Exposição conta história do primeiro manicômio de Joinville - Guia de cultura e variedade de Joinville - A Notícia

Versão mobile

Saúde mental02/06/2017 | 11h19Atualizada em 02/06/2017 | 13h34

Exposição conta história do primeiro manicômio de Joinville

Casa de internação é símbolo do último momento em que doenças mentais e deficiências físicas eram motivo para enclausuramento na cidade


O Abrigo Municipal de Alienados Oscar Schneider ficava na rua Borba Gato, no bairro Atiradores Foto: Arquivo Pessoal / Família Hofmann

A partir de segunda-feira, dia 5, e por todo o mês de junho, os joinvilenses poderão conhecer a história do Abrigo Municipal de Alienados Oscar Schneider, o primeiro local criado para abrigar pessoas com transtornos mentais na cidade. A casa, que funcionou de 1923 a 1942, foi inaugurada após a morte do ex-prefeito de Joinville que lhe dava nome. A ideia era oferecer um tratamento digno aos doentes mentais, mas não foi bem o que aconteceu.

É o que contou a mestre em psicologia Mariana Zabot no livro Memórias da Loucura em Joinville: o (des)aparecimento do Abrigo de Alienados na cidade, lançado em 2015, a partir de uma pesquisa feita por ela com o doutor em psicologia Allan Henrique Gomes e seis estudantes de psicologia da ACE. 

A partir da obra, Mariana recebeu novas informações e imagens, e pessoas que quiseram dividir histórias sobre o local. Com elas, foi montada a exposição fotográfica sobre o hospício no Arquivo Histórico de Joinville, com palestra em 9 de junho, às 19 horas. No dia do evento, haverá visita guiada na exposição. 

O Abrigo Municipal pode ser considerado um símbolo da cidade sobre o último momento da história em que doenças mentais e deficiências físicas foram vistas como uma ameaça à comunidade e que, por isso, deviam ficar internadas. Em uma das fichas médicas encontradas pelos pesquisadores, por exemplo, a explicação para a internação de uma paciente era "ser muda".

Quando fechou, na época da Segunda Guerra Mundial, o imóvel tornou-se uma espécie de cadeia para presos políticos — o que, no caso de Joinville, significava pessoas que falavam alemão, ou possuíam livros neste idioma. Os internos do Abrigo Municipal de Alienados foram transferidos para a Colônia Santana, em São José. 

Saiba mais histórias antigas sobre Joinville no especial Minha História, Meu Patrimônio

Agende-se:

O QUÊ: "Registros da clausura: o Abrigo Municipal de Alienados Oscar Schneider"
QUANDO: 5 a 30 de junho, das 8 às 18 horas, com palestra em 9 de junho, às 19 horas.
ONDE: Arquivo Histórico de Joinville (avenida Hermann August Lepper, 650).
QUANTO: gratuito.


Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaFestival reúne receitas diferentes para quem gosta de churros em Joinville https://t.co/FKsKQvaFSA #LeianoANhá 14 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaCondutor morre após carro colidir com caminhão na BR-280, em Jaraguá do Sul https://t.co/Rq6BmUjrx6 #LeianoANhá 19 horas Retweet

Veja também

A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros