Museu Arqueológico de Sambaqui de Joinville comemora 44 anos - Cultura e Variedades - A Notícia

Versão mobile

Cultura13/10/2016 | 18h39

Museu Arqueológico de Sambaqui de Joinville comemora 44 anos

Cultura jê é o tema de mesa-redonda para marcar o aniversário da instituição

Museu Arqueológico de Sambaqui de Joinville comemora 44 anos Paulo Junior/FCJ,Divulgação
No ano passado, projeto do museu promoveu degustação experimental com temática nos sabores sambaquianos Foto: Paulo Junior / FCJ,Divulgação
Nesta sexta-feira, a sede do Museu Arqueológico de Sambaqui de Joinville (Masj) completa 44 anos. Embora a lei de criação do Masj seja de 20 de dezembro de 1969 (lei municipal 1042), a inauguração do prédio e a abertura para a visitação pública, em 1972, é que marcam as festividades do museu de arqueologia de Joinville.

Para celebrar a data, o Masj promove nesta sexta-feira, a partir das 19h30, a mesa-redonda Past food – sabores jê, com a participação do arqueólogo Rafael Corteletti (UFPEL), da estudante de nutrição Txulunh Gakran Laklaño-Xokleng (UFSC) e da arqueóloga do museu, Dione da Rocha Bandeira. O Past Food é um projeto da equipe técnica do museu, em parceria com os cursos de história e de gastronomia da Univille. A mesa-redonda será realizada no auditório do Masj.

Neste ano, as comemorações do aniversário serão desenvolvidas durante a programação do Past Food, que ocorrerá até o dia 11 de novembro. Esta é a segunda edição do projeto, que no ano passado desenvolveu as atividades de seminários científicos, de arqueologia experimental, degustação e palestras a partir de dados obtidos nas pesquisas sobre a dieta alimentar dos grupos construtores de sambaquis. Neste ano, a temática está voltada para os grupos jês, a ancestralidade destes povos que habitaram boa parte da região Sul há 1.400 anos a.p. (antes do presente em 1950).

A proposta do projeto é buscar possibilidades de comunicação museológica que sejam compreendidas por meio de um ato essencial no desenvolvimento humano que é o da alimentação. Os recentes resultados obtidos em todo o Brasil por diferentes grupos de pesquisa em arqueologia mostram grande efervescência cultural em toda a América do Sul por volta do ano 1.000 a.p. Pode-se destacar o registro confiável do consumo de milho.

Confira as últimas notícias de Joinville e região.

Na região Sul do Brasil, as pesquisas relacionadas aos grupos jês, em especial a pesquisa Jê Landscapes of Southern Brazil (Paisagens Jê do Sul do Brasil), desenvolvida ao longo dos últimos três anos, têm trazido diversas informações relacionadas ao modo de vida cotidiano desses grupos. Por exemplo, os estudos de microbotânica demonstraram o uso de vasilhames de cerâmica para a cocção de feijão e milho associado a casas subterrâneas na região de Urubici datadas do século 14.

A ancestralidade dos grupos jês pode estar relacionada aos povos construtores de sambaquis e suas heranças culturais, pois o tempo de 1.400 anos atrás também corresponde à fase final da construção dos sítios arqueológicos do tipo sambaquis. A mesa-redonda no Masj será mediada pela coordenadora do museu, Roberta Meyer Miranda da Veiga. Os convidados irão abordar o tema do Projeto Past Food. A arqueóloga do Masj, Dione da Rocha Bandeira, fará uma introdução à temática jê, mostrando como a arqueologia desenvolveu esta classificação de tradições culturais, por meio da cultura material encontrada nas escavações e pesquisas arqueológicas.

O pesquisador Rafael Corteletti vai abordar os dados obtidos na pesquisa de Urubici e os avanços obtidos para o entendimento de que estes grupos mantinham uma dinâmica social complexa de interação e de exploração dos recursos naturais. A estudante de nutrição, Txulunh,  descendente da aldeia Figueira e da família dos Laklaño-Xokleng, participa da mesa com o olhar contemporâneo sobre a temática da tradição alimentar indígena. Os graduandos dos cursos de história e gastronomia também vão participar da mesa-redonda.

Serviço

O QUÊ: aniversário de 44 anos do Masj – Mesa-redonda Past Food – sabores jê.
QUANDO: nesta sexta-feira, às 19h30.
ONDE: auditório do Masj – rua Dona Francisca, 600, Centro.
QUANTO: Entrada gratuita.
INFORMAÇÕES: (47) 3433-0114.

A NOTÍCIA

Notícias Relacionadas

Patrimônio ameaçado  19/03/2015 | 08h49

Alagamento no Museu de Sambaqui em Joinville compromete acervo

Fundação Cultural procura um novo prédio para abrigar acervo de arqueologia

Chuva 13/03/2015 | 18h09

Museu de Sambaqui é fechado após ser inundado em Joinville

Parte do acervo da unidade foi atingida pelas cheias na madrugada desta sexta-feira

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaRepórter é consolado por mãe de goleiro da Chape, dona Alaíde, morto em tragédia https://t.co/axGmaiv7Ehhá 11 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaRT @jec_online: No peito pra sempre! Jogadores do #JECFutsal terão símbolo da Chape na camisa no jogo contra Jaraguá #forçaChape https://t.…há 11 horas Retweet
  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros