Cultura e Variedades, A Notícia, clicRBSA Notíciahttp://anoticia.clicrbs.com.br/sc/urn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-iatom© 2011-2017 clicrbs.com.br2017-07-20T09:17:30-03:00urn:publicid:clicrbs.com.br:23506039Rubens: Cantora joinvilense Ana Paula da Silva vence o Prêmio da Música BrasileiraEla venceu a categoria de melhor cantora regional do 28o Prêmio da Música Brasileira2017-07-20T09:17:30-03:002017-07-20T09:17:30-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDivulgaçãoRubens: Cantora joinvilense Ana Paula da Silva vence o Prêmio da Música BrasileiraA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:23506039Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-rubens-cantora-joinvilense-ana-paula-da-silva-vence-o-premio-da-musica-brasileira-9848034Rubens: Cantora joinvilense Ana Paula da Silva vence o Prêmio da Música BrasileiraEla venceu a categoria de melhor cantora regional do 28o Prêmio da Música Brasileira2017-07-20T09:17:30-03:002017-07-20T09:17:30-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brAcostumada a aplausos, críticas positivas e homenagens, Ana Paula da Silva atingiu o reconhecimento nacional e, possivelmente, um novo patamar na carreira de duas décadas. Na noite desta quarta-feira (19), no solene Theatro Municipal do Rio de Janeiro, ela venceu a categoria de melhor cantora regional do 28o Prêmio da Música Brasileira, maior evento do gênero no País. Indicada por seu mais recente trabalho, Raiz Forte, a cantora e compositora joinvilense ganhou a disputa com as colegas Socorro Lira (Paraíba) e Dona Odete (Pará) na tradicional noite de gala do prêmio, recheada de astros e que contou com homenagem a Ney Matogrosso. Raiz Forte é o sexto disco de Ana Paula da Silva e será seguido do DVD O Canto da Cigarra, gravado ao vivo no Teatro Juarez Machado por conta dos 20 anos de carreira da artista. Depois dos louros, ela pega a estrada novamente - nesta quinta-feira (20), tem show previsto em Vidal Ramos, e logo depois em Rio do Sul, Lages e Urubici, turnê que faz parte do Circuito Sesc de Música.Leia as últimas notícias de Joinville e região no AN.com.brConfira outras colunas de Rubens HerbstPorto Alegre, RSA NotíciaRubens: Cantora joinvilense Ana Paula da Silva vence o Prêmio da Música BrasileiraA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-rubens-cantora-joinvilense-ana-paula-da-silva-vence-o-premio-da-musica-brasileira-9848034Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23209498Joel Gehlen: "O desabrigo dos moradores de rua ainda me tira o chão"Jornalista fala sobre a situação de pessoas que não têm um lar e precisam enfrentar o inverno dormindo nas ruas2017-07-20T08:03:02-03:002017-07-20T08:03:02-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSSalmo DuarteJoel Gehlen: "O desabrigo dos moradores de rua ainda me tira o chão"A Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:23209498Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-joel-gehlen-o-desabrigo-dos-moradores-de-rua-ainda-me-tira-o-chao-9847497Joel Gehlen: "O desabrigo dos moradores de rua ainda me tira o chão"Jornalista fala sobre a situação de pessoas que não têm um lar e precisam enfrentar o inverno dormindo nas ruas2017-07-20T08:03:02-03:002017-07-20T08:03:02-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brAinda na cama, a manhã que vai nascer demora a pôr o pé fora da densa coberta da noite. O frio é intenso e tira lascas da pele como faca que descama peixe. Muito a custo, na orla da manhãzinha, vão sendo pincelados uns debruns azulados, lá para os lados do mar, de onde se espera, com uma confiança posta à prova, que o Sol venha a surgir na próxima hora. Coo o primeiro café do dia numa solidão acompanhada de vozes amotinadas a bordo do batel da memória. Quando enfim chega a manhã, aparece como um fantasma, embrulhada num lençol todo branco, estirado em fios de névoa.Leia as últimas notícias de Joinville e região. O osso de uma ideia não me larga desde a noite anterior. Haveria de recordar aquela manhã remota em que fui levado a conhecer o gelo. Foi em 18 de julho de 1975, no sótão da casa grande do sítio novo. Meninos recém-despertos, nos dividíamos entre alaridos de surpresa e da friagem dolorida. Naquela madrugada, ocorrera a trágica "geada negra", que dizimou os cafezais do Paraná. Apenas duas décadas mais tarde, já como repórter em Londrina, eu sofreria toda a angústia daquela manhã em que fascinava-me a novidade da água enrijecida como vidro e a queimar nossa pele feito fogo.Ontem, éramos dois homens à borda da madrugada. Parei no boteco para aquecer com um Schnapp amargo. O trabalho da noite fora sobre as pessoas que moram na rua e como enfrentam essas temperaturas baixíssimas. O desabrigo deles ainda me tira o chão. Do outro lado da rua, uma caixa de papelão flutua sob o claro meio escuro do poste de luz. O homem que a leva sobre os ombros imita a clássica figura de Atlas, a divindade grega que carrega o mundo nas costas. Como um caracol, ele carrega consigo a própria casa.Dei-lhe um pouco de minha carteira e ele repartiu comigo um sorriso cabisbaixo. O frio dele era imensamente maior que o meu. Insuficientemente vestido, de chinelo de dedos, mal alimentado, ele se vai. Quando lhe pergunto onde passaria a noite, senti um travo em seu falar. Ele baixou a caixa, mostrou um acolchoado fino e disse: estou levando esse papelão para forrar o chão. Pensei com Pessoa que "não sou nada, não posso querer ser nada", senão o arauto desse desconhecido que retoma o seu caminho pela rua deserta e que me dilacera como aquela geada que despedaçou os cafezais há 42 anos.Porto Alegre, RSA NotíciaJoel Gehlen: "O desabrigo dos moradores de rua ainda me tira o chão"A Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-joel-gehlen-o-desabrigo-dos-moradores-de-rua-ainda-me-tira-o-chao-9847497Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23503663Entenda como são avaliadas as apresentações da Mostra Competitiva do Festival de JoinvilleA programação que reúne sete gêneros começa nesta quinta-feira, 20 de julho, e dura oito dias que culminam na Noite dos Campeões2017-07-20T07:00:43-03:002017-07-20T07:00:43-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSMaykon LammerhirtEntenda como são avaliadas as apresentações da Mostra Competitiva do Festival de JoinvilleA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:23503663Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-entenda-como-sao-avaliadas-as-apresentacoes-da-mostra-competitiva-do-festival-de-joinville-9847049Entenda como são avaliadas as apresentações da Mostra Competitiva do Festival de JoinvilleA programação que reúne sete gêneros começa nesta quinta-feira, 20 de julho, e dura oito dias que culminam na Noite dos Campeões2017-07-20T07:00:43-03:002017-07-20T07:00:43-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brLarissa Luna, da Cia. de Balé Adriana Assaf, dançou O Talisman no Grand Pas de Deux sênior de 2016 e, além de primeiro lugar, ela foi premiada como Melhor Bailarina do 29º Festival de Dança Foto: Maykon Lammerhirt / Agencia RBSSe a pontuação para decidir os primeiros lugares fosse a partir da medição de aplausos e ovação, alguns resultados da Mostra Competitiva do Festival de Dança de Joinville seriam bem diferentes. Ao mesmo tempo que chegar ao palco do Centreventos Cau Hansen exige muito profissionalismo e maturidade dos bailarinos e seus professores-coreógrafos, o evento é formado principalmente por estudantes que quase não conseguem conter a emoção ao acompanhar outros jovens em momentos de superação em suas performances. Por isso, "A Notícia" pediu que as curadoras artísticas Thereza Rocha e Mônica Mion explicassem como funciona a avaliação feita pela banca de jurados do Festival de Dança. A Mostra Competitiva começa nesta quinta-feira, com apresentações a partir das 19 horas. Para a maioria das coreografias — as de jazz, neoclássico, sapateado, danças populares, danças urbanas e dança contemporânea — são observados os mesmos critérios, que tem a ver com desempenho do bailarino e com a criação coreográfica. Já no caso do balé clássico de repertório, os aspectos usados como base para avaliação são diferentes, já que neste gênero as coreografias não são inéditas: são obras montadas e encenadas pela primeira vez no século 19, como O Quebra-nozes, Bela Adormecida e La Esmeralda. Balé clássico de repertório Peças pré-definidasO regulamento prevê as obras e os trechos que podem ser apresentados nos solos masculinos e femininos, e no Grand Pas de Deux, com listas diferentes para as categorias júnior (entre 13 e 16 anos) e sênior (acima de 16 anos) no caso do Grand Pas de Deux, assim como no Meia Ponta, no qual participam bailarinos de dez a 12 anos. Esta previsão existe para garantir um limite de tempo para as apresentações e, principalmente, para que as peças executadas sejam adequadas à cada faixa etária.— Cada época de desenvolvimento físico do bailarino precisa ser respeitada. Não só pelo aspecto técnico, mas também para que representem papeis adequados às suas idades. O bailarino precisa compreender o personagem para interpretá-lo — explica Mônica Mion.Qualidade artística e técnica dos intérpretes Os papeis adequados para cada idade são essenciais porque os bailarinos serão julgados pela interpretação, e não só pelo desempenho correto dos movimentos. Estes são muito importantes também, claro, e, no caso do clássico de repertório, os especialistas que compõem a banca de jurados sabem exatamente quais são as sequências corretas dos passos. O virtuosismo, quer dizer, a perfeição na execução de movimentos surpreendentes, como fouettés (as famosas piruetas na ponta), geralmente chamam a atenção da plateia, que adora assistir à superação dos corpos, mas não são essenciais para ganhar notas altas. — Não é só o número de piruetas, os movimentos precisam ser bem feitos. É o conjunto de interpretação cênica e técnica que importam - afirma Mônica.Fidelidade à versão propostaHá diferentes versões de balés como O Quebra-nozes e Don Quixote, que tem suas coreografias montadas originalmente por Vainoven e Petipa, respectivamente, e depois remontadas por Balanchine, por exemplo. O regulamento do Festival aponta as versões a serem apresentadas e avaliam se elas foram seguidas corretamente. Demais gêneros (neoclássico, jazz, sapateado, danças urbanas, danças populares, dança contemporânea)Qualidade artística e técnica dos intérpretesTodos os movimentos de dança são baseados na técnica. Mas, para além disso, o bailarino precisa mostrar o equilíbrio entre a interpretação cênica e a precisão dos movimentos, de forma que a primeira se sobressaia à segunda ao ser assistida pelo espectador. — Diferentemente do esporte, a dança precisa de interpretação. O bailarino está sempre à serviço de uma ideia e ele precisa articular este cruzamento para criar significado, mais do que apenas exibir habilidade técnica — afirma Thereza Rocha. Estrutura coreográfica e inventividadeO jurado não avalia somente o trabalho do intérprete, mas também o trabalho de criação coreográfica.— Eles estão intrincados e o que o público vê é a "trança". O incentivo é que os coreógrafos não descansem em suas inquietações, eles precisam estar se reinventando dentro do próprio gênero — salienta Thereza.Consistência no tema propostoEste ponto reforça os dois anteriores: ao propor um tema, é necessário que o coreógrafo/diretor tenha coerência no trabalho final. Se os bailarinos que o representam não o compreenderem, ele pode ser malsucedido na execução e fazer o grupo perder pontos. Como são decididos os "campeões":O primeiro lugar, além de ter a melhor nota, precisa receber média superior a 9,0. Por isso, às vezes, não há coreografias nesta posição, que dá direito à Noite dos Campeões.O segundo lugar deve ter a segunda melhor nota, e ela precisa ser superior a 8,0.O terceiro lugar precisa ter a terceira melhor nota, e ela deve ser superior a 7,0. Serviço:O QUÊ: Mostra Competitiva do 35º Festival de Dança de JoinvilleQUANDO: 20, 21, 22, 23, 25, 26, 27 e 28 de julho, às 19 horasONDE: Centreventos Cau Hansen (avenida José Vieira, 315, América, Joinville)QUANTO: ingressos com valores que variam de R$ 22 a R$ 106, à venda no Ticket Center e na bilheteria do Centreventos Cau HansenPorto Alegre, RSA NotíciaEntenda como são avaliadas as apresentações da Mostra Competitiva do Festival de JoinvilleA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-entenda-como-sao-avaliadas-as-apresentacoes-da-mostra-competitiva-do-festival-de-joinville-9847049Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23503968Rejane: Palco aberto da Feira da Sapatilha em Joinville é sucesso de públicoNo segundo dia do Festival de Dança 2017, muita gente foi assistir as apresentações no Expocentro Edmundo Doubrawa2017-07-20T05:31:45-03:002017-07-20T05:31:45-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSMauro Artur SchlieckRejane: Palco aberto da Feira da Sapatilha em Joinville é sucesso de públicoA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:23503968Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-rejane-palco-aberto-da-feira-da-sapatilha-em-joinville-e-sucesso-de-publico-9847161Rejane: Palco aberto da Feira da Sapatilha em Joinville é sucesso de públicoNo segundo dia do Festival de Dança 2017, muita gente foi assistir as apresentações no Expocentro Edmundo Doubrawa2017-07-20T05:31:45-03:002017-07-20T05:31:45-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brA 35ª edição do Festival de Dança de Joinville já começou oficialmente. A noite de abertura foi com a Cia. de Dança Déborah Colker que apresentou Cão sem Plumas para um Centreventos lotado. A partir de hoje, acontecem as chamadas noites competitivas do evento e também vamos ver a dança se espalhando pela cidade. Os bailarinos vão dançar em vários palcos abertos. Foto: Mauro Artur Schlieck / divulgaçãoUm deles está na praça Nereu Ramos. Outro, na Feira da Sapatilha. E ainda tem os que estão instalados nos shoppings. Ou seja, opções não faltam para você assistir a um pouco do nosso lindo Festival, que mais uma vez conta com a participação de bailarinos e profissionais de dança vindos de todo o Brasil e até do exterior. Aproveite! Nesses palcos, as apresentações são abertas ao público. Ou seja, você não paga nada para assistir.Leia as últimas notíciasConfira mais colunas de Rejane GambinDe olho nos looksAs últimas tendências da moda voltadas para o mundo da dança também têm espaço no Festival de Dança. É a Passarela da Dança, que vai reunir bailarinos e modelos de Joinville mostrando peças e acessórios que são destaque e estão à venda na Feira da Sapatilha. Os desfiles acontecem nos dias 21, 22, 23 e 25, das 14h30 às 17h, no Centreventos Cau Hansen, em frente à Escola de Teatro Bolshoi.TánoInsta@cy_camargo com as três filhas fazendo a clássica foto em frente à sapatilha do Festival de Dança de Joinville. Foto: Divulgação / diculgaçãoAmizade Foto: Divulgação / diculgaçãoAinda do fim de semana, o encontro dos amigos Erivelto Júnior, Deltan Dallagnol, Tayana Petters e Pietra Petters da Maia num restaurante de PenhaCulturaO diretor de Cultura e Cooperação Internacional no governo do Estado de Santa Catarina e vice-presidente do Instituto Internacional Juarez Machado, Edson Machado, faz palestra hoje, às 17 horas, no Museu de Arte em Florianópolis. O tema é Quem tem medo da cultura?. Boa notícia Foto: Claudia Baartsch / Agencia RBSO Museu Nacional do Mar reabre espaços nesta quinta-feira para o público depois de passar por reformas. As obras aconteceram na Ala do Mar, que abriga as salas de artesanato e modelismo, da navegação, das canoas e a Biblioteca Kelvin Palmer Rothier Duarte. A Sala Amyr Klink, situada em outra ala do complexo, também reabre para visitação totalmente revitalizada. Outra novidade será a entrega, em breve, do píer do Museu Nacional do Mar. A obra é custeada pelo Porto de São Francisco do Sul, uma das entidades que compõem o conselho gestor da instituição. Para marcar a reabertura da ala do Mar, o museu deve retomar a exposição permanente dos modelos e miniaturas de embarcações do seu acervo de mais de 150 peças.Porto Alegre, RSA NotíciaRejane: Palco aberto da Feira da Sapatilha em Joinville é sucesso de públicoA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-rejane-palco-aberto-da-feira-da-sapatilha-em-joinville-e-sucesso-de-publico-9847161Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23502773'Cão sem Plumas é sobre algo inadmissível: o descaso com a vida e com a natureza', afirma Deborah ColkerEspetáculo será apresentado na Noite de Abertura do Festival de Dança de Joinville nesta quarta2017-07-19T13:58:36-03:002017-07-19T13:58:36-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSCafi'Cão sem Plumas é sobre algo inadmissível: o descaso com a vida e com a natureza', afirma Deborah ColkerA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:23502773Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-cao-sem-plumas-e-sobre-algo-inadmissivel-o-descaso-com-a-vida-e-com-a-natureza-afirma-deborah-colker-9846718'Cão sem Plumas é sobre algo inadmissível: o descaso com a vida e com a natureza', afirma Deborah ColkerEspetáculo será apresentado na Noite de Abertura do Festival de Dança de Joinville nesta quarta2017-07-19T13:58:36-03:002017-07-19T13:58:36-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brBailarinos passaram 24 dias viajando por Pernambuco para montagem de Cão sem Plumas Foto: Cafi / DivulgaçãoDeborah Colker é, atualmente, a mais famosa e respeitada coreógrafa do Brasil. Não só porque o País não costuma reconhecer os profissionais da dança, mas porque a carioca de 57 anos, além de premiada, ultrapassou as barreiras colocadas entre o que é considerado assunto de intelectuais e o que é popular. Ela foi a responsável pelo espetáculo de abertura das Olimpíadas no Brasil, no ano passado; coreografou o espetáculo de dança da abertura da Copa do Mundo na Alemanha, em 2006; e já foi convidada para criar e dirigir um espetáculo do Cirque du Soleil, em 2009.Tudo isso, e o fato de ter sido a única brasileira a receber um Laurence Olivier Award pela excelência de seu conjunto de obra em 2001, fazem com que seu nome seja uma referência que não passa despercebida nem mesmo pelo público leigo em artes cênicas. Não a pouparam, no entanto, de, nesta quarta-feira, 19 de julho, passar o dia em um aeroporto americano esperando um voo e lamentando não estar em Joinville para a apresentação de Cão sem Plumas, o mais novo trabalho da companhia de dança que leva seu nome e será o espetáculo da Noite de Abertura do 35ª Festival de Dança de Joinville. — Estou em pé, esperando um avião que sairá apenas às 22 horas e sendo tratada como um cão. Um cão sem plumas — brinca ela, sobre o tratamento frio a que os passageiros estão sendo submetidos nos aeroportos.É também sobre essa perda da humanidade que Cão sem Plumas trata ao utilizar como base o poema de João Cabral de Melo Neto, em um texto que retrata a vida dos moradores do Estado do Pernambuco a partir do fluxo do rio Capibaribe. Ao transportá-lo para o palco, em um espetáculo de dança que utiliza também o audiovisual e a própria literatura como formas de narrativa, Deborah Colker renova a denúncia feita pelo poeta em um livro lançado há 67 anos. — O poema de João Cabral é muito atual. É como se ele tivesse escrito sobre o que está acontecendo hoje no mundo, com a falta de água. Ter ido buscar um texto escrito há tanto tempo talvez seja muito mais forte do que se houvéssemos escolhido uma obra atual — afirma a coreógrafa. Cão sem Plumas será apresentado a partir das 20 horas no Centreventos Cau Hansen. Os ingressos já estão esgotados, mas, cerca de 10 minutos antes do espetáculo começar, é possível verificar na bilheteria se houve desistências. Entre 27 e 30 julho, a peça estará no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Por telefone, Deborah conversou com a reportagem do jornal "A Notícia". Confira abaixo os principais momentos da entrevista:A pesquisaGeralmente levamos de dois a dois anos e meio para produzir um trabalho, entre tempo de pesquisa e estreia. Mas Cão sem Plumas levou três anos e meio — estávamos estreando Belle no Festival de Teatro de Curitiba em maio de 2014 quando comecei a estudar o poema. Estudei muito cada parte dele e chamei o (cineasta) Cláudio Assis para começarmos a conversa, em um processo de busca por este "homem-caranguejo" de que João Cabral fala no poema. Estudei cada palavra do livro para ir encontrando no corpo e no movimento como retratar o "homem-caranguejo"; o rio Capibaribe, que começa pequeno e vai crescendo, forma mangue, passa pelas favelas e chega grandioso no Recife antes de encontrar o mar. O laboratórioFui muitas vezes a Pernambuco neste período mas, no final, decidimos fazer uma residência de três semanas passando pelas cidades banhadas pelo rio e oferecendo oficinas de dança. Eram oficinas de manhã e à tarde, com três bailarinos se encarregando de cada grupo. A cada cidade, no fim, organizávamos saraus com os alunos e com os artistas locais. Conhecemos atores, grupos de maracatu, artistas que faziam poesia no improviso. Tudo isso foi muito rico em experiências vividas pelos bailarinos, para conhecermos a cultura popular daquela região por meio dos seus artistas. Passamos dias chafurdando na lama, da mesma forma que os moradores, os barqueiros que nos levaram aos manguezais, e foi tudo filmado. Está presente no espetáculo, como um grande efeito 3D, que por vezes parece invadir o palco e em outras, que o bailarino vai para dentro da tela. Arte como experiência políticaO Cão sem Plumas do João Cabral não é panfletário, é um manifesto. Ele foi escrito depois que o João Cabral, vivendo em Barcelona, foi à embaixada brasileira e leu que a expectativa de vida de um homem na Índia era, em média, de 29 anos; e em Pernambuco era de 28 anos. Naquela época (fim dos anos 1940), a Índia era uma miséria total e João Cabral ficou muito chocado. Foi o que o motivou a escrever. A dança é uma manifestação artística com uma potência de diálogo muito forte, de comunicação e expressão com o público. No espetáculo, usamos três linguagens muito fortes: a dança, o audiovisual e a poesia, já que a palavra está presente nas canções e nas declamações do Lirinha (o compositor pernambucano foi responsável pela trilha sonora com Jorge Du Peixe e Berna Ceppas). No poema, João Cabral faz associações o tempo inteiro, cada palavra usada é desenvolvida no verso seguinte. Ele é muito geográfico, te obriga a ver aquele rio e te obriga a ver aquele homem que vive à beira do rio, o homem saqueado, esquecido. O limite na capacidade de expressar é do diretor e minha direção foi muito atenta a que versos seriam importantes para ter a densidade do que é dito no poema.Deborah Colker é uma das mais premiadas coreógrafas brasileiras da atualidade Foto: Flavio Colker / DivulgaçãoO espetáculoCão sem Plumas me levou a lugares inéditos. Eu nunca fiz um espetáculo sem coxias. O palco está aberto, não tem nem cortinas. O público chega e dá de cara com o cenário. Então eu digo que cada escolha estética é também política, de envolver o público através da música e do movimento. No início, quando os primeiros jornalistas assistiram ao espetáculo, me diziam que era uma peça política e eu negava, mas agora eu afirmo com certeza. É política, mas não faz do palco uma bancada, entende? O Festival de JoinvilleEu estou com tanta pena de não conseguir chegar a tempo para a apresentação porque considero tanto o Festival de Dança de Joinville. É um lugar onde jovens realmente interessados em dança assistem ao espetáculo, jovens que podem vir a se tornarem bailarinos, coreógrafos, professores, ensaiadores... Considero muito importante [Cão sem Plumas ser apresentado na Noite de Abertura] para propor discussão de qual é a função da dança, das possibilidades da dança, do trabalho técnico do bailarino. Porque ele precisa, para ser um artista, saber sobre a cultura popular, sobre o mundo e não só sobre o mundo da dança. Ele precisa ser um corpo que pensa, que faz escolhas para poder expressar sentimentos. A dança trabalha com a forma mas nela sempre está contido conteúdo.Leia mais:Saiba porque o Festival de Joinville é o evento de dança mais importante do BrasilPorto Alegre, RSA Notícia'Cão sem Plumas é sobre algo inadmissível: o descaso com a vida e com a natureza', afirma Deborah ColkerA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-cao-sem-plumas-e-sobre-algo-inadmissivel-o-descaso-com-a-vida-e-com-a-natureza-afirma-deborah-colker-9846718Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23499717Rejane: O espetáculo vai começar em Joinville: começa hoje o Festival de DançaConfira esta e outras notas da colunista Rejane Gambin2017-07-19T05:30:42-03:002017-07-19T05:30:42-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSRejane GambinRejane: O espetáculo vai começar em Joinville: começa hoje o Festival de DançaA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:23499717Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-rejane-o-espetaculo-vai-comecar-em-joinville-comeca-hoje-o-festival-de-danca-9845408Rejane: O espetáculo vai começar em Joinville: começa hoje o Festival de DançaConfira esta e outras notas da colunista Rejane Gambin2017-07-19T05:30:42-03:002017-07-19T05:30:42-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brAs cortinas do grande palco do Centreventos Cau Hansen abrem nesta quarta-feira às 20h, anunciando que o 35º Festival de Dança oficialmente começou. E a partir daí, vamos ter a nossa disposição um grande espetáculo que vai até o dia 29 de julho. Não é segredo para ninguém que os bailarinos se preparam muito durante os meses que antecedem o evento, para então aqui apresentarem passos que beiram a perfeição e coreografias especialmente pensadas para encantar. E não só no palco principal da arena. Nos palcos abertos, espalhados pela cidade, a dança vai estar de braços abertos para nos cativar e nos emocionar. Eu sei que a correria é grande, e que quem mora aqui às vezes não se dá conta que o evento está acontecendo, apesar de os bailarinos estarem por todo o lado.Se este for o seu caso, e eu pudesse dar um conselho, diria que vale a pena tirar um tempinho para ver uma das apresentações. Qualquer uma. Tenho certeza de que o que você vai ver vai encher seu coração de orgulho por ser joinvilense. Sim, porque você vai sentir que o nosso Festival de Dança não é só o maior: é também o mais bonito do mundo.Beleza Foto: Vanderlei Kupicki / DivulgaçãoEm tempos de Festival de Dança, vale destacar um casal joinvilense que sempre valoriza e incentiva a dança aqui na cidade: Maycon Santos e Francine Borges. Aplausos para essa dupla!Festival Foto: Divulgação / DivulgaçãoNos bastidores, o clima é de alegria pelo início de mais um Festival. Na foto, Vera Arins do Nascimento da equipe do Instituto Festival de Dança , as curadoras Ana Botafogo, Mônica Mion e Thereza Rocha e o coreógrafo Caio Nunes.Feijão AmigoA Associação de Amigos da Família Abigail está programando mais um edição da feijoada beneficente que todos os anos arrecada recursos para ajudar na manutenção do Lar Abigail. O evento está marcado para o dia 5 de agosto e acontece no Joinville Tênis Clube a partir do meio dia. O ingresso por pessoa é R$ 75. Informações pelo 3422-0517.Comemoração Foto: Paulo Caetano / DivulgaçãoVany Knoll festejou os seus 80 anos com familiares, amigos, professores e ex-alunos do Conservatório de Música que leva o seu nome e que foi fundado por ela há quase 50 anos. A festa foi no Ventura Residence.VivaldiQuem foi até a Sociedade Cultural Lírica de Joinville assistir o primeiro espetáculo da temporada de apresentações do Projeto Vivaldi in Concert da Orquestra Prelúdio no domingo, não se arrependeu. Os músicos tocaram e encantaram o público que lotou as dependências do clube. ¿A abertura superou todas as expectativas. Cerca de 580 pessoas lotaram a Casa e muita gente não conseguiu acessar o espaço. Nós, inclusive, abrimos as janelas para que as pessoas pudessem olhar por elas¿, comemorou, orgulhoso, o maestro da orquestra, Rafael Daniel Huch. O próximo espetáculo está marcada para sábado, dia 22 de julho, às 10h30, no Bethesda em Pirabeiraba. As apresentações são abertas ao público.#TáNoInsta Uma publicação compartilhada por Josipetry (@josipetry) em Jul 15, 2017 às 2:45 PDT@josipetry registrando o passeio em família no Parque Beto Carrero.Porto Alegre, RSA NotíciaRejane: O espetáculo vai começar em Joinville: começa hoje o Festival de DançaA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-rejane-o-espetaculo-vai-comecar-em-joinville-comeca-hoje-o-festival-de-danca-9845408Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23131238Rubens: Busca pelo curso de dança em Joinville ainda não terminouApós anúncio de novo curso em Blumenau, vereador quer retomar o assunto2017-07-19T05:00:27-03:002017-07-19T05:00:27-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSMaykon LammerhirtRubens: Busca pelo curso de dança em Joinville ainda não terminouA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:23131238Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-rubens-busca-pelo-curso-de-danca-em-joinville-ainda-nao-terminou-9845358Rubens: Busca pelo curso de dança em Joinville ainda não terminouApós anúncio de novo curso em Blumenau, vereador quer retomar o assunto2017-07-19T05:00:27-03:002017-07-19T05:00:27-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brA notícia de que Blumenau passou na frente de Joinville e terá o primeiro curso superior em dança do Estado talvez leve a pensar que a luta (de anos) terminou por aqui. Não é bem assim. O vereador Rodrigo Coelho aguarda vaga na agenda do secretário estadual de Educação, Eduardo Deschamps, e da direção da Udesc para retomar o assunto – ou, pelo menos, não deixá-lo morrer – da implantação de um curso similar na cidade. A questão central é de orçamento, pois a universidade alega que o repasse proposto pelo governo para incluir a dança na grade acadêmica é insuficiente. A reunião serviria para discutir o aumento desse recurso e também se ainda existe o interesse da Udesc de investir na seara artística.Segundo Edson Gellert Schubert, presidente da Associação dos Grupos de Dança de Joinville (Anacã), em uma mesa redonda ocorrida em junho, na Ajote, o diretor-geral da Udesc Joinville, José Fernando Fragalli, deixou claro que a instituição havia desistido do plano. Essa posição foi reiterada em um encontro na Capital, no início do mês, com a deputada estadual Luciane Carminatti, presidente da comissão de cultura da Assembleia. Edson fez parte da comitiva que participou da reunião, solicitada pela Associação Profissional de Dança de Santa Catarina (Aprodança), da qual sairá um grupo de trabalho que discutirá, inclusive, a questão acadêmica no Estado.Coelho diz que essa intenção da universidade nunca lhe foi revelada, tanto é que foi um dos que fizeram ressalvas a possível permuta entre a Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) e a Ajorpeme envolvendo a ala da escola Germano Timm onde seria instalado o curso de dança da Udesc. Segundo o vereador, a entidade comercial já abdicou do espaço, que, vale lembrar, precisaria de uma ampla reforma para receber os acadêmicos. Enquanto isso não se resolve, as aulas poderiam acontecer em outros locais, como a Casa da Cultura ou o Centreventos.Leia as últimas notícias de Joinville e região no AN.com.brConfira outras colunas de Rubens HerbstBoa causaA música do Fab Four será o ímã para atrair boas vibrações e recursos para o Centro de Pesquisas Oncológicas em Santa Catarina (Cepon), que trata crianças com câncer em Florianópolis. O show beneficente Beatles pela Vida, organizado pela Escola de Música Rafael Bastos, juntará nomes destacados da Capital no palco do Teatro Ademir Rosa hoje e amanhã, às 20 horas, para interpretar 40 canções da maior das bandas. De Joinville, foi convidado o baixista Zé Lopes Jr. Os ingressos, a R$ 40, estão à venda no blueticket.com.br. Toda a renda irá para o Cepon.Em terreno estrangeiro Foto: gustavo breier / Arquivo PessoalNão bastasse a onipresença em eventos musicais na região, o Firma – Coletivo de Bandas e Ações Autênticas cavou um espaço entre os seguidores da dança. A turma montou um estante na Feira da Sapatilha para angariar simpatizantes para a música autoral joinvilense vendendo material – principalmente CDs e camisetas – das bandas locais. Músicos fora do coletivo que queiram colocar seus trabalhos à mostra devem ficar à vontade para chegar na ¿banquinha¿.Fritz Alt à mostra Foto: Divulgação / DivulgaçãoA exposição Do Barro ao Bronze, que permanece até o final do Festival de Dança no Expocentro Alfredo Salfer, é mais uma tentativa de difundir nacionalmente a obra de Fritz Alt. Para tanto, estão à mostra esculturas confeccionadas a partir de moldes de silicone dentro do projeto de salvaguarda do acervo do artista, patrocinado pelo governo municipal. Entre elas está O Cego (foto), O Filho Pródigo, Êxtase, O Tarrafeiro e A Onda no Rochedo, algumas em diferentes versões de materiais utilizados.Frase do dia Foto: Divulgação / DivulgaçãoEu sempre gostei de fazer parte em projetos que envolvem o universo infantil, mas já fazia um tempo que eu não gravava coisas pra criançada, até que veio esse convite do Mundo Bita. Gravamos uma música aqui em Juiz de Fora e foi um lance que me deixou muito feliz.Eles também me mostraram uma prévia do clipe que será lançado em setembro, aí eu fiquei ainda mais fã deles.Milton Nascimento sobre sua participação na próxima temporada da série de animação infantil Mundo Bita. Ele será Bituca (seu apelido entre os mais chegados) no clipe da música Trem das Estações.Porto Alegre, RSA NotíciaRubens: Busca pelo curso de dança em Joinville ainda não terminouA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-rubens-busca-pelo-curso-de-danca-em-joinville-ainda-nao-terminou-9845358Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23492492Rejane: Que venha o 35º Festival de Dança de Joinville!Confira esta e outras notas da colunista Rejane Gambin2017-07-18T05:31:48-03:002017-07-18T05:31:48-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSJailson Foto EventosRejane: Que venha o 35º Festival de Dança de Joinville!A Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:23492492Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-rejane-que-venha-o-35-festival-de-danca-de-joinville-9844147Rejane: Que venha o 35º Festival de Dança de Joinville!Confira esta e outras notas da colunista Rejane Gambin2017-07-18T05:31:48-03:002017-07-18T05:31:48-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brMuita gente sabe que há oito anos tenho a honra de ser uma das vozes do Festival de Dança de Joinville. Já foram sete edições, mais uma em Paulínia, e outra que começa hoje. Perdi as contas de quantas horas de apresentações assisti ou quantos grupos tive o prazer de chamar para os palcos. Mas o meu sentimento a cada edição é o mesmo: tenho muito orgulho de fazer parte desse que é o maior e mais lindo festival de dança do mundo. E como vou estar mais uma vez nos bastidores, aqui na coluna quero dividir um pouco do que vejo e sinto nesses dias e noites com você. Vamos torcer juntos, nos emocionar juntos e, principalmente, viver mais uma vez essa emoção que se espalha por aí. Que venha o 35º Festival de Dança de Joinville!Muita históriaRegistro de muitos festivais Foto: rejane gambin / rejane gambinAquele momento em que você abre a caixa de guardados e percebe que já tem histórias pra contar! Lá se vão sete anos como a ¿voz do Festival¿! E eu tenho muito orgulho disso! Leia as últimas notíciasConfira mais colunas de Rejane GambinJoinvilense no Encontro da Fátima BernardesMaria Isabela Schneider irá participar da maior feira de ciências e tecnologia do mundo, em Los Angeles A jovem de Joinville que criou bonecas inclusivas vai estar hoje ao vivo no programa Encontro da Fátima Bernardes. Maria Isabella Schneider estuda na Escola Internacional e, além de desenhar, também costurou as bonecas que podem ter as roupas ou cabelos trocados. Ela vai representar o ensino fundamental Brasileiro na maior Feira de Ciências e Tecnologia do mundo, a Intel ESEF em Los Angeles.Bonecas inclusivas criadas por Maria Isabella Schneider Foto: divulgação / DivulgaçãoFérias no MAJA beleza do jardim do Museu de Arte de Joinville e as exposições que sempre estão na casa têm levado muita gente até o lugar, que virou um ponto de encontro na cidade. E para este mês de julho, época de férias, três diferentes exposições esperam pelos visitantes: Na casa sede do MAJ, o destaque é a exposição Schwanke – Circuito Expositivo. A mostra é inédita em Joinville e conta com cerca de quarenta peças que retratam a obra do artista joinvilense. A exposição reúne desenhos, pinturas, esculturas, colagens e instalações distribuídos na área interna e nos jardins do museu. Já nos dois galpões anexos ao museu, na Cidadela Cultural Antarctica, o público pode conferir Máquinas do Abismo, do artista visual Rogério Negrão; e Jogo do Mico da também artista visual Cynthia Werner.BênçãoFamília reunida para o batizado de Rafael Foto: alana schwoelk / DivulgaçãoOs pais Jackson e Luciane Nass com Nikolas no batizado de Rafael.CulturaProjeto Garten Art Foto: marcela von strauss / DivulgaçãoMichelline Zambon, Rodrigo Domingos, Ronaldo Diniz e Gisele Hömke na 2ª edição do projeto multicultural intitulado Garten Art, que traz para o público cerâmica e dança nos corredores do Garten Shopping.#TánoInstacatiaoliveira78?? Curtindo o frio e a espera da neve na serra! #Vêm Neve! Foto: Divulgação / DivulgaçãoPorto Alegre, RSA NotíciaRejane: Que venha o 35º Festival de Dança de Joinville!A Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-rejane-que-venha-o-35-festival-de-danca-de-joinville-9844147Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23496425Rubens: Museu Nacional do Mar de São Francisco do Sul reabre alas o públicoEspaços serão entregues em evento na quinta-feira, às 15h302017-07-18T05:01:55-03:002017-07-18T05:01:55-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSMaykon LammerhirtRubens: Museu Nacional do Mar de São Francisco do Sul reabre alas o públicoA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:23496425Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-rubens-museu-nacional-do-mar-de-sao-francisco-do-sul-reabre-alas-o-publico-9844300Rubens: Museu Nacional do Mar de São Francisco do Sul reabre alas o públicoEspaços serão entregues em evento na quinta-feira, às 15h302017-07-18T05:01:55-03:002017-07-18T05:01:55-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brA Fundação Catarinense de Cultura conclui mais uma etapa das reformas emergenciais do Museu Nacional do Mar com a reabertura total ao público, na quinta-feira, da Ala do Mar, que abriga as salas de artesanato e modelismo, da navegação, das canoas e a Biblioteca Kelvin Palmer Rothier Duarte. Para marcar a ação, além de uma cerimônia às 15h30, o museu retomará a exposição permanente dos modelos e miniaturas de embarcações do seu acervo de mais de 150 peças, que reproduzem em boa parte as originais da Coleção Alves Câmara. Já a sala dedicada ao navegador Amyr Klink, que inclui a réplica do barco I.A.T., também reencontrará o público nesta semana. Outra novidade será a entrega, em breve, do píer do Museu do Mar, obra custeada pelo Porto de São Francisco do Sul, uma das entidades que compõem o conselho gestor da instituição.Objetos dançantes Foto: Divulgação / DivulgaçãoO processo da Essaé Cia. que deu tão certo no espetáculo Fadas — a humanização cênica de objetos a fim de narrar uma história — é empregado no novo trabalho do grupo, que estreia hoje, às 10 horas, primeiro dia da Feira da Sapatilha, armada no Expocentro Edmundo Doubrawa. "Tudo Vira Dança" se apropria de ferramentas, material escolar, abridores de garrafa e outros instrumentos rotineiros para explorar o universo do movimento. A peça dos diretores e manipuladores Cassio Correia e Muriel Szym será reapresentada no dia 29, no mesmo local e horário.PinturaNa véspera da abertura de mais um Festival de Dança de Joinville, o artista Wilson Lamberto Doin realiza um antigo projeto: homenagear o evento com uma exposição que tem a arte do movimento como inspiração e foco central. As telas de "Dançando nas Cores de Doin" começam a ser exibidas hoje e ficam assim até o dia 30 no Shopping Cidade das Flores.Frase Foto: Divulgação / Divulgação"Agora, por causa da 'Guerra Mundial Z' e 'The Walking Dead', não posso lançar um pequeno e modesto filme de zumbis, que deve ser sociopolítico. Eu costumava lançá-los com base na ação zumbi, e poderia esconder a mensagem dentro disso. Agora não dá. No momento em que você menciona a palavra `zumbi¿, deve ser: 'Ei, Brad Pitt pagou US$ 400 milhões para fazer isso'."George Romero, em outubro passado, explicava para o site Indiewire por que seus filmes rarearam. Em 1968, ele marcou o cinema com "A Noite dos Mortos-vivos", que ultrapassou o gênero terror para ser visto como um libelo sobre a falta de comunicação e o racismo, dando início a uma infinita linhagem de filmes de zumbis. Apesar de ter menos de 20 títulos como diretor no currículo, Romero foi um revolucionário e morreu no domingo como lenda, aos 77 anos, vítima de câncer.LutoOutra perda no cinema ocorrida no final de semana foi de Martin Landau, que muitos lembrarão como o Bela Lugosi de "Ed Wood" (1994), filme de Tim Burton que lhe valeu o Oscar de ator coadjuvante. Mas ele também atuou em filmes de Alfred Hitchcock, Francis Ford Coppola e Woody Allen e na clássica série "Missão: Impossível". Landau morreu no sábado, aos 89 anos, de "complicações inesperadas", segundo seu agente.Leia as últimas notícias de Joinville e região no AN.com.brConfira outras colunas de Rubens HerbstCover com estiloO que antes era típico de bares e pubs, com pagamento embutido nas comandas, migra a passos largos para os teatros sob um banho de produção e ingressos vendidos antecipadamente pela internet. São os shows-tributo, que têm aparecido com frequência cada vez maior em espaços nobres de Joinville (e também de Jaraguá) nos últimos meses. Abba, Pink Floyd, AC/DC, Guns n' Roses, Led Zeppelin e Queen foram alguns dos dinos do pop e do rock "coverizados" com mais pompa que o habitual por estes lados. Agora, desponta na agenda do Teatro Juarez Machado o espetáculo "Cazuza, o Poeta", protagonizado pelo carioca André Juan, que, como esperado nestes casos, incorpora o falecido cantor no palco. A apresentação, marcada para 16 de setembro, já tem ingressos à venda pelo site ticketcenter.com.br.Vivaldi em turnê Foto: Divulgação / DivulgaçãoQuase 600 pessoas lotaram a Sociedade Cultural Lírica no domingo para a abertura da nova temporada de Vivaldi in Concert, projeto da Orquestra Prelúdio avalizado pelo Simdec. O êxito dá fôlego para as próximas quatro apresentações do espetáculo, a primeira delas no próximo domingo, às 10h30, no Ancianato Bethesda, em Pirabeiraba. Em Vivaldi in Concert, a orquestra regida por Rafael Daniel Huch repassa as principais facetas do compositor italiano e não fica apenas em sua obra mais famosa, "As Quatro Estações".Porto Alegre, RSA NotíciaRubens: Museu Nacional do Mar de São Francisco do Sul reabre alas o públicoA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-rubens-museu-nacional-do-mar-de-sao-francisco-do-sul-reabre-alas-o-publico-9844300Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23492454Rubens: Cemitério dos Imigrantes de Joinville tem destaque em livro da Fundação Catarinense de CulturaConfira essa e outras notícias na coluna de Rubens Herbst2017-07-17T10:24:03-03:002017-07-17T10:24:03-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSSalmo DuarteRubens: Cemitério dos Imigrantes de Joinville tem destaque em livro da Fundação Catarinense de CulturaA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:23492454Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-rubens-cemiterio-dos-imigrantes-de-joinville-tem-destaque-em-livro-da-fundacao-catarinense-de-cultura-9843266Rubens: Cemitério dos Imigrantes de Joinville tem destaque em livro da Fundação Catarinense de CulturaConfira essa e outras notícias na coluna de Rubens Herbst2017-07-17T10:24:03-03:002017-07-17T10:24:03-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brO Cemitério dos Imigrantes de Joinville aparece com destaque no primeiro volume da coleção Horizontes do Patrimônio Cultural, que a editora da Fundação Catarinense de Cultura (FCC) lança hoje, durante o 8º Encontro Nacional da Associação Brasileira de Estudos Cemiteriais, no campus da Udesc na Capital. Com o patrimônio cultural funerário do Estado como tema, a publicação (também acessível pelo site fcc.sc.gov.br) dá grande crédito ao cemitério de Joinville, criado em 1851 e destacado pela arquitetura típica dos cemitérios germânicos, sendo tombado na década de 1960 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O guia é fruto de um levantamento pioneiro no País sobre cemitérios, manifestações e ritos religiosos realizado por Elisiana Trilha Castro, doutora em história e vice-presidente da Associação Brasileira de Estudos Cemiteriais (Abec). Mais de 30 locais, de sete regiões de Santa Catarina, estão na lista.Leia as últimas notícias de Joinville e região no AN.com.brConfira outras colunas de Rubens HerbstHistória O documentário de curta-metragem Mário Avancini – Decifrando a Linguagem das Pedras foi lançado em dezembro e teve poucas exibições públicas desde então. Agora, o filme-biografia sobre o grande escultor, dirigido por Luciano Coelho, ganha um considerável alcance com sua chegada ao YouTube. São 20 minutos de imagens de arquivo e depoimentos de familiares, amigos e especialistas na obra de um dos maiores artistas joinvilenses.Discussão Vinte e dois trabalhos, entre teses, dissertações, monografias, artigos científicos e trabalhos de conclusão de curso serão apresentados durante o 11º Seminários de Dança, evento paralelo ao festival de Joinville que a Escola do Teatro Bolshoi abriga nos dias 26 e 27. O tema deste ano, 1, 2, 3 e já! A criança pinta, borda e dança, quer fomentar o diálogo sobre a relação da dança e a infância. Para participar dos dois dias de debate, aperfeiçoamento e trocas de experiências é preciso se inscrever pelo site festivaldedanca.com.br.Frase do dia Foto: Charles Guerra / New CoComecei a perceber no show do Cartola (de 2002), tinha uma gente nova se aproximando. Hoje eu vejo crianças e fico muito feliz de ter ultrapassado todas as barreiras, de perceberem que eu não sou uma ameaça, que eu não sou um perigo. Porque, de uma maneira geral, as pessoas são caretas e o país está mais conservador, não vamos nos iludir.Ney Matogrosso, em entrevista ao O Globo. O cantor é o grande homenageado do Prêmio da Música Brasileira, cuja cerimônia acontece nesta quarta-feira, no Rio de Janeiro, e que terá a joinvilense Ana Paula da Silva disputando a categoria Regional – Cantora.Porto Alegre, RSA NotíciaRubens: Cemitério dos Imigrantes de Joinville tem destaque em livro da Fundação Catarinense de CulturaA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-rubens-cemiterio-dos-imigrantes-de-joinville-tem-destaque-em-livro-da-fundacao-catarinense-de-cultura-9843266Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23490259Rejane: Evento solidário arrecada R$ 8.500 para Lar Emanuel, de JoinvilleForam vendidas 206 pizzas na Baggiorno Felicce, no Dia da Pizza2017-07-15T05:30:02-03:002017-07-15T05:30:02-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSDivulgaçãoRejane: Evento solidário arrecada R$ 8.500 para Lar Emanuel, de JoinvilleA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:23490259Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-rejane-evento-solidario-arrecada-r-8-500-para-lar-emanuel-de-joinville-9842208Rejane: Evento solidário arrecada R$ 8.500 para Lar Emanuel, de JoinvilleForam vendidas 206 pizzas na Baggiorno Felicce, no Dia da Pizza2017-07-15T05:30:02-03:002017-07-15T05:30:02-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brSabe o Baggiorno Felicce, do qual falei aqui na coluna que iria acontecer na segunda-feira, dia 10, na Pizzaria Baggio, para marcar o Dia da Pizza? Pois é... Graças aos muitos joinvilenses que quiseram ajudar o Lar Emanuel, a noite foi um sucesso. Foram vendidas 206 pizzas de calabresa e muçarela (sabores que fazem parte da campanha), e todo o dinheiro dessa venda vai ser repassado para o Lar Emanuel, como sempre acontece. Foto: Divulgação / Divulgação Aliás, esse é o oitavo ano que todos, equipe da casa e clientes, se unem em favor da solidariedade. E o melhor: com bom resultado mais uma vez. Nesta edição, o valor arrecadado chegou a R$ 8.500. Bacana, né? É como disse a empresária dona da casa, Alessandra Manfredini: ¿Alimenta a alma. Solidariedade é tudo, faz muito bem a quem recebe e, principalmente, a quem ajuda¿. Foto: Divulgação / DivulgaçãoHomenagemDa esquerda para a direita, Ely Diniz, Albertina Tuma e Ninfo König Foto: Divulgação / DivulgaçãoO 35o Festival de Dança de Joinville foi homenageado pela Câmara de Vereadores nesta semana. A homenagem foi proposta pelo vereador Ninfo König (D), do PSB, na foto com Ely Diniz, presidente do Instituto Festival de Dança, e Albertina Tuma. A intenção foi ressaltar a importância desse evento que começou em 1983 e que hoje reúne bailarinos e visitantes do País e até do exterior. Programado para ter um dia a mais neste ano, o Festival começa na terça-feira, com cursos para os participantes e a Feira da Sapatilha aberta ao público. Na quarta-feira, haverá o espetáculo de abertura Cão sem Plumas, da Cia. de Dança Deborah Colker. TecnologiaQuem costuma subir o Mirante ou passear pelo Parque Zoobotânico vai perceber uma novidade que vai garantir comodidade e conectividade durante os passeios: um totem com carregadores de celular. Instalado pela Prefeitura de Joinville, o equipamento fica na entrada do parque e oferece seis gavetas para carregamento individual de celulares. Além de prático e de uso gratuito, o totem é totalmente seguro. Para utilizá-lo, o visitante armazena o seu telefone no compartimento e digita uma senha eletrônica que depois vai permitir destrancar a porta. No interior da gaveta há várias opções de cabos, compatíveis com todos os modelos de celulares.Leia as últimas notíciasConfira mais colunas de Rejane GambinVisitandoGabriel o Pensador passou por Joinville Foto: Divulgação / DivulgaçãoQuem passou por Joinville nesta semana foi Gabriel o Pensador. Ele esteve na cidade e aproveitou para conhecer e tomar um café na Doce Beijo Chocolataria. É claro que o pessoal da casa aproveitou para registrar a visita ilustre.#TánoInsta Foto: Divulgação / Divulgação@catiacns curtindoas férias das filhas! #papaitrabalhando #feriasdejulho#paradinhabasicacaPorto Alegre, RSA NotíciaRejane: Evento solidário arrecada R$ 8.500 para Lar Emanuel, de JoinvilleA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-rejane-evento-solidario-arrecada-r-8-500-para-lar-emanuel-de-joinville-9842208Change0Usableurn:publicid:clicrbs.com.br:23131237Rejane: Vencedores do Prêmio Jovem Autor 2017 de Joinville serão conhecidos em agostoAo todo, 92 escolas e 20 mil trabalhos foram inscritos2017-07-14T05:35:02-03:002017-07-14T05:35:02-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brPorto Alegre, RSSalmo DuarteRejane: Vencedores do Prêmio Jovem Autor 2017 de Joinville serão conhecidos em agostoA Notíciaurn:publicid:clicrbs.com.br:23131237Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-rejane-vencedores-do-premio-jovem-autor-2017-de-joinville-serao-conhecidos-em-agosto-9840921Rejane: Vencedores do Prêmio Jovem Autor 2017 de Joinville serão conhecidos em agostoAo todo, 92 escolas e 20 mil trabalhos foram inscritos2017-07-14T05:35:02-03:002017-07-14T05:35:02-03:00© 2011-2017 clicrbs.com.brO Prêmio Jovem Autor já tem definido os 15 finalistas da terceira edição do concurso de redação e desenho. Foram mais de 20 mil trabalhos inscritos no concurso deste ano que tem como tema a ¿Cidadania não tem idade¿. O vencedor de cada categoria será conhecido em sessão solene, no Plenário da Câmara, em 11 de agosto, Dia do Estudante.Conheça os alunos, orientadores e escolas finalistas: Para a elaboração dos trabalhos, alunos matriculados no ensino fundamental e ensino médio tiveram a oportunidade de debater o tema cidadania nas escolas de Joinville.Essa é a terceira edição do prêmio que é um estímulo para que os estudantes desenvolvam hábitos de leitura, escrita, criação artística e pensamento crítico para a construção de uma sociedade melhor. O concurso tem cinco categorias, de acordo com a idade dos participantes e é realizado em duas etapas.Categorias:- Desenho, para as crianças de 1º a 3º anos do fundamental;- Carta, para as crianças de 4º e 5º anos;- Poema, para crianças de 6º e 7º anos;- Crônica, para jovens de 8º e 9º anos;- Artigo de Opinião, para jovens de ensino médio, independentemente do ano.Premiação:- Medalha de Mérito "Professora Herondina Vieira"- 1º lugar de cada categoria – notebook 14 polegadas- 2º lugar de cada categoria - tablet 10.1 polegadas- 3º lugar de cada categoria - tablet 7 polegadasAos professores orientadores responsáveis pelos alunos classificados em 1º lugar será concedido uma viagem cultural na cidade de São Paulo, pelo período de dois dias e um diploma outorgado pela Câmara de Vereadores de Joinville. O aluno, primeiro colocado na categoria "Artigo de Opinião", também vai ganhar uma viagem cultural para a cidade de São Paulo.Ana Laura do Nascimento (foto abaixo), aluna da Escola Internacional de Joinville, está entre os três finalistas do prêmio. Ela se classificou na categoria artigo de opinião. Ana Laura é uma das finalistas de Prêmio Jovem Autor Foto: Divulgação / DivulgaçãoLeia as últimas notíciasConfira mais colunas de Rejane GambinMuita cervejaO lançamento do 1º Garten Beer Week foi bastante prestigiado. E quem foi até o Garten Shopping adorou o que viu. Mais de 70 rótulos de cervejarias conhecidas, como Mad Dwarf, Stannis, Schornstein, Caravan, Primer OH, Opa Bier, Handwerk, Zeit e Lohn Bier. Turminha animada curtindo o lançamento do 1º Garten Beer Week Foto: Rejane Gambim / DivulgaçãoO evento de lançamento também serviu para mostrar que boa música não vai faltar para os visitantes que também terão à disposição tattoos, acessórios do mundo cervejeiro e muito mais. O evento vai até domingo, 16 de julho e acontece no antigo espaço ocupado pela Loja Etna. Nesta sexta, o valor da entrada é R$ 5. Já sábado e domingo, passa para R$ 10. SatisfaçãoMaria Lutke, Rafael Machado, Luciana Lutke e Osmar Lutke Foto: Divulgação / DivulgaçãoA Chef Maria Lutke, toda orgulhosa com sua confeitaria de produtos sem glúten e lactose, no bairro Anita Garibaldi. Na foto a empresária, acompanhada da mãe Luciana Lutke, do marido Rafael Machado, e do pai Osmar Lutke.FestançaFesta Julina Foto: Jean Caê / DivulgaçãoO Núcleo de Eventos da Ajorpeme não deixou por menos e fez uma animada ¿festa julina¿. O evento foi no quiosque da recreativa da Tigre, com direito à presença de muitos ¿caipiras¿. Durante a festa, também foram arrecadadas fraldas para o Instituto Ajorpeme, que repassa esse tipo de produto para famílias carentes.Para mulheresO maquiador oficial da Natura passa por Joinville hoje dentro da turnê Adoro Maquiagem. Ele vai dividir um pouco do seu conhecimento sobre a arte de se maquiar com um grupo de mulheres. Ele também vai apresentar as novidades da marca. O encontro acontece no Santa Mistura, na rua Otto Boehm, a partir das 13 horas.#TáNoInsta@josianehaagsolter com a tchurma em clique depois de uma subida ao Mirante de Joinville Foto: Divulgação / Divulgação@josianehaagsolter com a tchurma em clique depois de uma subida ao Mirante de JoinvillePorto Alegre, RSA NotíciaRejane: Vencedores do Prêmio Jovem Autor 2017 de Joinville serão conhecidos em agostoA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-cultura-e-variedades-rejane-vencedores-do-premio-jovem-autor-2017-de-joinville-serao-conhecidos-em-agosto-9840921Change0Usable