26 anos depois, saiba como está o primeiro bebê de proveta de Santa Catarina - Cultura e Variedades - A Notícia

Versão mobile

Gente20/03/2017 | 14h48

26 anos depois, saiba como está o primeiro bebê de proveta de Santa Catarina

A joinvilense Suelen Cardoso nasceu na Maternidade Darcy Vargas em 27 de junho de 1990

26 anos depois, saiba como está o primeiro bebê de proveta de Santa Catarina Salmo Duarte/Agencia RBS
Muito amor: Suelen com os pais Mirna e Sírio Foto: Salmo Duarte / Agencia RBS

Em 27 de junho de 1990 nascia em Joinville o primeiro bebê de proveta de Santa Catarina. Suelen Camila Cardoso nasceu com mais de três quilos, por meio de uma cesariana feita na Maternidade Darcy Vargas pelas mãos do médico obstetra Gerhard Miers, já falecido. Santa Catarina foi o quinto Estado brasileiro a ter um bebê de proveta.

Leia as últimas notícias de Joinville e região

Mãe de dois filhos, Mirna Cardoso decidiu por uma nova gravidez quando perdeu o caçula, que morreu eletrocutado com dois anos e meio. Como teve problemas de saúde nas outras gestações e havia recorrido a uma laqueadura, não tinha mais condições naturais para engravidar. Por meio do procedimento, ela engravidou de gêmeos, mas logo no início da gestação sofreu um aborto e perdeu um dos bebês, um menino.

– Eu queria muito ter outro filho. Não suportava a dor da perda. Ganhei este presente de Deus – diz ela, emocionada, e com olhar carinhoso para a filha Suelen, hoje com 26 anos. Para poder pagar a inseminação, o marido de Mirna, Sírio Cardoso Filho, 57 anos, chegou a vender o carro.

Suelen cursou direito e agora está estudando para prestar concursos para a Polícia Civil, seu grande sonho, e para a prova da OAB. No trabalho de conclusão de curso da faculdade, falou sobre a falta de legislação específica no País para casos de inseminação artificial e fertilização in vitro, quando o óvulo e o espermatozoide são retirados do casal, fecundados em laboratório, tornam-se um embrião e são transferidos para o útero.

– Ainda existe muito desconhecimento das pessoas. Quando eu era criança, sempre tinha aquelas brincadeiras de que eu fui feita em laboratório. Os colegas chegavam a me beliscar para saber se eu era de verdade. Mas isso continuou na vida adulta – conta ela, que até hoje não conheceu ninguém que tenha nascido por fertilização em laboratório.

Reportagens publicadas pelo jornal “A Notícia” contam que havia um temor de que a técnica gerasse aberrações. Mas o anúncio do nascimento de Suelen, um bebê saudável, ajudou a desmistificar o assunto. Na época, o médico responsável pelo procedimento foi o curitibano especialista em reprodução humana Karam Abou Saab.

Louise Brown foi o primeiro bebê de proveta do mundo, nascida em 25 de julho de 1978, na Inglaterra. Seis anos depois, nascia Ana Paula Bettencourt Caldeira, em São José dos Pinhais (PR), a primeira brasileira nascida pelo método da fertilização in vitro.

Clique aqui para ler o caderno especial de aniversário de 166 anos de Joinville

A NOTÍCIA

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaConcurso premiará professores inovadores com viagem aos Estados Unidos https://t.co/njg4izaFdo #LeianoANhá 2 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaPessoas com deficiência física e motora ainda enfrentam desafios na acessibilidade em Joinville  https://t.co/TO0F1PSsgj #LeianoANhá 9 horas Retweet

Veja também

A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros