Acervo do Museu de Imigração de Joinville ficará disponível na internet - Anexo - Cultura e Variedades - A Notícia

Versão mobile

História em cliques27/11/2012 | 08h11

Acervo do Museu de Imigração de Joinville ficará disponível na internet

Consulta online também foi implantada no Museu Casa Fritz Alt

Acervo do Museu de Imigração de Joinville ficará disponível na internet   Salmo Duarte/Agencia RBS
Relógio de pêndulo, ao fundo da sala, já está no arquivo online Foto: Salmo Duarte / Agencia RBS

Dois museus de Joinville estão se adequando para atender um público cada vez maior: daqueles que procuram tudo pelas páginas da internet. O Museu Casa Fritz Alt foi o pioneiro na cidade a aderir ao sistema de digitalização de acervo desenvolvido pelo curso de Sistemas de Informação da Univille.

A ferramenta de catalogação web já funciona disponibilizando grande parte das obras públicas e privadas do artista alemão e neste ano segue com o desafio de tornar acessível aos internautas toda o patrimônio reunido no Museu Nacional de Imigração e Colonização.

— O Museu de Imigração é um desafio para o sistemas, pois, enquanto tínhamos 500 objetos do Fritz Alt para cadastrar, neste há cerca de 7 mil peças — avalia Walter Silveira Coan, um dos professores do departamento de informática do curso que desenvolveu o sistema.

A continuidade do projeto, que nasceu a partir da parceria e financiamento da universidade, teve o incremento de R$ 10 mil via Sistema Municipal de Desenvolvimento pela Cultura (Simdec) de 2012.

O valor, além de bancar um computador servidor para abrigar o sistema, também garantiu bolsa a um aluno do curso de sistemas de informação. Como contrapartida social, o projeto começou a realizar ontem uma série de cinco cursos para prestar esclarecimento sobre a iniciativa.

— Vamos falar sobre o conceito de museu virtual, acessibilidade, histórico e interface do projeto — adianta Walter.

Um dos encontros acontece nesta terça-feira, das 13h30 às 17h30, no laboratório de informática da Univille.

Equipe empenhada

O ingresso do Museu Nacional de Imigração e Colonização no arquivo web começou na semana passada. A própria equipe do setor educativo é responsável por alimentar o sistema de consulta, que traz imagem, título, ano, nome do autor (quando há), descrição e dimensões do objeto.

Por enquanto, três objetos constam na página (http://museu.univille.br:8080/consultamuseu) lincada ao site da Fundação Cultural de Joinville. O sistema é preparado também para atender aos deficientes visuais, por meio do áudio das descrições.

No Museu de Imigração, a educadora Elaine Cristina Machado coordena o grupo de cinco funcionários que se divide nos processos de inventários do acervo. Cada peça passa pelo chamado arrolamento, etapa de cruzamento de informações e verificação do estado de conservação, registro fotográfico e então os dados são disponibilizados na rede. O trabalho é complexo devido ao grande número de peças.

— O que mais nos difere do Museu Fritz Alt é a tipologia do acervo — esclarece Elaine.
A educadora acredita que o sistema casa com a proposta de um museu acessível, bandeira que a equipe vem implantando aos poucos.

— Em breve lançaremos um áudio-guia — promete.

A equipe acrescentou ao sistema o primeiro objeto a ser tombado no museu, um relógio de pêndulo tipo carrilhão da marca Robin, modelo de 1862. Uma xícara bigodeira e o piano da marca alemã Rönisch, também já estão disponíveis para consulta.

Curso "Educação Patrimonial e Acessibilidade: ferramentas informatizadas de consulta do acervo museológico"
Para professores da rede pública, monitores, educadores da Fundação Cultural
Terça-feira, das 13h30 às 17h30
Dias 28, 29 e 30, das 7h30 às 11h50
No laboratório de informática, bloco B, sala 30, na Univille
Inscrições pelo (47) 3433-3736 e
educativomnic@joinvillecultural.sc.gov.br

 
 

Siga A Notícia no Twitter

A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros