As bandeiras que serão defendidas pelos novos vereadores de Joinville - Cultura e Variedades - A Notícia

Versão mobile

Eleições 201603/10/2016 | 21h07Atualizada em 03/10/2016 | 21h07

As bandeiras que serão defendidas pelos novos vereadores de Joinville

A partir de janeiro de 2017, os 11 estreantes da Câmara prometem colocar em discussão temas de interesse da população

As bandeiras que serão defendidas pelos novos vereadores de Joinville Maykon Lammerhirt/Agencia RBS
Foto: Maykon Lammerhirt / Agencia RBS
Leandro S. Junges

leandro.junges@an.com.br

Se depender do perfil e da história de cada um dos 11 vereadores eleitos para o primeiro mandato – oito foram reeleitos –, a renovação na Câmara de Vereadores de Joinville promete ser não apenas de nomes, mas também de temas e bandeiras a serem levadas para o plenário.

Entre os novos legisladores, há duas mulheres que representam a causa animal e o meio ambiente; um professor com liderança na educação; um ex-jogador de futebol com experiência administrativa na Felej; um jornalista que conhece como poucos a estrutura e o patrimônio do município; um agente e administrador do sistema prisional; um dos empresários mais respeitados em Joinville, que foi inclusive presidente da Acij; um advogado, neto de deputado, vice-prefeito e militante da classe cultural da cidade; dois vendedores que conhecem muito bem a realidade das ruas; e um líder comunitário da zona Sul que foi disputado entre partidos políticos para concorrer à Câmara.

Só três deles têm alguma experiência administrativa no serviço público. O atual vice-prefeito e ex-presidente da Fundação Cultural Rodrigo Coelho (PSB); o presidente da Felej e vereador mais votado da história de Joinville, Fernando Krelling (PMDB); e o secretário municipal de Educação, Roque Mattei (PMDB).

As bandeiras já estavam muito claras durante a campanha e devem voltar fortes como discursos e projetos no Legislativo a partir do ano que vem. E mesmo bandeiras que parecem óbvias podem mostrar surpresa.

– Durante a campanha, fiz uma série de propostas em diversas áreas. A população aprovou me elegendo, mas agora vamos lutar para colocar tudo em prática. Uma delas é criar conselhos comunitários locais em regiões diferentes da cidade – diz Mattei.

As duas mulheres eleitas, embora tenham trajetórias diferentes, devem defender os direitos dos animais – seja do mundo pet, seja do meio ambiente.

– Meu foco da campanha foi a causa animal. E a minha vida diária sempre foi trabalhar contra os maus-tratos e o abandono dos animais. Minha proposta foi em cima da causa animal, mas é claro que um vereador não trabalha só pela causa, trabalha pela cidade. A gente discutiu muito sobre os assuntos da cidade – afirma Tânia Larson (SD).

Ana Rita Negrini Hermes, a Ana Rita da Frada (Pros), também é líder de uma série de voluntários que lutam pela causa animal e deve brigar por políticas públicas voltadas ao setor. Já o empresário Ninfo König é um administrador que conhece muito de orçamento e gestão. Ele pretende não apenas trabalhar para adequar os gastos do Legislativo, mas também para grandes questões da cidade.

– O povo está exigindo uma mudança de postura dos políticos, com atitudes diferentes e que realmente agreguem valor – ressalta o empresário, que é dono de uma rede de hotéis e já foi presidente da Associação Empresarial de Joinville (Acij).

Na outra ponta, o paraibano Wilson Paraíba (PSB) representa os trabalhadores que ganham a vida no meio da população, nas ruas.

– A vida toda trabalhei vendendo na rua. Conheço o que a população precisa e vou lutar pelos direitos do povo. Uma das minhas lutas vai ser para que não faltem mais remédios – destaca Paraíba, que chegou em Joinville em 1991 e hoje se orgulha de ter dois filhos joinvilenses e o respeito da comunidade da zona Leste, onde mora.


Apoio dos novatos para o 2º turno está indefinido

Os novos vereadores que não foram eleitos pelos partidos de Udo Döhler e Darci de Matos estão divididos quanto ao segundo turno da eleição em Joinville. A maioria dos ouvidos por “A Notícia” ontem disse que vai esperar para conversar com as lideranças dos seus partidos antes de se engajar na campanha.

Só os três novatos do PMDB – Fernando Krelling, Richard Harrison e Roque Mattei – já garantiram que vão manter toda a estrutura a serviço de Udo Döhler.

Embora não possa participar ativamente da campanha, o empresário Ninfo König deve apoiar Darci de Matos. Tânia Larson e Adilson Girardi, ambos do Solidariedade, ainda devem definir o futuro político conversando com seus líderes.

Nesta segunda-feira, eles almoçaram com o candidato Marco Tebaldi, que não chegou ao segundo turno, mas mantém-se como uma liderança de oposição ao atual governo municipal. O cenário para o segundo turno deve se definir nos próximos dias. Hoje, Udo deve reunir alguns vereadores eleitos da base para um café.


A NOTÍCIA

Notícias Relacionadas

Eleições 2016 02/10/2016 | 19h13

Eleições 2016: Eleição para prefeito de Joinville termina com Udo e Darci no segundo turno

Candidato do PMDB conquistou 45,01% dos votos, enquanto Darci teve 27,53%

Eleições 2016 02/10/2016 | 19h06

Eleições 2016: Confira o resultado nas eleições no Planalto Norte de SC

Saiba quem foram os eleitos em São Bento do Sul, Campo Alegre, Rio Negrinho, Canoinhas, Mafra e Porto União

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaSenado adia sessão para esperar decisão do STF sobre afastamento de Renan Calheiros https://t.co/ykBgXcQeDVhá 2 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaAO VIVO: STF decide se mantém ou afasta Renan Calheiros da presidência do Senado https://t.co/iOIfkAQjbehá 3 horas Retweet
  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros