Filme restaurado de Jim Jarmusch abre série de clássicos no cinema - Cultura e Variedades - A Notícia

Versão mobile

Pós-punk03/11/2016 | 17h30Atualizada em 03/11/2016 | 17h30

Filme restaurado de Jim Jarmusch abre série de clássicos no cinema

Marco dos anos 1980, road movie "Estranhos no paraíso" narra uma história que é o avesso do sonho americano

Filme restaurado de Jim Jarmusch abre série de clássicos no cinema Zeta Filmes/Divulgação
John Lurie (ao fundo) lidera o trio de viajantes de "Estranhos no paraíso" Foto: Zeta Filmes / Divulgação

Herdeiro direto de John Cassavettes, o pai do cinema independente norte-americano (quando esta designação passou a ser usada quase como um gênero), Jim Jarmusch é um dos cineastas mais festejados de 2016, por conta de seu novo filme, Paterson, sensação do Festival de Cannes deste ano, que estreia no circuito brasileiro em março de 2017. Enquanto esperam, os cinéfilos podem se deliciar revendo a versão restaurada de um de seus filmes mais queridos – o seminal Estranhos no paraíso (1984), que abre a nova temporada de títulos históricos digitalizados exibidos pelo projeto Clássica, da Zeta Filmes.

Todas as críticas e notícias de cinema em ZH

Estranhos no paraíso é o longa da consagração de Jarmusch, que antes deste realizara apenas Permanent vacation (1980) e que, depois, depuraria seu estilo calcado em um humor que beira o nonsense em títulos como Daunbailó (1986) e Dead man (1995). Trata-se de um road movie que aproveita a atmosfera decadente do pós-punk para apresentar a jornada de personagens outsiders em um país empobrecido, bem diferente do ideal do sonho americano.

Permanent vacation já apresentava um rebelde sem causa (Chris Parker) vagando sem rumo por paisagens pouco amigáveis. Em Estranhos no paraíso, um imigrante húngaro (John Lurie, à época o ator-fetiche de Jarmusch) espanta o tédio viajando com a prima (Eszter Balint) e um amigo (Richard Edson) ao Oeste e depois à Flórida. As paisagens bucólicas reveladas pelo preto e branco
do fotógrafo Tom DiCillo complementam os diálogos vazios, que aos poucos revelam a falta de perspectivas do trio.

Superpremiado (ganhou o Caméra d¿Or no Festival de Cannes, o Leopardo de Ouro em Locarno e o prêmio especial do júri em Sundance), Estranhos no paraíso está sendo projetado em Blu-ray na Sala Paulo Amorim da Casa de Cultura Mario Quintana. Os próximos filmes do projeto Clássica ainda não têm local de exibição definido.

Os próximos filmes do projeto
A série Clássica, da produtora e distribuidora mineira Zeta Filmes, já apresentou nos cinemas brasileiros cópias digitalizadas de clássicos de diretores como Ingmar Bergman (O sétimo selo) e Federico Fellini (A doce vida). A próxima leva tem, além de Estranhos no paraíso, três outros filmes:

Em dezembro: Blow up – Depois daquele beijo (1966), adaptação da obra
do argentino Julio Cortázar dirigida por Michelangelo Antonioni e estrelada
por David Hemmings e Vanessa Redgrave.
Em janeiro: O homem que caiu na terra (1976), ficção científica de
Nicolas Roeg estrelada por David Bowie.
Em fevereiro: Hiroshima meu amor (1959), filme francês dirigido por
Alain Resnais, com Emmanuelle Riva e Eiji Okada.

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaPrimeiro relatório da temporada aponta 44 pontos impróprios para banho em SC https://t.co/mWmj1CVZKehá 2 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaCorpo é encontrado às margens da BR-101, em Joinville https://t.co/iT10L1DbWkhá 2 horas Retweet
  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros