Orelhada: Projeto Diálogos Urgentes começa nesta quarta-feira em Joinville - Anexo - Cultura e Variedades - A Notícia

Versão mobile

Cultura26/04/2017 | 05h00Atualizada em 26/04/2017 | 05h00

Orelhada: Projeto Diálogos Urgentes começa nesta quarta-feira em Joinville

Série de apresentações no Sesc começa com o documentário Epidemia de Cores

Orelhada: Projeto Diálogos Urgentes começa nesta quarta-feira em Joinville Divulgação/Divulgação
Foto: Divulgação / Divulgação

Não há como contestar o poder que o cinema tem de semear a reflexão e provocar o debate quando aborda temas delicados. Dito isso, o Sesc de Santa Catarina começa hoje o Projeto Diálogos Urgentes, que promoverá sessões gratuitas com filmes críticos e convidados especializados na última quarta-feira de cada mês, até novembro.

Para começar, as sete unidades do Estado selecionadas – entre elas, as de Joinville e Jaraguá, às 20 horas – recebem o documentário Epidemia de Cores (foto), de Mário Saretta, que narra a rotina no Hospital Psiquiátrico São Pedro, em Porto Alegre, e especialmente as atividades ligadas à arte realizadas com os pacientes.

Em Joinville, o debate pós-sessão será com a pesquisadora, professora, atriz e produtora Samira Sinara Souza e o psicólogo Allan Henrique Gomes; em Jaraguá, os convidados são o artista Tito Hille, a arte-educadora Caroline Weiberg e o psicólogo Jackson Cruz.

Design influente
Cinquenta alunos do curso de arquitetura e urbanismo da Católica de Santa Catarina em Joinville participam da produção da exposição Irmãos Campana, que será aberta amanhã no Museu Oscar Niemeyer (MON), em Curitiba. Eles trabalharam com acadêmicos da PUC-PR na tecelagem das principais peças do ambiente, criando um cenário especialmente desenhado pelos mundialmente famosos designers, que estão completando 30 anos de carreira. É a segunda vez que os acadêmicos joinvilenses participam de uma mostra no MON – em em 2014, integraram a exposição Tupi or not Tupi.

Santa ajuda
Vem aí mais uma edição do Semeador, evento beneficente que há 14 anos reúne poetas e músicos em São Bento do Sul. No show marcado para 10 de maio, na Sociedade Desportiva Bandeirantes, mais de 30 artistas doarão talentos e cachês em favor da campanha de visão do Lions Clube local, e, como sempre, muitos escritores de Joinville e Jaraguá aderem ao projeto. Aqueles que quiserem marcar presença devem pegar informações com Donald Malschitzky pelo (47) 99918-2557 ou pelo e-mail schitzky@gmail.com.

Leituras sobre o massacre

Foto: Camila Nobrega / Divulgação

Os grupos La Trama e Navegantes da Utopia dão largada hoje, no galpão da Ajote, às 20 horas, ao ciclo de leituras dramáticas do projeto de criação e implantação do Núcleo de Formação, Investigação e Criação Dramatúrgica, que pretende divulgar e discutir a produção dramatúrgica contemporânea. De início, os atores interpretam o texto Maré, que traz à cena quatro pontos de vista sobre um mesmo episódio, inspirado em um fato real: a chacina de 13 moradores do Complexo da Maré (RJ), em 2013. A entrada é gratuita.

Perto de aportar
Quem reapareceu é o cantor e compositor joinvilense Kinho Hinorato, e cheio de coisas novas para mostrar, a começar por um site reformulado (kinhohinorato.com). Lá, depositou seu novo single, o pesado e melódico O Porto, que será lançado oficialmente na programação da Rádio Atlântida em duas semanas. Além disso, Kinho montou um estúdio caseiro onde vem trabalhando em músicas mais ¿orgânicas¿, segundo ele. Essas gravações devem vir à tona em maio, precedidas pelo single/clipe SC 47, uma homenagem ao Estado.

A Notícia
Busca