos do festival em festa especial

Cerimônia teve diretores e atores, mas foi ofuscada por atentado em Manchester

Cannes: estrelas do cinema comemoram os 70 anos do festival em festa especial V. HACHE / AFP/AFP
Foto: V. HACHE / AFP / AFP
AFP
AFP

Inúmeras estrelas do cinema, entre elas uma dúzia de cineastas vencedores da Palma de Ouro, reuniram-se nesta terça-feira (23) em uma cerimônia especial para comemorar o 70º aniversário do Festival de Cannes, em um dia ofuscado pelo atentado em Manchester.

– O cinema está com Manchester. Pensamos neles nesta noite – declarou o presidente da mostra, Pierre Lescure, no início do evento.

Leia mais:
Artistas repercutem explosão após show em Manchester: "Mundo está caindo aos pedaços"
"Pele, sangue e fezes estavam por toda parte", diz sobrevivente de atentado em Manchester
Após atentado, Ariana Grande vai suspender turnê por tempo indeterminado 

Na sala, os diretores vencedores da Palma de Ouro receberam uma emocionante ovação. Entre eles, destacam-se três diretores, com duas estatuetas cada: o britânico Ken Loach, o dinamarquês Bille August e o austríaco Michael Haneke, que este ano disputa um terceiro prêmio.

– Os aniversários rejuvenescem! – lançou a atriz francesa Isabelle Huppert, apresentadora da cerimônia.

No início da comemoração, que não foi transmitida pela televisão, cantou Parabéns pra Você em francês e em inglês.

Entre esses "monumentos" do cinema, também estavam o italiano Nanni Moretti, o americano David Lynch, o franco-polonês Roman Polanski e a neozelandeza Jane Campion, única mulher vencedora do prêmio, em 1993, com O Piano.

Na festa, não podia faltar o diretor espanhol Pedro Almodóvar, presidente do júri, e dois de seus membros, os atores americanos Jessica Chastain e Will Smith. Também desfilaram pelo tapete vermelho Catherine Deneuve, Nicole Kidman, Elle Fanning, Monica Bellucci, Gael García Bernal, Diego Luna e muitos outros.

Pela manhã, o festival organizou uma sessão de fotos histórica, diante de 28 fotógrafos, com 100 dos grandes nomes do cinema, entre eles Oliver Stone, Claudia Cardinale, Alejandro González Iñárritu, Antonio Banderas, Benicio del Toro, Alfonso Cuarón, Guillermo del Toro, Marion Cotillard, Salma Hayek e Kirsten Dunst.

Essas comemorações foram ofuscadas pelo atentado cometido ontem em Manchester, deixando pelo menos 22 mortos. No início da tarde, fez-se um minuto de silêncio no alto da escadaria do tapete vermelho. Junto com o delegado-geral do Festival, Thierry Frémaux, estavam Lescure, o prefeito de Cannes, David Lisnard, Isabelle Huppert e membros da organização do evento.

Depois do atentado, Frémaux anunciou ter cancelado os fogos de artifício previstos para a noite, embora a festa de gala de aniversário tenha sido mantido.

– Temos que mostrar que não iremos ceder e que a vida continua. As vítimas de Manchester faziam o que nós fazemos aqui: estar juntos, desfrutar da liberdade de amar e de compartilhar paixões – afirmou o responsável.

Para esta 70ª edição, as forças de segurança foram enviadas em um impressionante dispositivo: policiais, gendarmes, militares, forças aeronavais, além da instalação de 300 imponentes vasos de planta feitos de concreto para evitar um atentado com um veículo, dez meses após o ataque com um caminhão em Nice, que deixou 86 mortos.

O Festival Internacional de Cinema nasceu em 20 de setembro de 1946. Na caótica primeira edição, foram misturadas bobinas, houve uma crise diplomática e muito improviso, mas as grandes obras-primas da Sétima Arte já estavam presentes, como Roma, Cidade Aberta, de Roberto Rossellini, e La Bataille du Rail, do francês René Clément.

Uma primeira edição deveria ter ocorrido em 1939, para rivalizar com a Mostra de Veneza, dominada por Mussolini. Em 3 de setembro daquele ano, porém, explodiu a Segunda Guerra Mundial, e as estrelas de Hollywood que já estavam na Croisette, como Tyrone Power, Gary Cooper e Normal Shearer, retornaram para os Estados Unidos. Quando o conflito terminou, o evento foi realizado.

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJEC empata com o Volta Redonda e continua fora do G4 da Série C https://t.co/m5vvQMksGL #LeianoANhá 7 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaPalestrantes com renome mundial passam por Blumenau durante evento de negócios https://t.co/mcKqxYdgnj #LeianoANhá 7 horas Retweet

Veja também

A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros